Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Sete shows imperdíveis do Primavera Sound 2017

Quem escreveu

Amanda Foschini

Data

10 de May, 2017

Share

Faltando 20 dias para o início do Primavera Sound, em Barcelona, é hora de começar a fazer o dever de casa e descobrir quem vale a pena nessa maratona musical de quase uma semana. Os imperdíveis já estão grudados na cabeça: Arcade Fire, Grace Jones, The xx, Bon Iver, Frank Ocean, Aphex Twin. Mas há muita coisa boa (e brasilidades!) nas letras pequenas do line-up, de Elza Soares à poesia eletrônica de Marie Davidson. Selecionamos alguns dos shows que não queremos perder por nada nesta edição do festival espanhol, que chega com um palco, o Bacardí Live, dedicado a live de música eletrônica.

Marie Davidson

A produtora e poeta canadense é uma das metades do duo Essaie Pas e vem ao Primavera Sound apresentar seu último álbum solo “Adieu Au Dancefloor”. Música de pulsações rápidas para ser sentida e ouvida. Música para dançar no escuro de uma biboca underground às 5 da manhã em Berlim. O som de Marie Davidson é quadrado, sério. Repetição hipnótica embalada por letras escritas por ela própria. A produtora suaviza a pegada sombria de suas produções através de poesia e contrabalanceia seus beats industriais e sintetizadores com seu vocal etéreo. Dancefloor com poesia em inglês e francês.

Quando: Sexta-feira, 02 de junho, às 21h45 no palco Bacardí Live.

Aphex Twin

Aphex Twin é uma espécie de cientista doidão da música eletrônica: domina diferentes técnicas, rasga qualquer regra (há anos ele utiliza sua própria escala), subverte o tempo de suas produções e se arma de um arsenal eletrônico que deixaria a NASA com inveja. Depois de uma longa pausa, Richard D. James retornou aos palcos e sua apresentação no Primavera Sound é matéria obrigatória para os fãs de música eletrônica. Seu último EP, Cheetah, mostra um lado mais manso do artista, mas a esperteza rítmica de Aphex Twin certamente levará o público a um passeio através de todas as suas facetas musicais: de produções de 150bpm com pitadas de disco, misturas de ambient e jungle ou drum’n’bass cabeçudo.

Quando: Quinta-feira, 01 de junho, à 1h no palco Heineken.

Talaboman

Espanha e Suécia em uma dobradinha pouco provável mas certeira na pista de dança. Techno sexy, viajante e altamente dançável. O catalão John Talabot, produto de exportação número 1 da música eletrônica espanhola, e o sueco Axel Boman, manda-chuva do excelente selo Studio Barnhus, já haviam se apresentado no festival em 2015 e voltam este ano para apresentar o primeiro álbum do duo, “The Night Land”. Vale passar por lá para ver de perto algo pouco comum no solitário mundo da música eletrônica: um duo fazendo um som consistente em sintonia pura. Talabot joga em casa e volta aos palcos mais uma vez no sábado para um set disco de 2 horas.

Quando: Sexta-feira, 02 de junho, às 04h05 no palco Ray-Ban.

Avalon Emerson

A jovem produtora americana traz novos ares à música eletrônica: um som poderoso e denso, cheio de nuances que botam todo mundo para mexer o corpinho. Avalon usa toda sua expertise como engenheira de software para desdobrar o 4/4 e criar produções que, segundo ela mesma, são duras mas super pessoais. A produtora abre mão dos vocais para mostrar tudo o que tem a dizer através de suas batidas cheias de groove. Seu último trabalho, “Narcissus In Retrograde” é uma ode às pistas de dança. Para se jogar e esquecer por um breve momento de tudo mais.

Quando: Sexta-feira, 02 de junho, às 22h no Desperados Club.

Romare

https://www.youtube.com/watch?v=d5cxezj1u6E

O produtor Archie Fairhurst é um quebra-cabeças de referências e seu excelente “Love Songs: Part Two” é o reflexo disso: uma jornada melódica pelo disco, R&B, jazz, blues e funk. Romare não se prende a estilos, épocas ou nomes. Passeia feliz por beats africanos ao mesmo tempo que brinda nossos ouvidos com um jazz meloso e dançante. O moço é multitalento e seu live mostra toda sua destreza com os instrumentos. Para dar uma pausa na quadradeira e lembrar que a música eletrônica tem outras tantas facetas.

Quando: Quarta-feira, 31 de maio, à 1h40 na Sala Barts (só para quem tem o abono do festival). Quinta-feira, 01 de junho, às 20h40 no palco Bacardí Live.

Elza Soares

A maior dama do samba brasileiro desembarca no festival para apresentar um dos melhores álbuns de 2016 (não fui eu quem disse. Foi o New York Times), “A mulher do fim do mundo”. Vai ser lindo ver Elza, seu vozeirão e toda sua intensidade em um auditório intimista. Esperamos uma visita aos antigos clássicos da cantora e porradas modernas como “Mulher da Vila Matilde”.

Quando: Quinta-feira, 01 de junho, às 19h20 no Auditori Rockdelux.

Seu Jorge plays The Life Aquatic. A Tribute to David Bowie

Seu Jorge, David Bowie e Wes Anderson. Tudo junto e misturado para a reinterpretação da trilha sonora de “The Life Aquatic”. Um banquinho, um violão e versões em português para “Rebel, Rebel”, “Life on Mars?”, “Starman”. Para terminar de criar o climão, o show acontecerá no palco Ray-Ban, o mais charmoso do festival, com uma bela vista panorâmica do Mar Mediterrâneo.

Quando: Sábado, 03 de junho, às 22h35 no palco Ray-Ban.

Neste post você lê um pouco sobre como foi a edição 2016, como se virar por lá e, também, um guia aproveitar bem a ensolarada Barcelona.

*Foto destaque: Parc del Fórum, por Ola Persson

Quem escreveu

Amanda Foschini

Data

10 de May, 2017

Share

Amanda Foschini

Jornalista paulistana hiperativa que às vezes puxa o R lá do interior. Viciada em música, açúcar, livros e praia. É mais feliz no verão, acredita nos reviews do Foursquare e sempre dorme no meio filme. Há 5 anos, vive um caso de amor (correspondido) com Barcelona.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.