De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

Guia: Lisboa para se perder entre ladeiras e literatura

Quem escreveu

Livia Aguiar

Data

20 de July, 2018

Share

Café da manhã costuma ser simples, frequentemente um pãozinho com café, como em muitas casas brasileiras. Se onde você estiver hospedado não tiver café da manhã incluso, recomendo ir a uma padaria e pedir um pãozinho de cada, para experimentar de tudo, hehehe.

Tascas são os restaurantes tradicionais que servem poucos pratos (peça um entre os do dia!), vinho em jarra (geralmente barato), velhinhos comendo em mesas coletivas e good vibes. São os restaurantes do bairro e as mesas são grudadas umas nas outras, o que eu acho ótimo. Alguns têm sobremesas mara, dessas de vó tipo pudim e mousse.

Uma refeição completa portuguesa é basicamente sopa + carne (porco, peixe, às vezes boi) com batata + sobremesa (a maioria feitas com muitos ovos) acompanhados de vinho. Raramente é servida salada e se você não pedir a sopa do dia, vai ficar sem comer legumes. No prato às vezes tem feijão, às vezes tem arroz, mas geralmente vai vir batata mesmo: cozida, frita, assada. E muito azeite!

Tenho 4 amigas vegetarianas que abriram exceção para peixe e frutos do mar depois que se mudaram para Portugal. Ainda que haja bastante opção de restaurantes vegetarianos em Lisboa (dos baratex de bairro aos mais sofisticados), numa tasca tradicional será difícil encontrar uma refeição vegetariana que encha o bucho com alegria.

Bacalhau Espiritual

Existem muitos, muitos jeitos de preparar bacalhau, os mais comuns são:

À Brás: desfiado com ovo mexido e batata palha
Espiritual: desfiado e gratinado com molho bechamel, batatas, etc, muito cremoso
À Gomes de Sá: marinado com leite, servido com azeitonas pretas, batata e ovo cozido
À Lagareiro: servido com batatas ao murro, muito azeite e alho assado

… e a lista é longa! Não tenha vergonha de perguntar sobre os itens do cardápio para entender como os pratos são feitos. Pros portugueses é óbvio (tipo perguntar de que é feito o estrogonofe), então não tem muita explicação escrita em português… O garçom provavelmente vai ficar meio puto sem paciência com todas as suas perguntas, mas é o jeitão deles. Compense elogiando muito quando seu prato chegar e ele vai abrir o sorriso de novo.

O site (e app para celular) Zomato é ótimo para descobrir lugares para comer pela cidade. Frequentemente ele tem horários de funcionamento corretos, o cardápio com os preços e recomendações de pessoas que foram lá.

A pausa para o cafezinho é super tradicional e vão existir vários cafés com mesa do lado de fora no seu caminho. Pare, peça um, beba com um docinho (que eles sabem fazer bem, os danados) para acompanhar. Faz parte de estar em Portugal, aproveite, geralmente o café é bem tirado, os grãos são bons e ainda é barato (entre 50 e 70 cêntimos de euro), provavelmente de grãos gourmet que vão direto das fazendas brasileiras pro porto de Santos.

Só um aviso: o espresso (em Lisboa, também chamam de “bica”) vem curto, bem concentrado. Para pedir o espresso com a quantidade de água que vem nos nossos, peça um “cafezinho cheio”.

Pastel de Belém é só em Belém, numa confeitaria (que em Portugal chama pastelaria) específica: a Confeitaria de Belém. Sempre tem fila nela e olha, achei que a Manteigaria faz melhor (falo dela logo abaixo). Tendo dito isso, se você for a Belém vale a pena entrar sim na Confeitaria de Belém e pedir um pastel, porque né. No resto do país, eles são chamados de pastéis de nata. Não confunda porque os tugas se irritam com isso. Ou confunda e irrite, enfim.

-> Dica para conseguir seu pastel de belém mais rápido na Pastelaria de Belém: entre e procure uma mesa vazia (ou fique de tocaia em um dos diversos salões da confeitaria, que vale a pena percorrer porque é bem linda e enorme mesmo). Do lado de fora tem uma fila para pedir pastéis para levar, mas geralmente ela demora mais do que sentar numa mesa e pedir o seu com calma.

Mateigaria é a casa dos melhores pasteis de natas de Lisboa. Sério, o recheio é muito cremoso e saboroso e a massa é folhada daquelas perfeitas que esfarelam para todo lado. Bota o Pastel de Belém no chinelo, sorry not sorry.

A primeira loja da Manteigaria fica no Chiado e sempre tem fila, mas tudo bem: é um balcão onde as pessoas podem entrar e comer de pé ou comprar caixinhas para levar, o atendimento é rápido. Adorei sentar no balcão de frente para a cozinha para ver as centenas de pastéis sendo feitos rapidamente. Ah, nunca se esqueça de polvilhar uma canelinha em cima do seu pastel de natas! Divino.

Quem escreveu

Livia Aguiar

Data

20 de July, 2018

Share

Livia Aguiar

Lívia viaja em busca de histórias, sabores e experiências diferentes em todo lugar que vai, seja um vilarejo de 50 habitantes ou uma megalópole de 21 milhões. Mineira de Belo Horizonte, já deu a volta no mundo sozinha, morou em Assunção, São Paulo, Cidade do México e Óbidos, tem um bom humor matinal insuportável e acha que pra viajar basta sair de casa aberta para experimentar algo novo - na nossa própria cidade ou do outro lado do mundo. Escritora, jornalista e blogueira no www.eusouatoa.com.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.