Lifestyle

Dada a largada para o SXSW, a capital da inovação do mundo

Data

13 de March, 2017

Share

Patrocínio

O SXSW, maior evento da comunidade criativa global, é o grande palco da inovação mundial. Com seus 3 festivais simultâneos – Interactive, Film e Music – reúne os líderes das indústrias de tecnologia, produção, conteúdo, mídia, telecomunicações, assim como uma enxurrada de startups e empresas. O evento consegue reunir os principais líderes da indústria da tecnologia com artistas independentes, grandes players como Facebook e Google com startups, e atrai participantes das mais diversas partes do mundo, traduzindo assim as principais tendências que irão impactar a comunicação.

Mas será que as tendências que o evento discute tem realmente impacto na “vida real”? Veja o infográfico do histórico das principais tendências dos últimos 5 anos e conclua por você mesmo.

Quando se falava em social storytelling para marcas em 2012, parecia coisa de butique para grandes anunciantes. Hoje até o dono da padaria da esquina sabe que precisa ter uma narrativa e uma comunidade engajada nas mídias sociais para fazer seu negócio prosperar. 

E quais são as apostas para este ano? Nós temos as nossas, mas o próprio Hugh Forrest, Chief Programming Officer, mencionou algumas:

Foto Hyperloop Divulgação
Foto Hyperloop Divulgação

Mobilidade e Transporte 2.0 – Disrupção é uma palavra-chave no SXSW. E se existe uma área que precisa de uma sacudida é a forma como nos movemos pelas cidades, ainda fundamentada nos mesmos princípios e equipamentos da época do carro preto da Ford. Self-driving cars estão muito (mas muito mesmo) mais perto de se tornarem corriqueiros em nossas vidas do que pensamos. Vide o avanço do projeto do Google com seu spin-off Waymo, bem como players como a NIO, que afirma em seu site : “O futuro está em veículos autônomos, elétricos e inteligentes, e nós queremos liderar o caminho.” Como se isso não fosse o bastante, temos o retorno da tecnologia de voo supersônico e a discussão de modelos alternativos de car-sharing e novas configurações de cidades. 

Inteligência Artificial e o medo dos robôs – Pense nos mais diversos aspectos relevantes da sua vida e acrescente a palavra “inteligente” após: carros, cidades, eletrodomésticos, futuro. A partir daí, é possível perceber como a inteligência artificial terá grande impacto nas mais diversas atividades e em nossa forma de experimentar o mundo. Usos no cotidiano, como interfaces ativadas por gestos ou bots que reconhecem emoções para usos em consultórios psiquiátricos, mostram a potencial ubiquidade desta tecnologia emergente. E aí está o outro lado da moeda também: várias sessões cobrirão o tópico sob a perspectiva da perda de postos de trabalho em função da automação, bem como outros aspectos no melhor estilo #blackmirrorfeelings

Saúde e Med-Tech – as pesquisas em saúde sempre foram um vetor fundamental para a inovação tecnológica, e os tópicos são tão fascinantes quanto diversos: desde os especialistas em interface entre cérebro e máquina até os impactos do big data na gestão da saúde pública.  Uma das keynote speakers do evento é co-inventora do projeto CRISPRCas9, um processo que revoluciona a “edição de genes” (se é que podemos traduzir desta forma), e é uma das muitas sessões que abordam, nas palavras de Hugh Forrest, “nosso futuro geneticamente modificado”. Quando você se depara com a pesquisa do neto do Jacques Cousteau (documentarista, cineasta, oceanógrafo e inventor mundialmente conhecido por suas viagens de pesquisa, a bordo do Calypso),  que está acelerando a pesquisa com vida marinha antes que estas espécies sejam extintas pela ameaça do aquecimento global, você se dá conta que definitivamente o mundo é maior que seu quarto. 

Convergência e Diversidade –  Na sociedade conectada em rede, cada vez mais fica evidente que a criatividade floresce em ambientes que incentivam a diversidade, com pessoas de diferentes backgrounds. Diversidade virou palavra de ordem e um grande desafio nas mais diversas áreas, pois exige uma forma mais aberta e inclusiva de lidar com as relações em qualquer esfera. Isto também vale para a forma como aprendemos e absorvemos informação, o que faz da convergência entre disciplinas uma grande tendência que o SXSW expressa como nenhum outro evento no mundo. Desde o desenvolvimento de alternativas para a fome no mundo até novas narrativas imersivas, a convergência de saberes e a diversidade dos envolvidos serão cada vez mais reconhecidos como fatores-chave no desenvolvimento da inovação. 

Futuro do jornalismo – Fruto do novo paradigma de comunicação em rede, o mundo inteiro foi pego meio que de surpresa com o advento das notícias falsas e seu impacto nas eleições americanas. E aí a discussão sobre o futuro do jornalismo esquentou: temas como credibilidade de fontes, discurso de ódio, filtro bolha, responsabilidade da indústria da tecnologia e fact-checking são mais contemporâneos do que nunca. Para um novo cenário, é necessário novas soluções, por isso é interessante entender os novos experimentos envolvendo a automação do jornalismo e como os fact-checkers estão pesquisando soluções. Aí você fica sabendo que existem bots e grandes dashboards já em andamento, bem como ferramentas de fact-checking para live TV com pop-ups já implementados comercialmente. Bem-vindo, futuro!

Acompanhe por aqui nossa cobertura do SXSW. Tem interesse para sua empresa? Descubra o Trends Report SXSW 17 – uma iniciativa que visa compilar as principais tendências deste evento que pauta a comunicação interativa no mundo. Se você se interessou por este produto, entre em contato conosco para saber dos formatos de disponibilização, palestras e workshops sobre o tema na sua empresa.

Autoras: Luciana Bazanella e Vanessa Mathias

Data

13 de March, 2017

Share

Patrocínio

Assine nossa newsletter