Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

As boas do fim de semana no Rio de Janeiro: 10.05

Quem escreveu

Luiza Vilela

Data

09 de May, 2019

Share

Ciranda Urbana no Leão Etíope do Méier

Coisa mais linda esse evento organizado pela Ciranda Urbana, em parceria com o Leão Etíope. O evento é uma ocupação artístico-cultural com troca de fazeres e saberes com mestras e mestres da cultura popular. A ideia é ocupar a Praça Agripino Grieco,  com a presença de representantes das manifestações cariocas da Cultura Popular. O grande Luiz Antonio Simas vai mediar uma Roda de Saberes com participação do grupo Bate-Bolas Turma Bem Feito de Campo Grande , do Jongo do Grupo Afrolaje e da LinsImperial Escola de Samba. Os presentes terão a oportunidade de conhecer as trajetórias dos grupos e assistir a um intercâmbio de vivências. Fo-da.

Ciranda Urbana no Leão Etíope do Méier. Sábado (11.05) às 16h. Gratuito.
Praça Agripino Grieco – Méier. 

Lançamento de “Pensamento feminista brasileiro” no Rio

Affe que delícia! No Rio, o lançamento do livro “Pensamento feminista brasileiro — formação e contexto” contará com um super bate-papo entre a organizadora da obra, Heloisa Buarque de Hollanda, as autoras Leila Linhares Barsted e Mary Garcia Castro, a historiadora Raquel Barreto (especialista em Angela Davis e Lélia Gonzalez) e a ativista feminista Tainá de Paula, com mediação de Antonia Pellegrino. Sim ou com certeza?

Lançamento de “Pensamento feminista brasileiro” no Rio. Quinta (09.05) às 19h. Gratuito.
Blooks. Praia de Botafogo, 316 – Botafogo. 

Anna Bela Geiger – Aqui é o centro

Como se a gente precisasse de motivo pra ir ao MAM. Mas olha aqui um ótimo. Abre no sábado  a exposição“Anna Bella Geiger – Aqui é o centro”, com 20 emblemáticas obras da artista (Rio de Janeiro, 1933), pertencentes ao acervo do MAM. A curadoria é de Fernando Cocchiarale e Fernanda Lopes. Realizados nas décadas de 1960, 1970, 1980 e 1990, todos os trabalhos revelam o interesse da artista pela construção do espaço, além das noções de história, fronteira, centro e periferia. Em paralelo à mostra, a artista faz uma releitura da “Circumambulatio”, realizada no MAM Rio em 1972.

Anna Bella Geiger – Aqui é o centro. A partir de sábado (11.05) às 11h.
Museu abre de terça a domingo, das 11h às 18h. Entrada R$ 14. Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo. 

Quem escreveu

Luiza Vilela

Data

09 de May, 2019

Share

Luiza Vilela

Luiza S. Vilela é paulistana naturalizada capixaba, mas foi parar no Rio pra cursar letras há 12 anos e nunca mais saiu. Fugiu da vida acadêmica pra escrever, produzir conteúdo e, mais recentemente, casar pessoas. Já coordenou a editoria de FVM e Culinária da Revista Capitolina e contribuiu com Matador, Noo, Rio Etc, Modices e tantas outras. Bate um papo reto sobre literatura, claro, mas também sobre moda, culinária, feminismo e esportes. Site: www.luizaescreve.com

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.