Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.
As boas do fim de semana no Rio de Janeiro: 02.08

As boas do fim de semana no Rio de Janeiro: 02.08

Quem escreveu

Luiza Vilela

Data

01 de August, 2019

Share

Arraiá de Niterói com Zé Ramalho – Caio Martins

Niterói, que bailão! Uma festa agostina com direito a show de Zé Ramalho. Acho que super vale a travessia da ponte, viu? Além de ser uma festa junina super tradicional, o ambiente do show é separado e conta com mesas pra maior conforto de quem quiser conforto, tá bom? Ahazaram.

Arraiá de Niterói com Zé Ramalho – Caio Martins. Sábado (03.08) às 18h (show às 20h). Ingressos para o show a partir de R$50, aqui. Caio Martins. Rua Pres. Backer, S/N – Icaraí, Niterói. 

Maria Gadú :: Turnê Gadú 20 anos :: Circo Voador :: RJ

Bom, o título explica tudo, né? A Maria Gadu ter 20 anos de carreira te faz sentir um pouco velho/a? A mim faz, mas também me dá vontade de correr pro Circo pra ouvir uns hits and umas músicas novas dessa voz tão linda e marcante. E ainda tem um monte de participação especial: Cesinha, Fernando Caneca, Gastão Villeroy, Maycon Ananias e Doga ajudam a musa a tocar seus grandes sucessos, em um show pra lavar a alma dos fãs.

Maria Gadú :: Turnê Gadú 20 anos :: Circo Voador :: RJ. Sexta (02.08) às 22h. Ingressos a partir de R$ 50, aqui. Circo Voador. Rua dos Arcos, s/n -Lapa.  

Reconquista na Audio Rebel

O conceito é: caras de 40 anos fazendo seresta de roqueiro. Versões de amor do século passado. Uma vitrola Bluetooth tocando discos de sebo. O Reconquista pesquisou, tirou do limbo e rearranjou versões em português de standards americanos, música italiana, canções francesas e sucessos de rock, feitas no Brasil entre as décadas de 1950 e 1970 e gravadas por gente conhecida e nem tão conhecida assim. O resultado você pode conferir nesta quinta na Audio Rebel. Estou #curiosa demais.

Reconquista na Audio Rebel. Quinta (01.08) às 20h. Ingressos a partir de R$ 20, aqui. Audio Rebel. Rua Visconde Silva, 55 – Botafogo. 

Peraí, que tem mais

Importantíssimo para divulgar a música que anda sendo feita por todo o Brasil, o Festival Levada 2019 chega à sua 8ª edição dizendo a que veio: abre a programação no dia 2 de agosto com a cantora Aíla. A paraense retorna aos palcos do festival, que a levou a trilhar novos caminhos, com temas como feminismo e questões de gênero. AÍLA no Festival Levada | Lançamento Nova Turnê. Sexta (02.08) às 20h. Ingressos a partir de R$ 10, aqui. FIRJAN. Av. Graça Aranha, 1 – Centro.

E esse encontro que já está virando tradição na maravilhosa Banca do André? Perfeito pra sair correndo do escritório na sexta. Jazz na Cinelândia l Sexta l Na Banca do André l 18h l Free. Sexta (02.08) às 18h. Gratuito. Banca do André. Saída C do metro Cinelândia. Ao lado da Biblioteca Nacional e do Centro Cultural Justiça Federal.

 

Quem escreveu

Luiza Vilela

Data

01 de August, 2019

Share

Luiza Vilela

Luiza S. Vilela é paulistana naturalizada capixaba, mas foi parar no Rio pra cursar letras há 15 anos e nunca mais saiu. Fugiu da vida acadêmica pra escrever, produzir conteúdo e, mais recentemente, casar pessoas. Já coordenou a editoria de FVM e Culinária da Revista Capitolina e contribuiu com Matador, Noo, Rio Etc, Modices e tantas outras. Bate um papo reto sobre literatura, claro, mas também sobre moda, culinária, feminismo e esportes. Site: www.luizaescreve.com

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.