Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Noma, um dos melhores restaurantes do mundo, abre a temporada de burgers com bom preço

Quem escreveu

Fernanda Secco

Data

04 de June, 2020

Share

O restaurante dinamarquês Noma, eleito algumas vezes o melhor do mundo, reabre em tempos de pós-pandemia para uma temporada dedicada exclusivamente a burgers.

De todas as coisas que os últimos meses nos trouxeram, a única que realmente me deixou feliz foi a oportunidade de comer em um dos melhores restaurantes do mundo, aqui do ladinho de casa, por uma fração do preço original.

Eu moro na Dinamarca desde 2017. Meu apartamento está no bairro de Nørrebro, que fica a mais ou menos 4 quilômetros do Noma e, ainda que eu seja uma foodie de carteirinha, só provei o menu degustação deles uma vez (durante a temporada vegetariana) em 2018 – depois de economizar vários meses pra isso.

O restaurante, famoso por suas duas estrelas Michelin e seus pratos com ingredientes inusitados, reabriu as portas junto com o resto da sociedade dinamarquesa após 3 meses de lockdown. Mas trocou seu menu regular de degustação por algo diferente.

Ao invés de seu menu sazonal de 350 euros (melhor falar em euro do que em real, já que nossa moeda só cai…) o Noma apostou em usar seu espaço e equipe premiada para servir a comunidade local com um winebar e burgers.

Fila de espera para comer burger no Noma. Foto de Fernanda Secco.
Carrinho de mão com drinks para quem está na fila – Foto por Fernanda Secco

O processo é simples. Você não precisa reservar mesa, nem pedir com antecedência. Todas as semanas de junho, de quinta a domingo a partir das 13h, você entra na fila para provar o hambúrguer da casa.

Temporada de cheeseburgers no Noma, em Copenhagen.
Restaurante Noma: temporada de burger – foto: Divulgação

Chegamos no sábado às 12h15 e já havia longas filas tanto para dine-in quanto para o take-out. Escolhemos dine-in e sentamos no nosso “quadrado” com uma garrafa de vinho branco e uma porção de morangos.

Vista do restaurante a partir da fila. Foto de Fernanda Secco.
A vista do Noma a partir da fila – Foto por Fernanda Secco

Aproximadamente 45 minutos depois, quando o restaurante abriu oficialmente, uma das funcionárias passou caminhando e avisou todos na fila que demoraria por volta de 2h, mas que talvez fosse mais rápido. Logo atrás dela, outro funcionário veio com um carrinho de mão vendendo vinho, refrigerante e água – cena inédita na Dinamarca, mas muito familiar para quem já frequentou Carnaval de rua. A diferença é que em vez de litrão e catuaba, ele estava oferecendo vinho natural e refrigerante orgânico.

Por volta das 14h30 chegou a nossa vez! O garçom nos levou até a “mesa” (que na verdade era um banco de madeira) na frente do lago, com vista para uma das obras de Bjarke Ingels.

Um dos burgers do Noma, esse de carne. Foto de Fernanda Secco.
“The Viking” o cheeseburger do Noma – Foto por Fernanda Secco

Com o seu celular, você escaneia o QR Code para ver o menu e caminha até o bar para fazer seu pedido.

Para comer, as opções do Noma são: burgers (de carne) ou vegetariano, ambos por 20 euros. Não tem fritas e nenhum outro acompanhamento. O máximo que você consegue é um cookie amanteigado (5 euros) de sobremesa. No bar também há vinhos por taça e garrafa, kombuchas, cidras, sucos, chá e café. Como estávamos em três, pedimos um cheeseburger de carne por pessoa, mais um vegetariano para dividir e três cookies.

Em mais ou menos 20 minutos o pedido chegou à mesa. O cheeseburger de carne, provavelmente o mais perfumado que já vi, é simples e delicioso. O pão tipo brioche é saboroso e fofo. A carne é dry-aged e super suculenta. O blend também incluí um pouco da gordura que fica em volta dos rins para dar um sabor mais intenso. Tudo isso é ainda mais gostoso com a adição do bife garum (que, em uma explicação simples, é tipo como fazer shoyu de carne, e que você pode fazer em casa usando a receita disponível no Guia de Fermentação do Noma). Os outros ingredientes são queijo cheddar, uma rodela de cebola roxa e maionese de picles.

O jardim é onde você pode provar o delicioso cheeseburger da temporada.
O jardim do Noma, onde você pode comer o seu hambúrguer – Foto Divulgação

O vegetariano é feito com quinoa e tempeh e igualmente delicioso. É difícil ver um veggie burger com boa textura e crocância, mas este entrega o sabor e o umami em cada uma das mordidas. O cookie amanteigado com caramelo de flor do sabugueiro e passas também não deixa a desejar.

Além dos burgers, você também pode provar os cookies com caramelo flor de sabugueiro e passas. Foto de Fernanda Secco.
Uma porção de cookies com caramelo flor de sabugueiro e passas – Foto por Fernanda Secco

Aposto que a pergunta vindo à sua mente agora é: valeu a pena? A resposta é: com certeza absoluta! Tudo estava delicioso, o jardim do espaço é lindo e realmente uma oportunidade incrível de ter a experiência de ir ao Noma gastando menos do que 50 euros.

Se você mora na Noruega, Finlândia ou Alemanha, saiba que a fronteira com a Dinamarca estará aberta a partir do dia 15 de junho, então você também terá a chance de provar essas delícias que são os burgers do Noma.

Noma (burger season)
Refshalevej 96, 1432 København K
Somente em Junho, 2020

Horário: Quinta à domingo das 13h às 21h

*Imagem de destaque: Ditte Isager – Divulgação

Quem escreveu

Fernanda Secco

Data

04 de June, 2020

Share

Fernanda Secco

De longas viagens de carro no México a aulas de cozinha no Vietnã, para mim o que importa conhecer são as pessoas. Não há nada melhor para conhecer um país do que aprender com experiências autênticas (e às vezes malucas).

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.