Esporte & Aventura

PETAR, a meca paulista das cavernas

Quem escreveu

Chicken or Pasta

Data

23 de December, 2016

Share

Patrocínio

O Parque Estadual do Alto Ribeira, ou simplesmente PETAR, é um dos destinos de aventura e exploração mais conhecidos e procurados de São Paulo. Conhecido pela grande concentração de cavernas, o Parque também é berço de um farto ecossistema de Mata Atlântica, além abrigar inúmeros sítios arqueológicos.

Localizado entre as cidades de Apiaí e Iporanga, o parque tem aproximadamente 36 mil hectares de extensão, e recebe milhares de turistas e aventureiros anualmente, que vão para lá em busca de adrenalina. Seja na exploração de cavernas, no rapel de cachoeiras ou abismos, ou até mesmo no bóia cross pelas águas do Rio Betari que corta parte do parque.

Devido à sua extensão e geografia, para auxiliar no controle de acesso e na preservação do Parque, o PETAR é dividido em quatro núcleos de visitação: Santana, Ouro Grosso, Caboclos e Casa da Pedra. Os Núcleos Santana e Ouro Grosso são os de mais fácil acesso, pois suas entradas se posicionam próximas ao Bairro da Cerra, na cidade de Iporanga. E é de Iporanga que segue esse guia.

Caverna Santana no PETAR - foto: Sergio Amaral
Caverna Santana no PETAR – foto: Sergio Amaral

Como chegar

O acesso à cidade de Iporanga é bem fácil para quem sai de São Paulo. Localizada ao sul do estado, a cidade fica a cerca de 310km da capital paulista, em trajeto que pode ser feito através de uma só rodovia e que leva em média 4h.

Saindo de São Paulo, pegue a rodovia Régis Bitencourt até a cidade de Jacupiranga. Em Jacupiranga, pegue a saída 475 em direção à Av. Vitório Ongarrato. Siga pela avenida e vire à direita na Rua Hildebrando de Macedo Paulo Mesquita, e em seguida vire à esquerda na Av. Adhemar de Barros/SP-193. Continue na SP-193 até o município de Eldorado.

Ao chegar na rotatória dentro de Eldorado, pegue a 3ª saída para a Av. Marechal Castelo Branco. Vire à esquerda na Av. Caraita/Rod. Benedito Pascoal de França/SP-165, passando pelo Parque Estadual da Caverna do Diabo, e siga até a cidade de Iporanga.

Onde ficar

Para quiser usufruir da natureza nua e cura, e aproveitar o seu Hotel EcoSport, a região é um prato cheio.

PETAR - Camping do Benjamin - foto: Bruno Nogaki
PETAR – Camping do Benjamin – foto: Bruno Nogaki

São diversos campings, com infraestrutura que supre muito bem as necessidades de um aventureiro e, em sua maioria, localizado um bem próximo ao outro. O Camping do Benjamim é um bom exemplo disso. Localizado no Bairro da Serra, em Iporanga, é cercado pela mata e dispõe de todas as facilidades de um bom camping, com segurança, chuveiros com água quente, espaço para churrasco e ainda serve refeições e café da manhã para os que não estiverem afim de cozinhar.

Camping do Benjamin
Endereço: Rodovia Antônio Honório da Silva, Km 13
Telefone: (15) 3556-1510
Horários: Diariamente das 8h às 0h

Também localizados no Bairro da Serra, e seguindo os mesmos padrões de facilidades, o Camping Moria e o Camping do Dema também oferecem duchas quentes, espaço para churrasco e lanchonete, além de estarem também bem próximos a rios e cachoeiras. Perfeitos para estacionar seu EcoSport e transformar aquele pedaço de chão no melhor hotel do mundo.

Camping Moria
Endereço: Rodovia Antônio Honório da Silva, Km 14
Telefone: (15) 3556-1519
Horários: Diariamente das 8h às 0h

Camping do Dema
Endereço:
Rodovia Antônio Honório da Silva, Km 14
Telefone: (15) 3556-1501
Horários:
Diariamente das 8h às 0h

Onde comer

Mangarito Bar e Restaurante, em Iporanga, SP - foto: Divulgação
Mangarito Bar e Restaurante, em Iporanga, SP – foto: Divulgação

Depois de passar o dia todo em meio à trilhas e cavernas, ou enfrentando uma escalada e outra, é preciso repor as energias. Em Iporanga, as opções para comer não são numerosas, mas a qualidade de comida das opções disponíveis é excepcional. No Mangarito Bar e Restaurante, um ambiente rústico e aconchegante faz par perfeito com a pizza de massa fina, que é um dos carros-chefe da casa. É conhecido também pelo frescor de seus ingredientes, que acabam transformados em ótimos sucos naturais e sobremesas memoráveis.

Mangarito Bar e Restaurante
Endereço:
Rodovia Antônio Honório da Silva, Km 13
Telefone: (15) 3556-1224
Horários: De quinta a sábado, das 13h às 2h.

No Restaurante do Abílio, a comida simples ganha vez em um ambiente familiar. Aberto diariamente, oferece almoço e jantar, com comida caseira, servida pelo próprio Seu Abílio e seus filhos. Ótimo para quem chega faminto e desprecavido.

Restaurante do Abílio
Endereço: Rodovia Antônio Honório da Silva, Km 12,5
Telefone: (15) 3556-1405
Horários: Diariamente, das 12h às 21h

Casarão Gastronomia e Arte - foto: Divulgação
Casarão Gastronomia e Arte – foto: Divulgação

Para quem procura por um pouco mais de finura na hora de comer, o Casarão Gastronomia e Arte é uma ótima escolha. Localizado em um antigo casarão, e dono de um ambiente super charmoso e atendimento impecável, o lugar oferece diversas opções de pratos quentes, como panquecas e escondidinhos. Os pratos individuais são de preço justo e ainda podem ser combinados com suco e sobremesa, formando um combo. Vale ficar de olho nos menus temáticos que rolam esporadicamente na casa. Não deixe de pedir o pastel de palmito, famoso na região.

Casarão Gastronomia e Arte
Endereço:
Rua Carlos Nunes, 47-167 – Vila São José
Telefone: (15)
3556-1564
Horários: De terça a sábado, das 9h às 12h e das 19h às 22h. Domingo, das 12h às 15h

Outra boa opção para os aventureiros de fim de semana é o Restaurante da Pousada da Diva. Fundada em 1968, foi a primeira pousada e restaurante de Iporanga, e é dona da comida caseira mais elogiada da região. O estrogonofe é um dos pratos mais famosos, sem tirar o brilho das diversas outras opções deliciosas servidas no restaurante. Tudo feito com muito capricho. Para quem não estiver hospedado na pousada, é indispensável agendamento antecipado para comer por lá.

Restaurante da Pousada da Diva
Endereço: Rodovia Antonio Honório da Silva, km 13
Telefone: (15)
3556-1224 / 3556-1308
Horários: De sexta a domingo, das 18h às 1h

Onde petiscar

Pastelaria da Zeni, em Iporanga, SP - foto: Divulgação
Pastelaria da Zeni, em Iporanga, SP – foto: Divulgação

Parada obrigatória para quem chega cansado e faminto dos passeios, a Pastelaria da Zeni tem o pastel mais cobiçado da cidade, o pastel de carne seca. Fazendo par com o quitute, logo ao lado uma barraquinha de caldo de cana fecha com chave de ouro o lanchinho.

Pastelaria da Zeni
Endereço:
Rodovia Antonio Honorio da Silva, s/n
Telefone: (15) 3556-1514
Horários: De quinta a domingo, das 8h às 23h

Para os mais famintos, que tal uma pizza simples e bem gostosa que sai rapidinho? Na Lancheria e Pizzaria Iporanga, além do atendimento gentil e ágil, é possível se deliciar com uma pizza caseira gastando bem pouco.

Lancheria e Pizzaria Iporanga
Endereço: Av. Floriano Peixoto, 44 – Centro
Telefone: (15) 99739-7723
Horários: De terça a quinta, das 19h às 23h. Sexta e sábado, das 19h às 0h. Domingo, das 19h às 23h.

Para quem não quiser se esbaldar com uma pizza, vale recorrer ao Jane Lanches. Por lá quem ganha a vez são os hot-dogs, sanduíches e porções. Todos feitos com capricho, em ambiente simples e limpo, além de ótimos preços. E se o cansaço for muito grande, vale lembrar que eles oferecem serviço de entrega em toda a cidade de Iporanga.

Jane Lanches
Endereço:
Rua da Saudade, 124 – Centro
Telefone: (15) 99681-9512
Horários: Diariamente das 18h às 0h.

O que fazer

Cavernas

A maioria das cavernas do PETAR estão localizadas entre os núcleos Santana e Ouro Grosso, ambos muito próximos aos Bairro Serra, em Iporanga. De lá saem a maioria das trilhas que levam às cavernas e cachoeiras.

Incrustadas em uma parte em declive da Serra de Paranapiacaba, essas cavidades, em sua maioria de calcário, são desgastadas pela água da chuva que desce das montanhas. Essa água saturada de ácido carbônico penetra pelas rochas, formando as fissuras, dutos e galerias, que dão origem a belíssimas formações rochosas. Estalactites, estalagmites, cortinas e colunas magníficas comprovam o poder do tempo e dos elementos naturais.

Caverna no PETAR - foto: Flora Neves
Caverna no PETAR – foto: Flora Neves

Molhadas ou secas, essas cavernas dão um show de beleza e imponência, com seus salões, dunas, cachoeiras e abismos de centenas de metros de profundidade. Algumas chegam a até 8 quilômetros de extensão rocha a dentro. Por conta da grande quantidade de cavernas, o passeio vai apenas depender do fôlego, disposição e coragem de cada um.

Vale lembrar que é essencial a companhia de um guia local para entrar no parque e que nem todas as cavernas da região estão abertas para visitação. Vai depender da época do ano e de fatores de segurança. Eis algumas das cavernas abertas e seus respectivos níveis de dificuldade:

Caverna Santana: Localizada no Núcleo Santana, tem um perímetro estimado de 8 quilômetros, mas com apenas 800 metros abertos a visitação. Dona de magníficos salões, também carrega o título de caverna mais bela do Parque, sendo bastante usada por fotógrafos e por estudantes, para aulas de educação ambiental e geologia. A trilha de acesso é relativamente fácil, em média de 5 minutos a partido posto de controle, e o tempo de visita médio de 1h30.

Endereço: Núcleo Santana – Rodovia SP-165, Km 159
Entrada: R$13 por pessoa / R$6,50 meia / Crianças até 12 anos e maiores de 60 anos não pagam / Taxa de estacionamento: R$6
Horários: De terça a domingo das 9h às 15h. Grupos de 8 pessoas + 1 monitor com intervalo de 30 minutos

Caverna Ouro Grosso, no PETAR - foto: RS Marinelli
Caverna Ouro Grosso, no PETAR – foto: RS Marinelli

Caverna do Ouro Grosso: Como o nome já diz, está localizada dentro Núcleo Ouro Grosso, e sua formação repleta de cachoeiras, poços profundos e quedas d’água, exige ajuda de cordas para a travessia em alguns pontos. Embora bem maior, apenas cerca de 200 metros estão abertos a visitação. Metros esses que valem muito a visita. A trilha de acesso é também relativamente fácil, são apenas 5 minutos do posto de controle até a entrada da caverna. Já a permanência dentro da caverna varia entre 1h e 1h30.

Endereço: Ouro Grosso – Rodovia SP-165, Km 156
Entrada: R$13 por pessoa / R$6,50 meia / Crianças até 12 anos e maiores de 60 anos não pagam / Taxa de estacionamento: R$6
Horários: De terça a domingo das 8h às 16h. Grupos de 8 pessoas + 1 monitor com intervalo de 20 minutos

Caverna Alambari de Baixo: É a caverna onde a visitação é mais intensa. Para começar, a trilha de acesso desde o ponto de controle do Parque leva cerca de 50 minutos. Ao chegar na caverna, a travessia se dá em partes dentro do rio que corre em seu interior. São cerca de 800 metros dentro da caverna, onde a adrenalina sobe muito, pois existem pontos, dependendo da época do ano, que a travessia é feita com água na altura do pescoço.

Endereço: Núcleo Santana – Rodovia SP-165, Km 159
Entrada: R$13 por pessoa / R$6,50 meia / Crianças até 12 anos e maiores de 60 anos não pagam / Taxa de estacionamento: R$6
Horários: De terça a domingo das 8h às 15h20. Grupos de 8 pessoas + 1 monitor com intervalo de 20 minutos

Além dessas, outras inúmeras cavernas abertas valem uma visita: Caverna da Água Suja, Caverna do Morro Preto e Caverna do Couto. Todas elas com níveis de dificuldade médio. Mas todas com altos níveis de beleza e aventura.

Cachoeiras

Além das cavernas, as cachoeiras dão um show à parte em todos os lados do parque, inclusive algumas subterrâneas. São mais de 20 belas quedas d’água que fascinam ainda mais nesse recanto natural tão importante. Eis algumas das mais conhecidas:

Cachoeira da Caverna do Ouro Grosso: Posicionada no núcleo que dá seu nome, é a segunda queda de uma sequência de quatro em uma das cavernas mais conhecidas do parque. Com seus 6 metros de altura, não deixa nada a desejar para as maiores, e proporciona um banho gelado e revigorante.

Endereço: Ouro Grosso – Rodovia SP-165, Km 156
Entrada: R$13 por pessoa / R$6,50 meia / Crianças até 12 anos e maiores de 60 anos não pagam / Taxa de estacionamento: R$6
Horários: De terça a domingo das 8h às 16h. Grupos de 8 pessoas + 1 monitor com intervalo de 20 minutos

Cachoeira Andorinha no PETAR - foto: Maria Cristina Boscolo
Cachoeira Andorinha no PETAR – foto: Maria Cristina Boscolo

Cachoeira das Andorinhas: Simplesmente uma das 3 mais belas do Parque. Com seus 35m metros de queda, está dentro do Núcleo Santana, e proporciona um visual incrível para contemplação. Infelizmente, por conta de sua força, não é possível se banhar em suas águas. Mas tudo bem, só o visual já vale a caminhada de aproximadamente 3h.

Cachoeira Beija-Flor: Quase colada na Cachoeira Andorinhas, tem aproximadamente 30 metros de altura. O grande volume de água da cachoeira faz formar uma espécie de piscina, perfeita para um mergulho.

Endereço: Núcleo Santana – Rodovia SP-165, Km 159
Entrada: R$13 por pessoa / R$6,50 meia / Crianças até 12 anos e maiores de 60 anos não pagam / Taxa de estacionamento: R$6
Horários: De terça a domingo das 8h às 15h20. Grupos de 8 pessoas + 1 monitor com intervalo de 20 minutos

Cachoeira das Arapongas: Se Andorinha vence na beleza, Arapongas vence na altura. São cerca de 50 metros, onde praticantes de rapel se esbaldam, afinal o acesso é relativamente fácil. São apenas 20 minutos de caminhada até sua base, cuja entrada é feita pela Rota das Cavernas, na SP-165, no sentido Apiaí. 

Endereço: Rodovia SP-165, Km 165
Entrada: R$5 por pessoa

Onde comprar

Por ser uma região voltada ao turismo de aventura, não há muita cultura de compras além de equipamentos e um pouco de artesanato regional. Nesse sentido, vale uma paradinha na Lojinha Campo Base, junto à Pousada da Diva. Lá é possível encontrar equipamentos, acessórios, roupas, alguns souvenires e artesanato.

Lojinha Campo Base
Endereço: Rodovia Antonio Honório da Silva, km 13
Telefone: (15)
3556-1224
Horários: Diariamente das 8h às 0h

Não perca também os guias de Itatiaia, Analândia, Pedra Bela, Gonçalves, Ibitipoca, Tiradentes, Ilha Grande, CunhaBananal, São Francisco XavierPassa QuatroHolambraPraia Branca, PenedoSão Luiz do Paraitinga, CastelhanosVale Europeu, Santo Antônio do PinhalCampos GeraisCapitólio, e Serra da Canastra.

Quem escreveu

Chicken or Pasta

Data

23 de December, 2016

Share

Patrocínio

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter