Esporte & Aventura

Ibitipoca, a terra mineira dos raios

Quem escreveu

Chicken or Pasta

Data

11 de November, 2016

Share

Patrocínio

Conceição do Ibitipoca, ou apenas Ibitipoca como é conhecida, é um distrito de Lima Duarte, na zona da mata mineira. Porta de entrada para o Parque Estadual do Ibitipoca, o vilarejo conta com pouco mais de mil habitantes.

Sobre a região sabe-se apenas que por meados de 1700 a vila chegou a ter cinco mil moradores por conta da intensa corrida pelo ouro em seus pequenos 169,5 km². Alguns pesquisadores da língua tupi afirmam que o nome Ibitipoca seria algo como “Serra que estoura”, por conta da grande quantidade de raios na região.

Sua principal atração é o Parque Estadual do Ibitipoca, com 1.488 hectares, onde se dividem as bacias do Rio Grande e Rio Paraíba do Sul. No local é possível se deliciar em cachoeiras, piscinas naturais, mirantes e grutas.

Como chegar

Foto: Flavio Mayrink
Foto: Flavio Mayrink

São 510 km partindo de São Paulo. O trajeto é longo, mas vale cada segundo. Pegando a Rodovia Presidente Dutra, você percorre 220 km até a cidade de Cachoeira Paulista. De lá é preciso seguir até a rotatória na entrada de Caxambú, passando por Passa Quatro e Itanhandu, em um trajeto de 115 km. Na rotatória, siga a placa que indica a cidade de Juiz de Fora e entre na BR 267, seguindo as indicações para Lima Duarte. Entre Lima Duarte e até Conceição do Ibitipoca são 27 km, grande parte em estrada de terra.

Caso você opte pela Rodovia Fernão Dias, o seu destino é a cidade de Campanha, a 280 km da capital paulista. De lá siga até a rotatória de entrada da cidade mineira de Caxambú onde seguirá a placa que indica a cidade de Juiz de Fora, entrando na BR 267. A partir daí basta seguir as indicações de Lima Duarte, e de lá percorra os 27 km até Conceição do Ibitipoca. Lembrando que parte desse trecho final é em em estrada de terra.

Onde comer

Como a vila é pequena e gira praticamente em torno do parque, a concentração de bares e restaurantes é toda na Rua Olga Silvia de Oliveira e algumas travessas. O curioso é que a cidade tem sido dominada por pequenos bistrôs nos últimos anos.

De fácil acesso, o Olivia Bistrô é super reservado e com sua equipe dedicada e atenciosa. Conta com um ótima menu bem exclusivo como deve ser todo bistrô. Um dos destaques é o prato “Sete Pecados” – uma releitura da comida mineira. Por lá também vale ver o pôr do sol enquanto se belisca e beberica alguma coisa.

Foto: Divulgação – Olivia Bistrô
Foto: Divulgação – Olivia Bistrô

Olivia Bistrô
Endereço: Rua do Céu, 222
Telefone: (32) 9 8433-0552

Depois de um longo dia de caminhada, uma boa pizza pode ajudar a recompor os ânimos. Com um ambiente agradável, preços acessíveis, comida bem servida e um bom atendimento, a Serra Nostra é uma ótima opção tanto para almoço quanto jantar. Além da pizza, a lasanha e os caldos são uma ótima pedida.

Pizzaria Serra Nostra
Endereço: Estrada do Parque Estadual, 69
Telefone: (32) 3281-8239

Agora se você é da turma que prefere variedade, precisa conhecer o restaurante Ibitilua, para comer uma polenta frita de entrada, sem contar o resto da refeição. De noite rola música ao vivo. Ah, se for almoçar aos domingos após o parque, chegue cedo, pois o almoço acaba às 17h.

Bar e Restaurante Ibitilua
Endereço: Rua Olga Silvia de Oliveira, 46
Telefone: (32) 3281-8299

O fato de ter poucas mesas e a iluminação ser a base de luz de velas torna o Bistrô a Três um ambiente super romântico e intimista, ao lado de uma charmosa cascata. Recheado de comidinhas deliciosas, não tem como escapar do pastel de Taioba para entrada. Ideal para viagens românticas.

Bistrô a Três
Endereço: Rua Olga Silvia de Oliveira, 21
Telefone: (32) 9 8470-2442

Já o Serrafina é o lugar das porções bem servidas. Além do bom atendimento, tem a vantagem de que alimentos do bistrô são orgânicos e existe uma horta na varanda, onde são retiradas as ervas e verduras para o preparo os pratos. A costela ao molho de cachaça com crisp de couve é a dica! Vale cada centavo!

Serrafina Café Bistrô
Endereço: Rua José Mariano Pacheco (3 km da portaria do Parque E. do Ibitipoca)
Telefone: (32) 9 8477-7601

Onde petiscar

Foto: Divulgação – Cantinho da Tailândia
Foto: Divulgação – Cantinho da Tailândia

O ambiente com luz baixa dá todo o charme ao Cantinho da Tailândia, que é recheado de comidinhas gostosas. A gastronomia tailandesa é algo bem diferente do que se vê em Ibitipoca, tornando o espaço uma opção única. Destaque para o belíssimo espetinho de camarão com molho tailandês.  

Cantinho da Tailândia
Endereço: Rua Pedra Aflorada, 21
Telefone: (32) 9 8493-7743

A noite de Ibitipoca é até que movimentada para o tamanho da cidade, e um dos points é o Cleusa’s Bar. Além de música ao vivo, você pode se esbaldar nas opções do cardápio, como a deliciosa polenta recheada com carne e provolone.   

Cleusa’s Bar
Endereço: Rua Olga Silva Oliveira, 46
Telefone: (32) 3281-8200

Especializado em petiscos, o Sobrado de Ibitipoca é uma ótima pedida para papear e beliscar algo depois de um longo dia de passeio pela cidade. Vale também uma refeição, como a pizza assada na lenha e o hambúrguer caseiro.

Sobrado de Ibitipoca
Endereço: Rua Olga Silva Oliveira, 6
Telefone: (32)  9 8497-8850

O que ver

Foto: Lamasmarcos
Foto: Lamasmarcos

Para quem vai até Conceição do Ibitipoca, a atração principal é o Parque Estadual do Ibitipoca. Da cidade até a portaria do parque são 3 km, que recomenda-se fazer de carro. No caminho, vale aquela paradinha na casa da Dona Maria e comer um pão de canela. A residência simples fica do lado esquerdo da estrada.  

Antes de decidir qual dos três circuitos que deseja fazer, visite o museu em homenagem ao botânico August de Saint-Hilaire, que passou pela região em 1822, e tire as dúvidas finais para só então iniciar a caminhada.

O mais longo, e talvez mais belo dos três roteiros, é a Janela do Céu, também conhecido como “Volta ao parque”. O percurso de 16 km de ida e volta feito a pé percorre o Pico do Cruzeiro, marcado por uma cruz e uma vista das montanhas, a Gruta da Cruz e seus dois “salões”, o Pico da Lombada, o ponto mais alto do parque, a Gruta dos Três Arcos, com suas três entradas naturais, a Gruta dos Fugitivos, que ganhou esse nome por ter abrigado um quilombo, a Gruta dos Moreiras, a Cachoeirinha, onde é possível tomar um bom banho, o Mirante, o Rio Vermelho e por fim a Janela do Céu, o topo de uma cachoeira de cerca de 35 m e sete quedas d’água.

Foto: Vitorio Benedetti
Foto: Vitorio Benedetti

Apesar de mais curto, com 11 km de ida e volta, o roteiro Pico do Peão pode ser igualmente cansativo. A primeira parada é a Gruta do Monjolinho, a Gruta do Pião, bastante estreita e emocionante, a Gruta dos Viajantes e o Pico do Pião, uma das áreas mais bonitas do parque, que tem acesso por meio de uma escadaria. Finalizando o roteiro, você vai se deparar com as Ruínas da Capela.

Agora, se o seu desejo é um programa mais tranquilo, o ideal é optar pelo Roteiro das Águas. Com 5 km de ida e volta, o inicio do trajeto se dá na super estreita e curtinha Gruta dos Coelhos. Em seguida, é hora do Lago dos Espelhos, lindo mas pouco útil para banho, a Ducha, o Lago Negro e a Prainha das Elfas. A partir daí é só alegria, e você pode se esbaldar nas águas do Lago das Miragens. Depois segue passando pela Ponte de Pedra, Gruta dos Gnomos até chegar na Cachoeira dos Macacos, uma das preferidas dos turistas. Encerrando você chega no Rio do Salto.  

O parque conta com uma boa infra estrutura, como estacionamento, restaurante e uma ótima sinalização. Vale lembrar que o parque tem uma lotação máxima de visitas, então caso pretenda ir, reserve suas entradas ou chegue bem cedinho. O horário de funcionamento é de terça a domingo, das 7h às 18h.

Parque Estadual do Ibitipoca
Tel: (32) 3281-01101
E-mail: [email protected]

Foto: Matias Romero
Foto: Matias Romero

Caso você opte por visitar as propriedades particulares da região, você precisará realizar os passeios das agências autorizadas. Entre as opções de atividades em  Souza do Rio Grande, a 30 km de Conceição do Ibitipoca estão: passeio de bote e caiaque no Rio Grande, visita as Cachoeiras do Cedro e Cortes do Ramal, trekking, passeio a cavalo ou com o seu EcoSport na Serra do Cruz. Já em Serra da Água Santa, a 13 km da vila, é possível realizar passeios de jipe, cavalo, trekking, bike ou moto.

* Foto de Capa: Alessandro Mesquita

Quem escreveu

Chicken or Pasta

Data

11 de November, 2016

Share

Patrocínio

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter