Música & Diversão

O que fazer em 12 horas em Berlim

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

26 de August, 2016

Share

Patrocínio

Berlim é a cidade das mil facetas. Nenhuma tarefa é tão ingrata quanto tentar fazer um mini guia para curtir a cidade em 12 horas. Primeiro porque em Berlim você escolhe qual é a cidade que você quer ver. É a artística? A histórica? A ao ar livre? Ou indoor? E você já veio na cidade ou é a primeira vez? Isso só para começo de conversa. Berlim é o tipo de cidade que se planejar requer mais foco do que a maioria das outras cidades, pois coisas acontecem o tempo todo, muitas delas você fica sabendo em cima da hora. Isso tem feito com que nenhum dos dias em que estou aqui tenha tido uma agenda cumprida. Meus planos mudam o tempo todo, fiz menos do que eu gostaria, mas fiz coisas que não estavam nos planos como ir a uma festa do Boiler Room em plena terça-feira a tarde na bela Badeschiff.

Eu na terça-feira curtindo o Boiler Room em Badeschiff. Foto: Lalai Persson
Eu na terça-feira curtindo o Boiler Room em Badeschiff. Foto: Lalai Persson

Essa é a minha quinta vez na cidade e a cada vinda eu tenho a impressão de que encontro uma cidade diferente, quase até desconhecido, como se fosse sempre a primeira vez que estou pisando aqui. E é justamente essa sensação que a faz tão especial.

Berlim foi por muito tempo uma das cidades mais cool do mundo e é provável que ainda esteja nesta lista. Mas há uma grande discussão sobre o assunto. A gentrificação é presente, aluguéis tem subido a todo vapor, o airbnb foi proibido na cidade no formato em que rola no mundo, sendo possível apenas alugar quarto na casa das pessoas com elas morando lá ou alugar por períodos superiores a dois meses. Conversando com o dono de um restaurante na região de Mitte, ele me contou que o aluguel dele subiu 300% num período de 5 anos. Deparei com um pequeno “funeral” na frente de uma galeria de arte, que teve que fechar suas portas, porque o contrato venceu e o novo aluguel está totalmente fora da possibilidade financeira do negócio.

Mas ainda com todos os problemas e discussões que a cidade tem em torno dela, não dá para negar: Berlim é fascinante. Só não dá vontade de fazer as malas e vir passar uma longa temporada por aqui, porque ter foco nessa cidade é um dos maiores desafios que você precisará ter.

A locomoção na cidade é fácil, pois o transporte é bem servido. Também é fácil e acessível pegar táxi. O Uber aparece listado na cidade, inclusive no Google Maps quando você procura um destino, mas nunca encontrei um carro acessível. Por aqui a boa opção é o MyTaxi.

Metrô em Berlim. Foto CC: flickr.com/tinto
Metrô em Berlim. Foto CC: flickr.com/tinto

Mesmo que você tenha apenas um dia para curtir, não deixe de explorar o nosso guia completo da cidade, pois ele poderá te dar outras Berlim que talvez esteja mais dentro do que você quer fazer na cidade.

Manhã

Westberlin Cafe
Westberlin Cafe

Berlim é cheia de bons cafés em todos os cantos da cidade. Se você aprecia um café bem tirado com opções diversas de torras, prepare-se para se deleitar. Um bom lugar para começar sem perder muito tempo é no West Berlin, um café delicioso, que fica ao lado do olho do furacão Checkpoint Charlie, a porta de passagem entre leste e oeste quando o muro ainda existia, que vale uma rápida espiada já que está na área. O lugar tem decoração minimalista com móveis escandinavos, muitos da badalada marca dinamarquesa Hay.  Cafés de alguns lugares do mundo, saborosos sanduíches, bolos e uma ótima coleção de revistas de design, arquitetura e moda para folhear enquanto aprecia seu café.

Friedrichstrasse 215, Berlim – Tel: +49 (0)30-25 92 27 45
Horários: Segunda a sexta, das 8h30 às 19h; Sábado e domingo, das 10 às 19h

Ilha dos Museus possui cinco museus históricos com mais de 6.000 anos de história e é considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Em apenas um dia não dá para explorar, mas apreciar a arquitetura das construções e também ver s marcas de balas e bombardeios em suas fachadas, que continuam intactas.

Am Lustgarten 1, Berlim 
Os horários variam de acordo com os museus

Mural ao lado do Memorial Wall Museum. Foto: Lalai Persson
Mural ao lado do Memorial Wall Museum. Foto: Lalai Persson

Siga para o Berlin Wall Memorial que está em volta de uma área completamente renovada, proporcionando um ótimo passeio. O memorial, um grande museu a céu aberto, é uma lembrança da divisão de Berlim e há bastante história para explorar. Ao longo de sua extensão quadros informativos narram a história da construção do muro. Nas paredes dos prédios a história continua com fotos e fatos marcantes. Ali há também há a Capela da Reconciliação, aberta em 2000, fica onde se encontrava a Igreja da Reconciliação, explodida em 1985. A capela foi construída sobre os alicerces sob a forma de taipa oval com um revestimento de ripas de madeira e preservam por ali o sino da igreja original. Há um observatório e também uma área com escombros do que muro. O mais interessante, além da história toda, foi observar o seu entorno com prédios novos com arquitetura moderna contrastando com a memória do local. Até o fim de outubro é possível ver o belo mural do artista Marcus Haas, um grande pedaço de carne vermelha sendo fatiada com “Berlin 1961-1989” na faca, simbolizando a época em que a cidade era dividida.

Bernauer Str. 111, Berlim
Diariamente das 8 às 22h

Almoço

No fim do memorial do muro fica a Factory, um polo criativo onde se reúnem escritórios como Soundcloud, Google e outros. No térreo encontra-se um delicioso restaurante, o moderno Factory Kitchen, que tem a cozinha baseada em orgânicos com opções vegetarianas, sanduíches e é frequentado pelos que trabalham na região. Grandes mesas tomam conta da área externa, que fica de frente para um jardim. Lugar bem agradável para descansar as pernas, tomar uma cerveja e ter um merecido almoço.

Rheinsberger Str. 76/77, Mitte, Berlim
Horário: Segunda a sexta, das 10 às 17h

Mas se preferir se aventurar em outras mesas, a cinco minutos de metrô dali fica o KaffeeMitte, um despretensioso café que serve comidinhas simples e saborosas. Você vai no caixa, faz seu pedido, pega sua cerveja ou seu Club Mate na geladeira e procura uma mesa na calçada para apreciar o público que passa por ali. Recomendamos os paninis, que são deliciosos.

Weinmeisterstraße 9A, Mitte, Berlim
Horários: Segunda a Sexta, das 8 às 20h; Sábado, das 9 às 20h e Domingo, das 10 às 20h

Tarde

Memorial do Holocausto. Foto: flickr.com/sztanko
Memorial do Holocausto. Foto: flickr.com/sztanko

Caso queira continuar na Berlim histórica, siga para o Portal de Brandenburgo e o Memorial do Holocausto. No portal há também a entrega do parque Tiergarten e ao sul o Memorial do Holocausto, projetado pelo arquiteto Peter Eisenman, é formado por 2711 blocos de concreto organizados em um terreno inteiro desnivelado. Prepare-se, pois é uma visita intensa.

Uma boa opção é ir passear no East Side Gallery, uma grande extensão que restou do muro com uma grande galeria de arte a céu aberto. Dá uma conferida no site do East Side Music Days para ver se não tem nenhuma programação especial rolando por lá.

Mauerpark no domingo. Foto: Lalai Persson
Mauerpark no domingo. Foto: Lalai Persson

Caso seja um dia ensolarado, o programa favorito dos locais é se mandar para um lago ou um parque. Os dois não faltam na cidade, muitos deles afastado onde você poderá se soltar e nadar pelado. Se for domingo, vale a pena ir ao Mauerpark, que tem uma vasta programação aos fins de semana com feirinha de comida e um mercado de pulgas, além de abrigar um ótimo (e divertidíssimo) karaokê num anfiteatro. Dá para passar horas sentado por ali assistindo os corajosos soltarem a voz. Vale levar seus drinks, que podem ser comprados nas lojinhas nos arredores do parque, ou diretamente do ambulantes que ficam com carrinho de supermercado cheio de cerveja (nem sempre gelada).

Para esticar o fim de tarde por essa região tem o Club der Visionäre, que fica à beira do rio e é uma ótima opção para ouvir música e tomar uma cerveja bem gelada enquanto contempla o dia se encerrar.

Badeschiff. Foto: Lalai Persson
Badeschiff. Foto: Lalai Persson

Caso esteja calor e queira uma piscina, ao lado tem a Badeschiff, uma comprida piscina de água azul instalada à margem do rio Spree, onde pessoas praticam caiaque ou stand up paddle, que podem ser alugados na região.

Outra opção é seguir para o Holmarkt, que é um amplo jardim com bares, arte e uma extensa margem à beira do rio para sentar e se deliciar com uma cerveja bem gelada. Atualmente há na entrada um grande mural do artista paulistano Crânio.

Club der Visionäre. Am Flutgraben, 12435, Berlim
Horário: Segunda a sexta, a partir das 14h e Sábado e Domingo, da partir das 12h

Badeschiff. Eichenstraße 4, Berlim
Horário: diariamente das 12 à 0h

Holmarkt. Holzmarktstraße 19-30, Berlim
Horário: Terça a domingo, das 11 à 0h

Noite

Muret La Barba
Muret La Barba

Difícil escolher em que tipo de cozinha se embrenhar e onde, pois as opções são múltiplas, assim como a cidade. Em Berlim há uma vasta opção de restaurantes de cozinha asiáticas de todos os lugares do continente. E, claro, bons restaurantes de comida alemã não faltam. Também vale escolher em qual bairro quer curtir a noite. Uma opção para esticar pós-sol, é o bairro Friedrichshain, que tem uma lista imensa de lugares para sentar.

Caso opte por uma experiência alemã, vá ao Schneeweiss, uma opção elegante com uma opção de comida alemã e austríaca. A sugestão é, claro, experimentar o Wiener Schnitzel.

Schneeweiss. Simplonstraße 16, Friedrichshain, Berlim
Horário: Segunda a sexta, das 12 às 15h e 18 à 1h; Sábado e Domingo, das 10 à 1h

Se preferir ficar na região Central, o italiano Muret la Barba, em Mitte é uma ótimo para quem quer mesmo é um restaurante italiano. O lugar é pequeno, aconchegante, descolado e tem uma ótima carta de vinhos, mas somente com opões italianas disponíveis. Peça a burrata de entrada e deixe o garçom escolher seu vinho de acordo com seu paladar.

Muret La Barba. Rosenthaler Strasse 61, Mitte, Berlim
Horário: Segunda a sexta, das 10 à 0h; Sábado e domingo, das 12 às 0h

Se for esticar à noite, já sabe bem que Berlim é o lugar certo, afinal a festa por lá não tem hora para acabar. O melhor é procurar pelos amigos na cidade para recomendarem qual é “a” boa do dia. Quem ama música eletrônica, já sabe também que Berlim é o templo dela. O iheartberlin sempre tem uma listinha de eventos, fixa na lateral do site, que vão rolar e recomendamos sempre dar uma espiada.

Precisa de mais?

Não deixe de conferir nossos posts sobre Berlim aqui, inclusive se você procura por lojas de discos, revistas, roupas e design, aqui caso queira curtir um domingo na cidade, aqui para quem gosta de arquitetura, aqui se a grana está curta, aqui para ver os principais eventos que rolam ainda em 2016, aqui caso esteja na cidade durante o inverno, aqui se estiver na área na época do natal e não resiste a um mercado natalino, aqui e aqui se procura um lugar inusitado para se hospedar, aqui para conhecer as piscinas públicas de Berlim, aqui se quer visitar um lugar abandonado, aqui se quer ver arte dentro de um bunker, aqui se vai a Berlim com os pais (sim!!), aqui se quer passear nos arredores da cidade, aqui se quer saber a lista com os melhores biergarten, aqui se estiver na região de Neukolln, aqui se quer saber mais sobre a Bauhaus-Dessau e aqui se quer entender bem como transitar pela cidade.

*Visitamos a cidade para ir ao Berlin-Atonal, um dos festivais escolhidos para projeto Volta ao Mundo em Festivais de Música, patrocinado pela KLM Brasil, que faz parte do SkyTeam e oferece voos para 1.052 destinos em 177 países. #fly2fest

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

26 de August, 2016

Share

Patrocínio

Assine nossa newsletter