Berlim 24 horas

O dia-a-dia de quem mora em Berlim com dicas culturais, gastronômicas e de passeios para todos os gostos e bolsos.

Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Destinos em alta para 2016

Quem escreveu

Renato Salles

Data

08 de January, 2016

Share

Em dezembro fomos convidados pela revista Cosmopolitan para fazer uma lista dos destinos que acreditamos estarem em alta em 2016. Escolhemos aqueles que vão se destacar pelos mais diferentes motivos. Tem país sediando eventos culturais e esportivos importantes, como o caso do nosso Rio. Alguns receberam prêmios de turismo importantes e acabaram na mídia mundial. Outros estão passando por transformações culturais, econômicas e sociais importantes e estão em momentos interessantes para se conhecer. E ainda tem aqueles que estão baratos para os brasileiros, e – por que mentir? – mesmo em crise queremos viajar. E aí, concorda com a nossa lista?

Balões sobre Bagan (foto: Renato Salles)
Balões sobre Bagan (foto: Renato Salles)

1. Myanmar: um dos últimos países a abrir suas fronteiras para estrangeiros, em 2010, a antiga Birmânia está a cada ano recebendo mais e mais visitantes. O custo disso é o avanço rápido da infraestrutura turística, que tira aos poucos a inocência do povo sorridente e simpático. Mas ainda há tempo de ver, do alto de um balão, os mais de 2 mil templos milenares de Bagan, os pescadores-bailarinos de Inle Lake e as praias idílicas de Ngapali.

2. Grécia: a crise econômica mais televisionada desse ano teve uma consequência boa para quem está de fora. Quebrada, a Grécia clama por turistas para manter as coisas andando. Com os preços baixos em relação ao resto da Europa, o momento é ideal para conhecer as deslumbrantes Ilhas Cíclades, onde ficam as famosas Mykonos e Santorini. Mas não se contente com elas, pois outras ilhas guardam cenários deslumbrantes, mas menos movimentados, como Milos, Amorgos e Folegandros.

3. Brasil: existe desculpa melhor do que o Real em baixa para desbravar esse nosso país tão grande e lindo? Em 2016, o Brasil está na boca do globo por causa das Olimpíadas no Rio em agosto, mas não só por isso. O litoral baiano já teve até matéria exclusiva do New York Times, afirmando ser destino de gente elegante do mundo inteiro. E a natureza brasileira nunca esteve tão em voga, com lugares como Alter do Chão no Pará e o Jalapão em Tocantins.

4. Japão: se o assunto é Olimpíadas, porque não aproveitar agora para ir a Tóquio, sede dos Jogos em 2020? Já dá para imaginar que eles estão investindo pesado e que a cidade está se transformando. De lá, ainda dá para esticar para ver a famosa floração das cerejeiras em abril, e conhecer Naoshima, a ilha-museu que é o Inhotim nipônico.

Plaza de Armas em Lima (foto: Shutterstock - Neale Cousland)
Plaza de Armas em Lima (foto: Shutterstock – Neale Cousland)

5. Peru: nosso vizinho sempre foi considerado um destino turístico para quem busca uma aventura mística, indo de Cusco até as ruínas do Império Inca em Macchu Picchu. Mas em 2015, o Peru foi eleito o melhor destino gastronômico mundial no World Travel Awards. Mas nem só de ceviches vem o prêmio. A capital, Lima, anda fervilhando de restaurantes contemporâneos comandados por chefs de renome internacional.

6. Canadá: outro país que entrou na mira dos brasileiros com a alta do dólar foi o vizinho Canadá. A moeda deles é cerca de 30% mais barata que a americana. Além disso, o governo canadense anunciou recentemente que, a partir de março, brasileiros que já estiveram no país nos últimos 10 anos, ou que tem visto americano, não precisam mais tirar um específico para o país. Boa hora para conhecer cidades como a fervilhante Montreal, ou as paisagens naturais intocadas de Fogo Island, no Atlântico.

7. Botsuana: eleito o destino número 1 para 2016 pelo Best in Travel do Lonely Planet, Botsuana é um país de considerável estabilidade democrática e progresso na África. No ano que vem, eles comemoram 50 anos de independência, e há muito o que festejar. Ao contrário de muitos outros países do continente, o desenvolvimento econômico não atrapalhou a proteção das riquezas naturais, o que não é pouco, já que Botsuana é um dos melhores lugares da região para safáris. 

8. Portugal: com os preços subindo cada vez mais em Londres e Berlim, os artistas da Europa estão migrando para o clima ameno e as cidades charmosas de Portugal. Porto e Lisboa estão aproveitando o momento para ressurgirem como lugares cheios de vida, cultura e badalação. E vamos falar a verdade: fica pertinho do Brasil, e eles falam a nossa língua. Quer mais motivo para visitar a terrinha? 

Caverna de gelo na Islândia (foto: Ola Persson)
Caverna de gelo na Islândia (foto: Ola Persson)

9. Islândia: é o país da vez entre os modernos, e é de lá que vem artistas como Björk e Sigur Rós. A ilha vulcânica tem uma natureza única. É possível mergulhar entre a América do Norte e a Europa na falha de Silfra, ver aurora boreal, visitar cavernas de gelo, andar por geleiras seculares e nadar em águas térmicas com temperaturas beirando os 39ºC em dias com graus negativos. A capital Reykjavik, apesar de pequena, é divertida e abriga diversos festivais de música.

10. México: esqueça as já batidas Cancún e Playa del Carmen. Quem sonha com o mar cor de jade do Caribe tem que conhecer Tulum. O balneário ainda tem aquela energia pacífica e relaxada de vila de pescador, sem as hordas de turistas e os resorts caríssimos. Por perto, além das praias maravilhosas, ainda tem cavernas incríveis e ruínas maias para se descobrir. Corra antes que as excursões descubram a região!

11. Marrocos: em tempos de tensão no mundo árabe, sobram poucos lugares realmente seguros e confortáveis para os ocidentais circularem livremente. Marrocos sempre foi e continua sendo uma grande porta de entrada para a cultura muçulmana. Quem procura experiências inusitadas que vão além das cosmopolitas Casablanca, Fez e Marrakesh pode se aventurar nos festivais de música no meio do deserto do Saara, como o Beyond Sahara.

12. Dinamarca: a cultura da bicicleta já está entrando nas nossas vidas com força, mas ainda temos muito o que avançar. Se você quer ver como funciona uma cidade totalmente voltada para as magrelas, tem que conhecer Copenhague. Eleita a cidade mais bike-friendly do mundo, é o lugar perfeito para se conhecer sem poluir e, de quebra, manter a forma. Isso sem falar no design de vanguarda, na arquitetura futurística e nas pessoas, que além de muito simpáticas, parecem saídas de um editorial da Cosmo.

Punta del Este no Uruguai (foto: Shutterstock - Ksenia Ragozina)
Punta del Este no Uruguai (foto: Shutterstock – Ksenia Ragozina)

13. Uruguai: Com o dólar em alta, a sua proximidade com o Brasil e as suas medidas progressistas ousadas, em comparação com os demais país da América Latina, o Uruguai é a bola da vez aqui no continente e foi eleito um dos 20 melhores destinos pela National Geographic em 2015. Montevidéu para quem quer ver história, Punta para quem quer agitoe muitas praias isoladas para quem quer descanso, como José Ignácio e Punta del Diablo. Ótimo também para amantes da neo-gastronomia, que não podem deixar de visitar as ótimas vinícolas Bodegas Carrau e Bodegas Bouza, é o país de um dos melhores chefs do mundo, o Francis Mallman.

14. Fiji: é o país para quem busca por férias em praias paradisíacas, com direito a muito romantismo. Fiji figura a lista de lugares para visitar em 2016 após ter sua democracia estabelecida há um ano. O aeroporto internacional está ganhando um upgrade permitindo acesso mais fácil às ilhas. É um ótimo destino para amantes de esportes aquáticos ou para quem apenas quer relaxar em águas cristalinas. É um arquipélago com 300 ilhas e o verão está presente o ano inteiro. 

15. Cuba: Aquela Cuba de Che e Fidel tal como conhecemos está acabando. Depois de mais de 50 anos, os Estados Unidos finalmente derrubaram o embargo econômico que mantinha a ilha parada nos anos 1950. Agora, provavelmente os investimentos transformem as ruas de Havana e os hotéis luxuosos de Varadero dos Cayos. Os Cadillacs e as mansões art déco ainda estão lá, mas por pouco tempo. 

16. Polônia: um dos países que mais sofreu historicamente com guerras, agora floresce como um dos destinos mais interessantes dos próximos anos. A Polônia nunca recebeu tantos visitantes quanto agora. As maiores cidades, Varsóvia e Cracóvia, que tiveram seus centros praticamente reconstruídos, fervem com a cena noturna, bares e restaurantes cheios, além de muita história. E a cidade de Wroclaw foi eleita a Capital Europeia da Cultura de 2016.

Quem escreveu

Renato Salles

Data

08 de January, 2016

Share

Renato Salles

Para o Renato, em qualquer boa viagem você tem que escolher bem as companhias e os mapas. Excelente arrumador de malas, ele vira um halterofilista na volta de todas as suas viagens, pois acha sempre cabe mais algum souvenir. Gosta de guardar como lembrança de cada lugar vídeos, coisas para pendurar nas paredes e histórias de perrengues. Em situações de estresse, sua recomendação é sempre tomar uma cerveja antes de tomar uma decisão importante. Afinal, nada melhor que um bom bar para conhecer a cultura de um lugar.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.