Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

JazzFest Berlin celebra São Paulo, Cairo e Johanesburgo

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

02 de November, 2021

Share

Criado em 1964, o JazzFest Berlin Scenes of Now chega a sua 58ª edição celebrando as cenas da música de improviso de São Paulo, do Cairo e de Johanesburgo, hubs culturais em países marcados pela colonização. Esta edição será híbrida com shows online e presenciais descentralizados contando com três locais diferentes espalhados em Berlim: o Silent Green, um antigo crematório transformado em um espaço cultural, a Kaiser-Wilhelm Memorial Church, um dos marcos de Berlim, e a belíssima sala Pierre Boulez Saal, que tem projeto assinado por Frank Gehry.

A programação foi criada por curadores locais de cada uma das cidades participantes e conta com colaborações inéditas, além de uma agenda extra para cada uma das cidades apenas no formato digital.

Além dos shows ao vivo em Berlim de Mariá Portugal (São Paulo), Maurice Louca (Cairo) e Nduduzo Makhathini (Joanesburgo), instalações multi-telas projetarão os vídeos de cada país.

JazzFest Berlin: Metá Metá – Foto: Fernando E. Scaled

O Silent Green será o local de exibição para projetar os vídeos encomendados a artistas de São Paulo, — Negro Léo, Quartabê, Metá Metá e São Paulo Underground — , e para a transmissão de performances ao vivo de Joanesburgo, como as de Sibusile Xaba e Siya Makuzeni. Os vídeos serão exibidos em intervalos alternados às performances ao vivo de Koma Saxo, Japanic, Ahmed, entre outras, no palco do Silent Green. Todos os concertos e vídeos serão transmitidos ao vivo para os outros dois locais de shows. Colaborações do Cairo incluem a première de um filme do multi-instrumentista Nancy Mounir e um vídeo de Philip Rizk em parceria com músicos da cena experimental da capital egípcia, incluindo Nadah El Shazly.

No interior imponente do Kaiser-Wilhelm Memorial Church, destaques para “Seven Storey Mountain VI”, de Nate Wooley, e  “Organ”, de Maria Faust & Sacrum Facere e para o solo de órgão do Ståle Storløkken. Na estreia da colaboração com a sala Pierre Boulez Saal, o foco da noite de abertura será o piano: o norte-americano Vijay Iyer num programa que inclui Kaja Draksler, da Eslovênia, e o sueco Bobo Stenson. Na sala também se apresentarão Pat Thomas (Londres), Nduduzo Makhathini (Joanesburgo), Sylvie Courvoisier (NY) e Hanne Zerbe e o pianista Aki Takase.

As quase 40 apresentações da 58ª edição do Jazzfest Berlin serão transmitidas pelo ARTE Concert e no site Berliner Festspiele on Demand, com a versão ao vivo do festival disponibilizada gratuitamente e, em seguida, on demand.

Informações completas no site do Jazzfest Berlin, que acontece de 4 a 7 de novembro, em Berlim e numa tela mais perto de você.

*Foto capa: Maria Portugal por Kristina Zalesskaya

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

02 de November, 2021

Share

Lalai Persson

Lalai prometeu aos 15 anos que aos 40 faria sua sonhada viagem à Europa. Aos 24 conseguiu adiantar tal sonho em 16 anos. Desde então pisou 33 vezes em Paris e não pára de contar. Não é uma exímia planejadora de viagens. Gosta mesmo é de anotar o que é imperdível, a partir daí, prefere se perder nas ruas por onde passa e tirar dicas de locais. Hoje coleciona boas histórias, perrengues e cotonetes.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.