Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

24h em Portland

Quem escreveu

Gaía Passarelli

Data

14 de January, 2015

Share

Uma das capitais de cultura jovem dos EUA, Portland fica no noroeste dos EUA: uma cidade cheia de parques, casarões antigos, pontes, feiras de rua, bares e lojas legais. Junte a isso as excelentes cervejas locais e os ótimos vinhos produzidos no Oregon. Não é de forma alguma uma cidade para se ver em 24h.

Mas se um dia é tudo que você tem, então consulte o WillametteWeek, leia esse guia da cidade que a Lalai escreveu em 2014 e siga o roteiro abaixo.

Foto: Helena McMurdo via Shutterstock.
Foto: Helena McMurdo via Shutterstock.

MANHÃ

Comece um dia tomando um belo café-da-manhã – pense em panquecas, jarras de suco, batatas e o que mais a forme permitir. Se for domingo, junte café-da-manhã e almoço num brunch, uma tradição gastronômica que Portland leva muito à sério, O Portland Monthly tem uma lista ótima indicando de omelete de ostras à wraps em food trucks.

Uma ótima forma de começar seu dia é conhecendo o Forest Park, uma floresta urbana super preservada. A trilha chamada Pittock Mansion começa uma casa de pedra e leva até a mansão de mesmo nome, com um impressionante jardim e vista maravilhosa do Mount Hood.

Foto: Mike Rohrig via flickr
Gaste energia no Forest Park. Foto: Mike Rohrig via flickr.

ALMOÇO E TARDE

Um episódio clássico de Portlandia mostra uma loja de lâmpadas personalizadas. Pois ela existe, chama Sunlan e fica na Mississipi Avenue, no norte da cidade, região que já foi gueto mas hoje é uma área bem charmosa e interessante.

Na Mississipi Avenue (que tem um site próprio!) você vai achar de barbeiro a loja de HQ, passando por uma porção de lojas de roupas. A Animal Traffic pra xeretar uma seleção bem legal de roupas vintage. Pertinho estão uma porção de restaurantes e food trucks, mas experimentei e recomendo: coma lamen no Meesen Thai Eatery. É barato, rápido e delicioso.

Depois caminhe umas duas quadras e tome um café na Spin Laundry, logo ali na Bleech Street. Sim, é uma lavanderia. Mas é uma lavanderia-café-bar que vende pipoca, distribui zines locais e que faz você pensar “como faz pra ter um desse perto de casa?”.

Detalhe da vitrine da Sunlan Lights. Foto: Merrick Monroe via flickr / https://flic.kr/p/5KYqmM
Uma lâmpada para chamar de sua. Detalhe da vitrine da Sunlan Lights. Foto: Merrick Monroe via flickr.

Para continuar em NoPo, conheça duas cervejarias: Ecliptic e Stormbreaker, que também é um beer garden – fica bem na Mississipi Ave.

Para se recuperar, melhor mudar de área: de ônibus ou de táxi é rápido até a Powell’s, uma livraria que não se chama “city of books” por acaso: são cinco andares de um quarteirão inteiro com livros sobre absolutamente qualquer assunto, novos e usados. É perfeitamente possível se perder ali dentro. Tanto que mapas são distribuídos para os que se aventuram pelos corredores.

Foto: Holly Hayes via flickr.
Foto: Holly Hayes via flickr.

PÔR-DO-SOL

Numa cidade com tantas áreas verdes e localizada entre montanhas não faltam opções para ver o sol cair. Aqui tem uma lista que inclui distâncias. Se estiver de carro, arrisque o passeio até a apropriadamente batizada Vista House, num penhasco de frente para o Mirror Lake. Mas se estiver pela cidade, se posicione numa das muitas pontes da cidade e aproveite.

Vista do Rocky Butte. Foto: M. A. Perry via flickr / https://flic.kr/p/6JfRz
Vista do Rocky Butte. Foto: M. A. Perry via flickr.

NOITE

Uma cidade jovem e cheia de coisas para fazer tem, é claro, uma oferta virtualmente infinita de shows rolando a cada semana. Se atualize na agenda do Willamette Weekly e busque o que parecer melhor pro seu gosto.

Se ainda estiver na Mississipi, vale conhecer o Mississipi Studios, dentro de uma antiga igreja batista. O Holoscene é pra quem curte eletrônica e o The Know vai deixar fãs de punk rock com o coração quentinho.

Se seu lance for só tomar uns drinks e conhecer gente, a banda brasileira Quarto Negro, que gravou um disco inteiro em Portland, recomenda o Gold Dust Meridian. Fica aberto até duas e meia da manhã no South East.

Aqui tem mais uma porção de lugares abertos até altas. Incluindo esse que é o maior clichê “tem que ir” de Portland: o Voodoo Doughnut, famoso por aparecer em programas de TV tipo Antony Bourdain. A fila é sempre grande, os sabores são do tipo bacon com maple e caramelo, e a caixinha cor-de-rosa é vista e todos os lugares. Encare a fila e vá.

Old Dirty Bastard: chocolate, biscoito Oreo e pasta de amendoim. Foto camknows via flickr.
Old Dirty Bastard: chocolate, biscoito Oreo e pasta de amendoim. Foto camknows via flickr.

MAIS 3 COISAS

1 – O sistema de transporte público de Portland é rápido, barato e cobre toda a cidade. Pedalar também é não só fácil, como incentivado. Mas se você tiver pouco tempo e quiser conhecer as vistas ou locais mais afastados, o lance é alugar um carro mesmo.

2 – A cidade toda é muito cool. Ficar no downtown é prático, mas se você quer um gostinho de Portlandia, procure NoPo e o Pearl District. Aqui tem uma reportagem sobre as vizinhanças de Portland.

3 – Outra forma de conhecer Portland é embarcar em uma das muitas tours oferecidas na cidade. Seja uma caminhada por pontos de grande interesse ou pelas principais cervejarias, tem pra todos os gostos e bolsos. Inclusive para fãs de Portlandia.

Via Shutterstock.
TFoxFoto / Shutterstock.com.

Quem escreveu

Gaía Passarelli

Data

14 de January, 2015

Share

Gaía Passarelli

Gaía Passarelli é paulistana de nascença, autora do livro "Mas Voce Vai Sozinha?"(Globo, 2016) e do blog How to Travel Light. Encontre-a em gaiapassarelli.com

Ver todos os posts

Comentários

  • Visitei a cidade em outubro do ano passado, realmente é demais, vale a pena!
    - Guilherme Botelho

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.