Viagem

Cunha, a Provença de São Paulo

Quem escreveu

Chicken or Pasta

Data

28 de November, 2016

Share

Patrocínio

A primeira incursão portuguesa para a região de Cunha data de 1597. Uma expedição comandada por Martim Correia de Sá partiu do Rio de Janeiro, desembarcou em Paraty e subiu a Serra do Mar através da Trilha dos Guaianás para combater os Tamoios, então aliados dos franceses contra os portugueses. Já ao final do século XVII, aventureiros atraídos pelo ouro e pedras preciosas do sertão de Minas Gerais utilizavam a trilha frequentemente, e a região passa a ser conhecida como “Boca do Sertão”. O fluxo do ouro entre as Minas e o porto de Paraty se intensifica durante o século XVII e, em 1730, viajantes se fixam na região e fundam o povoado de Freguesia do Falcão.

O declínio do ciclo do ouro acabou por estimular a fixação de desbravadores no povoado, elevado a vila em 1795 e a município em 1858, já com o nome de Cunha. No decorrer do século XIX, as antigas trilhas foram ampliadas para o transporte de café. No século XX, a cidade também foi palco de um episódio histórico relevante: o centro da cidade tornou-se literalmente campo de batalha durante a Revolução Constitucionalista de 1932 e a Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição foi bastante alvejada e danificada.

A inclinação natural de Cunha para o turismo se percebe já em 1948, quando a cidade é convertida por lei estadual em Estância Climática, e assim permanece na atualidade. As belas atrações naturais, atividades culturais e artísticas, restaurantes e festas tradicionais e religiosas atraem anualmente mais de 120 mil turistas de todas as partes do país.

Como chegar

Dá para sair de São Paulo para Cunha tanto pela Rodovia Ayrton Senna/Carvalho Pinto (SP-070), quanto pela Presidente Dutra (BR-116). A Ayrton Senna é a mais indicada, pois tem uma velocidade máxima mais alta e menos caminhões. De toda forma, é necessário entrar na Dutra quando se chega a Taubaté – depois de 140 quilômetros. A partir daí, siga direto até o trevo de Guaratinguetá e entre na Rodovia Paulo Virgínio/Cunha Paraty (SP-171) e siga por mais 45 quilômetros até chegar a Cunha. O percurso tem no total 235 quilômetros e leva cerca de 3h30, saindo do centro de São Paulo.

Onde comer

No bairro de Vila Rica, onde fica a maioria dos ateliês de cerâmica da cidade, fica também o restaurante Drão, nome inspirado na música de Gilberto Gil. O restaurante faz parte do espaço de mesmo nome, que abriga também um ateliê. A cozinha é brasileira contemporânea, com ingredientes típicos da região, como truta e shitake.

Drão
Endereço: Alameda Lavapés, 560, Vila Rica
Telefone: (12) 3111-1326
Horários: Aberto somente às sextas, sábados e domingos, das 12h às 16h e das 19h às 22h.

Outro restaurante de comida moderna brasileira é o Restaurante Quebra Cangalha, que existe desde 1996 quando era um pequeno empório. Tem um ambiente externo cheio de plantas e flores, ótimo para um almoço demorado. Nas especialidades da casa, estão a leitoa à pururuca com couve, o filé ao borto com batatas noisette e o filé de truta ao molho de laranja.

Restaurante Quebra Cangalha
Endereço: R. Manoel Prudente de Tolêdo, 540, Centro
Telefone: (12) 3111-2391
Horários: De segunda a quarta, das 12h às 17h; Nos outros dias, das 12h às 22h

O Observatori Gastronomia & Cultura é um pequeno restaurante com uma vista linda para o lago. Tenha paciência e reserve algumas horas para ficar ali, pois ele são adeptos do movimento slow food. Os produtos usados são de produção orgânica local e tudo é pensado priorizando a saúde e bem estar.

Observatori Gastronomia & Cultura
Endereço: Rua José Arantes Filho, 380
Telefone: (12) 3111-1918
Horários: Sábado, das 12h às 16h e 19h às 22h; Domingo, das 12h30 às 16h

img_20161023_121704183_hdr

O melhor custo-benefício de Cunha é o Restaurante Melhor Hora. A comida ali é caseira mineira, com boas opções também para vegetarianos, e o preço é único, para repetir quantas vezes quiser. De quebra, a sobremesa está inclusa no valor.

Restaurante Melhor Hora
Endereço: R. João Manoel Rodrigues, 38
Telefone: (12) 3111-3363
Horários: De segunda a sexta, das 12h às 15h; Sábado e domingo, das 12h às 16h

Na estrada da pedra da Macela fica o La Taverne Bistro. Cada estação tem seu cardápio específico. Recentemente estreou o de primavera, que conta com o retorno do ravióli de canastra e cablanca ao molho de tomatinho confit, e da truta ao molho de shitake e tangerina, além de 3 outros pratos.

La Taverne Bistro
Endereço: Estrada para Pedra da Macela, 500m, Bairro das Gramas
Telefone: (12) 3111-6039
Horários: Sábados e domingos, das 11h às 17h

img_6227

Sinta-se abraçado no d’O Gnomo Restaurante e Petiscos. Além da comida excelente, o ambiente é muito acolhedor e o serviço é um dos melhores. O chef Caio (vulgo Gnomo) passeia pelas mesas o tempo todo para ver se está tudo bem, e a cozinha é aberta para qualquer um acompanhar o seu prato sendo feito. As especialidades da casa são a truta, cordeiro, pinhão e shitake.

d’O Gnomo Restaurante e Petiscos
Endereço: Estrada Municipal do Ribeirão, 2300
Telefone: (12) 99734-8869
Horários: Quintas, sextas e domingos, das 12h30 às 18h; Nos sábados e feriados, das 12h30 às 20h30. Fechado nos demais dias.

O Chef Ernani Tedeschi comanda o Villa Favorita, inspirado na Toscana com um ambiente lindo, que remete à região italiana. As massas e os pães são artesanais, vale experimentar as bruschettas de entrada e o polpetone recheado com mussarela, que é a especialidade da casa.

Villa Favorita
Endereço: Estrada Cunha Paraty Km 65, 2
Telefone: (11) 3957-0669
Horários: sexta-feira a domingo, das 12h às 17h

Onde petiscar

Bem ao lado da Igreja Matriz, em um calçadão que não entram carros, fica o Café e Arte, lugar delicioso para petiscar. Além de oferecer café da manhã, o lugar tem ainda bons caldos para noites frias e dá para comprar produtos locais da cidade, como doce de leite e sabonete de lavanda.

Café e Arte
Endereço: Rua Cônego Siqueira – nº 03 – Centro
Telefone: (12) 3111-2779
Horários: Abre todos os dias às 10h. Segunda e terça, fecha às 21h; Quarta a sexta e domingo, às 22h; e nos sábados, às 23h.

O Bar da Vila tem inspiração alemã e tem boas opções para petiscar inspiradas no país, como as salsichas (são 4 tipos diferentes), rosbife com salada de batata e bolinho de carne. Tem pratos principais também para quem estiver com fome, como o kassler.

Bar da Vila
Endereço: Rua Alcides Nogueira 288
Telefone: (12) 3111-1417
Horários: Fechado de segunda a quarta; quinta e sexta, das 18h às 23h; Sábado e domingo, das12h às 16h e das 19h às 23h

O que ver

Construída em 1731, a igreja matriz Nossa Senhora da Conceição de Cunha é um exemplar do estilo arquitetônico barroco colonial. Altares e imagens talhados em madeira ornam a capela.

Igreja Nossa Senhora da Conceição
Endereço: Praça Cônego Siqueira, s/n – Centro
Telefone: (12) 3111-1487

O Museu Municipal Francisco Veloso possui acervo dedicado à Revolução Constitucionalista de 1932 (Cunha foi palco de uma das mais sangrentas frentes de batalha), bem como artefatos do período escravocrata, cerâmica indígena, quadros, fotos e livros raros.

Museu Municipal Francisco Veloso
Endereço: Rua Comendador João Vaz, 43
Horários: Segunda a sexta, das 9h às 17h; Sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h

Construído em 1917, o Mercado Municipal de Cunha é uma das mais antigas edificações da cidade. O local sediava a Igreja Nossa Senhora da Lapa, demolida em 1907.

Mercado Municipal de Cunha
Endereço: Rua Dom Lino, 118
Telefone: (12) 3111-2453
Horários: Segunda a sábado das 7h30 às 17h30; Domingos e feriados, das 7h30 às 12h

O Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Cunha abrange remanescentes de Mata Atlântica e oferece 3 trilhas para caminhadas: trilha do Rio Paraibuna (1,7 km, autoguiada) e as trilhas das Cachoeiras (14,4 km) e do Rio Bonito (7,6 km), que devem ser percorridas com monitores. Não há cobrança de ingresso, mas as trilhas guiadas devem ser agendadas pelo site ou no escritório urbano do parque.

Acesso: Rodovia Paulo Virgínio Km 56,2, estrada do Paraibuna (20 Km de estrada não pavimentada) Cunha – SP.
Telefone: (12) 3111-1818 ou (12) 3111-2353
Horários: de segunda-feira a domingo das 8:00h às 16:00h
Informações/Agendamentos: Praça São Paulo, 101 – Centro (ou no site)

img_6089

A Pedra da Macela é uma montanha localizada a 1.840m de altitude, exatamente na divisa dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. O topo da Pedra proporciona uma vista de 360º da região de Cunha e, em dias claros, é possível avistar a Ilha Grande e as baías de Paraty e Angra dos Reis. É recomendado levar água e algum alimento.

Acesso: Rodovia Cunha-Paraty, km 65. Segue-se por mais 4 km de estrada de terra até a porteira de Furnas, onde se deve estacionar o carro e seguir a pé por cerca de 2 km

O Lavandário é dedicado ao cultivo e processamento de lavanda, localizada na Estrada Cunha-Paraty. O sítio é aberto para visitação e os campos de lavanda podem ser fotografados e visitados. O lugar tem uma loja onde dá para comprar mudas, sabonetes, velas e mel; e um café onde dá para tomar chá e sorvete de lavanda.

Lavandário
Acesso: Estrada Cunha-Paraty, SP-171, Km 54,7
Telefone: (12) 3111-6034
Horários: abertos às sexta-feira, sábados, domingos e feriados, das 10:00h às 17:00h

O Contemplário é outro estabelecimento de cultivo, extração e processamento de lavanda. Ele é menor porém mais tranquilo que o Lavandário, o que o torna um espaço melhor para apreciar a natureza e relaxar. Inclui um café e loja que oferecem produtos derivados de lavanda e outras plantas aromáticas. Não aceita cartão.

Contemplário
Acesso: Rodovia Cunha-Paraty, KM 61,5 Cunha
Telefone: (12) 98107-7614 / (12) 99702-4231
Horários: Fechado às terças e quartas; Todos os outros dias, das 10h às 18h

A Cachoeira do Pimenta é formada por várias quedas d’água. Na última, há um bom local para banho. No local há infraestrutura de visitação e estacionamento.

Acesso: Estrada do Monjolo Km 13, Cunha. São 2 km de estrada asfaltada, mais 10 km de estrada de terra. A cachoeira se encontra do lado esquerdo da estrada.

A Cachoeira do Desterro possui duas quedas d’água, que formam uma piscina natural, ótima para banho. Não há infraestrutura de visitação e o espaço para estacionamento é limitado.

Acesso: Estrada do Monjolo Km 11, Cunha. Trajeto de 2 km de estrada asfaltada, mais 7 km de estrada de terra

Onde comprar

img_6218

A Fazenda Aracatu fica entre o Lavandário e o Contemplário e tem produtos locais como conserva de pinhão, queijos e shitake. Tem ainda sorvete feito com leite da própria fazenda e caldos. Além disso, se não estiver com pressa, vale pegar um queijo e uns embutidos e comer por ali mesmo.

Fazenda Aracatu
Endereço: Rodovia Cunha-Paraty (SP-171), Km 56, s/n – Zona Rural, Cunha – SP
Telefone: (12) 99604-4796
Horários: Fechado às segundas; todos os outros dias, das 9h às 18h

O Tudo da Roça vende biscoitos, doces, geleias, compotas: tudo produzido por eles mesmos e com o foco em alimentação saudável. O lugar existe faz 23 anos e é todo revestido em madeira, com uma área externa lindíssima. É possível ainda comer lanches, tortas, quiches e caldos por ali.

Tudo da Roça
Endereço: Rodovia SP 171 (Cunha-Paraty), km.24.
Telefone: (12) 99785-7975
Horários: Segundas às quintas, das 8h às 18h; Sextas, sábados e domingos das 8h às 20:30h

Cerâmica

Atelier de Cerâmica Suenaga e Jardineiro
Atelier de Cerâmica Suenaga e Jardineiro

A vocação da cidade de Cunha para a indústria de cerâmica é histórica: a região foi um importante núcleo de cerâmica indígena e, no período colonial, abrigava o trabalho das paneleiras, que produziam cerâmicas utilitárias (panelas, potes, jarros, etc).

Atualmente, Cunha acolhe um dos mais importantes e criativos centros de cerâmica do país, com particular influência de técnicas japonesas de cerâmica de alta temperatura. A criação de um ateliê comum de ceramistas, no local que abrigava o antigo matadouro da cidade, em 1975, foi fundamental para o desenvolvimento da cerâmica artística por lá, também incentivado pela fartura de argila de qualidade na região e pelo clima local ameno.

São vários meses de trabalho para cada ateliê ter a quantidade de peças necessária para preencher os fornos. Ali, elas são queimadas – a temperatura chega a 1400°C – e depois esfriam por vários dias. A abertura dos fornos é chamada Abertura da Fornada e pode ser pública em vários ateliês, onde, durante o evento, ainda demonstram a técnica de esmaltação, pintura e explicam todo o processo de produção. A data varia e para saber quando é a próxima, vale se informar no site de cada um ou entrar em contato por e-mail ou telefone.

Alguns ateliês para visitar na cidade:

Oficina da Cerâmica
Oficina da Cerâmica

Oficina da Cerâmica
Endereço: Av. Antônio L. Monteiro, 816 – Falcão
Telefone: (12) 3111-1361
Horários: Diariamente, das 9h às 18h

Atelier De Cerâmica Suenaga & Jardineiro
Endereço: Rua Dr. Paulo Jarbas da Silva, 150
Telefone: (12) 3111-1530
Horários: Todos os dias, das 9h às 18h

Atelier Gallery Tokai
Endereço: Rua Gerônimo Mariano Leite, 350
Telefone: (12) 3111-1831
Horários: Todos os dias, das 10h às 19h

Gaia Arte Cerâmica
Endereço: Rua Alcides Barbeta, 250
Telefone: (12) 3111-3126
Horários: Das 10h às 18h, exceto às quartas-feiras.

Ateliê Flávia Santoro
Endereço: Rodovia Cunha-Parati km 61,5, Sítio Samadhi
Telefone: (12) 98195-7992
Horários: Diariamente, das 9h às 17h

Não perca também os guias de Itatiaia, Analândia, Pedra Bela, Gonçalves, Ibitipoca, Tiradentes, Ilha Grande, CunhaBananal, São Francisco XavierPassa QuatroHolambra, PETAR, Praia Branca, PenedoSão Luiz do Paraitinga, CastelhanosVale Europeu, Santo Antônio do PinhalCampos GeraisCapitólio, e Serra da Canastra

Quem escreveu

Chicken or Pasta

Data

28 de November, 2016

Share

Patrocínio

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter