Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

As boas do fim de semana em São Paulo: 03.05

Quem escreveu

Tava Passando

Data

02 de May, 2019

Share

Os anos em que vivemos em perigo

Os anos em que vivemos em perigo / Foto: Romulo Fialdini
Os anos em que vivemos em perigo / Foto: Romulo Fialdini

Os anos 60 e 70 (e não só eles) foram os anos em que vivemos em perigo. A época, marcada por movimentos de contestação em vários países do mundo, por motivos diversos – sistemas educacionais, costumes, repressão política, contestação de guerras – e por censura por aqui, foi mesmo assim um momento de intensa produção artística, que retratou a atmosfera de tensão e riscos da época. Para revisitar esse contexto, especificamente o período de 1965 a 1970, o Museu de Arte Moderna de São Paulo traz um recorte da sua coleção focado neste período plural da arte brasileira, que foi fundamental para o desenvolvimento de nossa produção até os dias atuais. São ao todo 50 obras de artistas como Antônio Henrique Amaral, Anna Maria Maiolino, Antônio Manuel, Cláudio Tozzi, Maureen Bisilliat, Wesley Duke Lee, entre outros, mostrando desde a tendência pop até obras de filiação surrealista, muitas das quais exprimindo as inquietações sociais e comportamentais que marcaram aquela época. E fica a dica: quem não conhece sua história está fadado a repeti-la.

Os anos em que vivemos em perigo. A partir de quarta (01.05) até 28.07. Terça a domingo, das 10h às 17h30. Gratuito.
MAM. Parque do Ibirapuera, Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº, Portões 2 e 3, Ibirapuera

Desvairada 2019 – Feira de Poesia de São Paulo + Poesia Insubmissa

Feira Desvairada / Foto: divulgação
Feira Desvairada / Foto: divulgação

Vamos injetar mais poesia que a vida tá precisando, né? Neste fim de semana rola a Desvairada, que tem como proposta ampliar a difusão e leitura de poesia, além de divulgar trabalhos feitos por poetas e editoras independentes que não têm grande circulação, abrindo, assim, outros olhares sobre a cena contemporânea. A programação é intensa, com atividades como mesas de debate (sobre curadoria, sobre a obra de Dalila Teles Veras e Augusto de Campos, entre outras), leituras de poesia coletivas, performances, concurso de vídeo-poema e a feirinha em si, com editoras/expositores como Lote 42, Edição Barata e Dobradura. Também nesta semana, na quinta, tem abertura do projeto Poesia Insubmissa, evento mensal que leva a poesia para o centro do debate no CCSP, e começa com a poeta incrível Bruna Beber apresentando seus poemas e conversando com o público.

Poesia Insubmissa: Encontro com Bruna Beber. Quinta (02.05) às 19:30. Gratuito.
CCSP. Rua Vergueiro, 1000, Paraíso

Desvairada 2019 – Feira de Poesia de São Paulo. Sábado (04.05) e domingo (05.05) das 11h às 20h. Gratuito.
Biblioteca Mário de Andrade. Rua da Consolação, 94, República

OPNI ComVida: O Futuro do Rap

OPNI / Foto: Felipe Gabriel, Red Bull Content Pool
OPNI / Foto: Felipe Gabriel, Red Bull Content Pool

Últimos dias pra visitar a exposição OPNI ComVida: O Futuro do Rap, na Red Bull Station, que junta dois dos principais pilares da cultura urbana – o graffiti e o rap – e retrata a essência do projeto “OPNI ComVida: Galeria a Céu Aberto”, executado na Zona Leste desde meados de 2009. OPNI é o grupo de grafiteiros originário do bairro São Matheus, que já tem 22 anos, e é reconhecido no Brasil e fora do país pelo seu “artivismo”, que retrata o cotidiano urbano periférico por meio da arte de rua. Na exposição da Red Bull Station eles foram convidados para fazer intervenções sobre o tema central do Red Bull Music Pulso, que este ano discutiu o futuro do rap – o que fluiu naturalmente com a proposta do grupo, que ainda chamou pra participar junto os artistas Ise (SP), Flip (SP) e Wanatta (MG).

OPNI ComVida: O Futuro do Rap. De terça a sexta das 11h às 20h, sábados das 11h às 19h. Até 11.05. Gratuito.
Red Bull Station. Praça da Bandeira, 137, Centro

Peraí que tem mais

Panorama do trabalho do fotógrafo brasileiro, atuante há 50 anos na cena fotográfica nacional e internacional.
O que os olhos alcançam – Cristiano Mascaro. Terça a sábado, 10h às 21h30, domingos e feriados das 10h30 às 18h30. Gratuito.
Sesc Pinheiros. Rua Paes Leme, 195, Pinheiros

Expo de Evandro Prado que debruça sobre os desfechos políticos que resultaram no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.
Tem que manter isso aí, viu?. De terça a sexta das 10h às 20h, sábados e domingos das 10h às 18h. Gratuito.
CCSP. Rua Vergueiro, 1000, Paraíso

A formação cósmica, onde nem a poeira é excedente, é performada na pintura de Márcia Ribeiro.
Um Pouco do Nada. A partir de terça (30.04). Gratuito.
Casa da Luz. Rua Mauá, 512, Luz

Os professores Rodrigo Nemmen e Cesar Baio dialogam com o físico Rogerio Rosenfeld sobre inteligência artificial.
Bate-papo Inteligência Artificial. Sexta (03.05) das 19h às 21h. Gratuito.
IMS Paulista. Avenida Paulista, 2424, Consolação

A psicanalista, jornalista e escritora intersecciona seus pensamentos com o espetáculo “A Queda”, que está em cartaz no Sesc Pompeia.
Experiência e situações-limite – Maria Rita Kehl. Sábado (04.05) das 16h às 18h. Gratuito.
Sesc Pompeia. Rua Clélia, 93, Pompeia

Quem escreveu

Tava Passando

Data

02 de May, 2019

Share

Tava Passando

Tavapassando e cliquei. Danilo Cabral e Flavia Lacerda registram seu dia a dia e todos os lugares por onde estão passando, em um mini-guia de shows, restaurantes, ruas e pixos no Instagram.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.