Arte & Cultura

6 fábricas que viraram centros culturais incríveis

Quem escreveu

Leandra Lima

Data

06 de October, 2017

Share

Reocupar a cidade e revitalizar regiões abandonadas que passaram por processo de desvalorização, além de ser um importante ato político, nos dá a oportunidade de nos reconectarmos com a história e de vivenciar novas possibilidades de interação com o espaço urbano. E, há algumas décadas, um dos exemplos mais interessantes que se vê desse processo é a transformação de antigas instalações fabris em polos culturais e ilhas de economia criativa. Selecionamos seis dos casos super bem sucedidos e que vão deixar a sua próxima viagem muito mais rica e cool.

LX Factory, Lisboa

Open Day #12 @ LxFactory from Lxfactory on Vimeo.

Livraria Ler Devagar, instalada na LX Factory – Foto: Divulgação/Ricardo Junqueira

Um dos polos criativos mais bacanas de Lisboa atualmente, a LX Factory fica em um espaço com 23 mil metros quadrados onde, no século 19, funcionava a Companhia de Fiação e Tecidos Lisbonense – um dos mais importantes complexos fabris de Lisboa — e que nos anos seguintes foi ocupada pela Companhia Industrial de Portugal e Colônias, tipografia Anuário Comercial de Portugal e Gráfica Mirandela. Depois de um período de decadência, o local é, há mais de dez anos, um oásis de apresentações culturais, lojinhas e restaurantes, além de ser uma ilha criativa ocupada por empresas e profissionais das áreas de moda, publicidade, comunicação, arte, arquitetura e música. Um dos pontos altos do complexo é a Ler Devagar, certamente uma das livrarias mais bonitas do mundo.

LX Factory
Rua Rodrigues Faria, 103, 1300 – 501, Lisboa – Portugal.

Kulturbrauerei, Berlim

Kulturbrauerei – foto: wikimedia

A antiga cervejaria 25 mil metros quadrados, divididos entre o pátio externo e os antigos galpões industriais construídos em tijolos, é hoje um grande centro cultural, que atrai pessoas de todas as idades. Localizada no coração de Berlim, a Kulturbrauerei tem uma extensa lista de atividades, como cinema, teatro, concertos ao ar livre e, claro, baladas animadas ao som de muita música eletrônica das boas. Nas dependências da Kulturbrauerei são ministrados cursos de arquitetura e aulas de dança, que vão desde balé clássico até hip hop.

Kulturbrauerei
Schönhauser Allee 36, 10435 Berlim – Alemanha.

Landschaftspark, Duisburgo

Landschaftspark. Foto: divulgação

Um parque único. É assim que pode ser definido o Landschaftspark, um antigo complexo industrial de produção de carvão e outros minérios localizado em Duisburgo, no vale do Ruhr, na Alemanha. Em agosto de 2015, chegou a ser citado pelo jornal britânico The Guardian como um dos mais incríveis parques urbanos do mundo. Atualmente é possível subir numa parte do prédio que tem cerca de 80 metros de altura e avistar todo o parque lá de cima. Pelos seus 1.800 metros quadrados, funcionam cinemas, rolam festivais, tem um café delicioso, além de diversos eventos. A partir das 17h, uma incrível instalação de luzes ilumina o parque com diversas cores. O parque fica próximo à charmosa cidade de Dusseldorf, e do lado da escultura/montanha-russa Tiger & Turtle.

Landschaftspark
Emscherstrasse 71, 47137, Duisburgo – Alemanha

Chelsea Market, Nova York

Fachada do Chelsea Market – Foto: Divulgação

Considerado um dos mercados mais cool de Nova York, o Chelsea Market funciona na antiga fábrica da Nabisco, onde foram produzidos no passado os famosos biscoitos Oreo. São mais de 35 lojas, empórios e restaurantes onde são servidas comidas do mundo inteiro muito bem apresentadas. Tudo instalado nas dependências da antiga fábrica, com parte da construção original mantida. O ponto atrai mais de 6 milhões de visitantes por ano, e o cenário de arquitetura industrial aliado a comidas lindas rende incontáveis fotos de Instagrams mundo afora. A boa dica é esticar o passeio até o High Line, o charmosíssimo parque linear de aproximadamente 2,5 quilômetros construído em 2009 numa via férrea elevada de Nova York, e que corta o Chelsea.

Chelsea Market
75 9th Avenue, Nova York – Estados Unidos

Fábrica Bhering, Rio de Janeiro

Fábrica Bhering, na região portuária do Rio – Foto: Divulgação

Pouca gente sabe, mas um dos pontos mais legais e obrigatórios de se visitar na Cidade Maravilhosa é a Fábrica Bhering. Instalada no Santo Cristo – área portuária do Rio de Janeiro – a usina funcionou de 1934 até o fim dos anos 90 como uma fábrica de chocolates, balas e doces, cujas estruturas de ferro foram importadas de uma antiga fábrica da Alemanha. E, desde 2010, os 20 mil metros quadrados do prédio dão espaço para cerca de 52 ateliês de artistas contemporâneos, além de 21 estúdios fotográficos, um aconchegante café, oficinas e escritórios de profissionais da área criativa e outras pequenas empresas. Na sua próxima visita ao Rio, não deixe de dividir o tempo das belas praias com esse achado no Centro da cidade. É capaz até de calhar com algum evento ou festa que estiver rolando na fábrica.

Fábrica Behring
Rua Orestes, 28 – Santo Cristo, Rio de Janeiro – Brasil

Casa das Caldeiras, São Paulo

Casa das Caldeiras. Foto: divulgação

Edifício fabril da década de 1920, a Casa das Caldeiras foi construído para abrigar caldeiras vindas da Europa que produziriam energia para todo o parque industrial que se erguia pelas mãos do Conde Francesco Matarazzo, numa área de aproximadamente 100 mil metros quadrados. A proximidade das linhas de trem privilegiava o recebimento de matéria-prima e o escoamento da produção. Hoje, a Casa das Caldeiras funciona como um espaço para atividades artísticas, culturais e sociais. Criada em 2005, a ACCC (Associação Cultural Casa das Caldeiras) ajuda a implantar e desenvolver ocupações de arte e cultura no espaço, propondo a valorização do prédio, que é patrimônio histórico tombado, e seu talento para a realização de ocupação múltipla. A agenda cultural do local é extensa. Aos domingos acontecem shows, muitos deles gratuitos, e, ao longo do mês, atividades como workshops e visita guiada.

Casa das Caldeiras
Avenida Francisco Matarazzo 2.000, Água Branca, São Paulo – Brasil

*Foto do destaque: O pátio externo da Kulturbrauerei – Divulgação/Visit Berlin

Quem escreveu

Leandra Lima

Data

06 de October, 2017

Share

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter