De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

Guia: Lisboa para se perder entre ladeiras e literatura

Quem escreveu

Livia Aguiar

Data

20 de July, 2018

Share

Eu AMO andar e acredito que caminhar é a melhor forma de conhecer um lugar novo: você consegue consegue sentir os cheiros, ouvir os sotaques, experimentar comidas de rua e pode parar quando quiser sem se preocupar com onde estacionar o seu veículo. Lisboa é especial nesse quesito. É a Lisboa Das Sete Colinas, aceite. Vai ter morro, vai ter escada, vai ter viela tortuosa… e não é perigoso andar sozinha! Não tenha medo de subir ladeiras. Vista sapatos confortáveis e encare-as.

Geralmente tem um miradouro lá no alto que vai fazer valer a pena (além de ser ótimo para tornear as pernas e bunda! Voltando das férias malhada, hell yeah!). Amei me embrenhar pelas escadinhas, geralmente tem grafites interessantes nas paredes e, ufa, nenhum carro, afinal são escadas.

Procure pelos miradouros (mirantes) e fique por lá por um tempo, observando a vista da cidade.

Não vou listar todos os que visitei (foram MUITOS), aqui estão os miradouros que mais gostei por terem menos turistas e oferecerem vistas diferentes da cidade:

Jardim do Torel – fica em Arroios, bairro majoritariamente habitado por portugueses e imigrantes querendo fazer a vida ao mesmo tempo que é super central (ótimo lugar pra se hospedar fora do fervo se for ficar vários dias). O jardim tem bancos de praça normais e também individuais com apoio para os pés pra você sentar e ler por um tempo, é cercado de árvores, se espalha por vários níveis com terracinho, fonte desativada (que vira piscina no verão) e um café super simpático descendo uma escada. Como não amar?

Miradouro da Graça – é uma delícia para ver o fim da tarde dourada caindo sobre a cidade. Tem vista pro Castelo de São Jorge, pro Tejo, pra ponte e pra dentro da cidade (a foto panorâmica aqui em cima foi tirada lá). Para chegar, você pode ir subindo direto pela Mouraria ou ir pelo Príncipe Real, passando por outros miradouros no caminho: Santa Luzia, Portas do Sol, Recolhimento… a maioria dos turistas não chega até o alto, por isso o da Graça, além de ter uma vista lindíssima, é tão vazio, hehe.

Miradouro de Santa Catarina – é perto do Chiado e não muito alto, por isso é cheio, mas tem muitos jovens de vibe boa e a estátua do Adamastor, um gigante mítico que aparece n’Os Lusíadas. Além do mais, a vista é sensacional, com o Tejo, a ponte (uma vibe meio San Francisco) e todo aquele charme dos telhados de Lisboa num ângulo só.

Quem escreveu

Livia Aguiar

Data

20 de July, 2018

Share

Livia Aguiar

Lívia viaja em busca de histórias, sabores e experiências diferentes em todo lugar que vai, seja um vilarejo de 50 habitantes ou uma megalópole de 21 milhões. Mineira de Belo Horizonte, já deu a volta no mundo sozinha, morou em Assunção, São Paulo, Cidade do México e Óbidos, tem um bom humor matinal insuportável e acha que pra viajar basta sair de casa aberta para experimentar algo novo - na nossa própria cidade ou do outro lado do mundo. Escritora, jornalista e blogueira no www.eusouatoa.com.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.