Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Destino África: Ruanda, a nação dos Gorilas

Quem escreveu

Vanessa Mathias

Data

13 de July, 2016

Share

No meio dos  Grandes Lagos da África centro-oriental, fazendo fronteira com Uganda, Burundi, República Democrática do Congo e Tanzânia, fica a pequena Ruanda. Os planaltos de grama e a vida selvagem fizeram do turismo uma das principais fontes de economia do país. Desde o genocídio em 1994, no qual cerca de 800 mil pessoas foram mortas, o país viveu uma grande recuperação social e, hoje em dia, apresenta um modelo de desenvolvimento que é considerado exemplar para países em desenvolvimento. Em 2009, uma reportagem da rede de notícias CNN classificou Ruanda como tendo a história de maior sucesso do continente, tendo alcançado estabilidade, crescimento da economia (a renda média triplicou nos últimos dez anos) e integração internacional. Beleza, história e aventuras estão por lá.

17121068678_fe276be916_k
Falamos na INDABA/2016, uma das maiores feiras de turismo da África, com Manzi Kiyuahara, representando o turismo do país, sobre quais as principais razões para visitar o país.

1- A Fênix africana: O renascimento de uma nação

Foto Flickr: DFID - UK Department for International Development
Foto Flickr: DFID – UK Department for International Development

Antes de tudo, é importante contar um pouco da história da Ruanda. De colonização belga, sempre houve uma imensa rivalidade entre os hutus e os tutsis, duas etnias locais. Considerando a pobreza do país entre o pós-segunda guerra até o começo dos anos 90, o país vivia em crise, culminando em 1994, com o genocídio dos tutsis.  Isso faz muito pouco tempo, considerando o tempo de história do país. Hoje o clima é de paz e o país teve uma incrível virada em qualidade de vida, mas a ferida é recente e aberta. Se você se interessa por história, entender profundamente os povos, e como uma nação se instala novamente de pé, esse é o lugar.

2- Gentis gigantes: os gorilas das montanhas

Parc National des Volcans, Rwanda. August 4, 2005. Mountain Gorilla Eating - the Mountain Gorilla of Rwanda eats up to 30kg of food per day. Credit: by Philip Kromer.
Parc National des Volcans, Rwanda. August 4, 2005. Credit: by Philip Kromer.

Especialistas dizem que só existem 780 gorilas no mudo – e mais de 1/3 deles estão em Ruanda. Eles e outros 13 primatas ficam na região do  Nyungwe National Park. Ver essas criaturinhas gentis e tão grandes proporcionam momentos únicos. Eles vivem perto de montanhas com bambus, e os guias conhecem tudo sobre sua rotinas. Além do mais, visitá-los ajuda a manter essa espécie ainda viva, incentivando a reprodução. (Olha que foto lindinha do gorila sensualizando, gente!)

3- A bebida mais quente: plantações de chá e café

Foto FlickrGraham Holliday
Foto FlickrGraham Holliday

O solo vulcânico fértil e clima temperado fazem com que a Ruanda seja perfeita para plantar as bebidas favoritas do mundo: chás e café. Se você é do tipo gourmand e não deixa passar um cafezinho, que tal conhecer como é plantado, processado, e ainda fazer degustação nas plantações? Dizem que depois que você experimenta os de lá, não quer saber de mais nada. (Ou seja, vá com espaço na mala!)

4- Os nomes aos gorilas: Volcanoes National Park

Foto: https://enclosuretakerefuge.files.wordpress.com/
Foto: https://enclosuretakerefuge.files.wordpress.com/

É no Parque Nacional dos Vulcões que é feita uma cerimônia para dar nome aos gorilas, em Kinigi. Mas se você se aventurar nessa festa anual, você pode iniciar com um tour desde Kigali até o evento final, conhecendo as dificuldades e os esforços para conservação dos gorilas. Quem sabe você não convence a dar seu nome ao gorila, hein, hein? A reserva pode ser feita aqui.

 5- Ao som da lulunga: as pessoas da Ruanda

104171810_f73acf8d81_o

Se você for visitar pelos gorilas, são as pessoas na Ruanda que vão fazer você voltar para lá. As tradições de honra e hospitalidade são muito fortes, com pessoas muito orgulhosas da sua história e dispostas a abrir sua vida e apresentar suas tradições. A música e a dança fazem parte do dia a dia, muitas vezes acompanhadas de um solitário lulunga—um instrumento parecido com a harpa de 8 cordas.

 

Quer saber mais? Visite o site oficial do turismo do país Rwanda Tourism

Essa é uma série especial sobre alguns bons motivos para visitar países africanos. Falamos também sobre oMoçambiqueMalawi , Quênia, Uganda, RDC , ZâmbiaTanzânia, Botsuana e Lesoto.

Quem escreveu

Vanessa Mathias

Data

13 de July, 2016

Share

Vanessa Mathias

Seu exacerbado entusiasmo pela cultura, fauna e flora dos mais diversos locais, renderam no currículo, além de experiências incríveis, MUITAS dicas úteis adquiridas arduamente em visitas a embaixadas, hospitais, delegacias e atendimento em companhias aéreas. Nas horas vagas, estuda e atua com pesquisa de tendências e inovação para instituições e marcas.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.