Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

As tradições do Thanksgiving

Quem escreveu

Renato Salles

Data

24 de November, 2014

Share

Esta semana acontece o feriado mais importante do ano nos Estados Unidos. Mais do que o Natal, a data que movimenta toda a população americana é o Thanksgiving, conhecido por aqui como Dia de Ação de Graças. Ele acontece sempre na quarta quinta-feira do mês de novembro, e como é um dos poucos feriados prolongados (por lá fazer ‘ponte’ não é muito comum), é também um dos mais festejados. Todo mundo dá um jeito de visitar a família, é quando eles trocam seus presentes, e quando se come muito, muito mesmo.

Esse feriado foi decretado oficial em 1863 pelo então presidente Abraham Lincoln, em plena Guerra Civil. A origem, entretanto, vem da época dos peregrinos, e diz-se que a primeira celebração da data foi em 1621, depois da primeira colheita em solo colonial. A celebração da data já teve as tradições mais esquisitas, como uso de fantasias e máscaras, gente se vestindo de estrangeiro ou de pobre para zombá-los, entre outras bizarrices. O estabelecimento do feriado passou por vários desdobramentos políticos e sociais e só ficou realmente estabelecido como o conhecemos em 1941, e permanece até hoje.

Shutterstock:  Brent Hofacker
Shutterstock: Brent Hofacker

O jantar de ação de graças é provavelmente o ponto alto do feriado, já que o inverno começa a dar as caras nessa época e a comilança rola solta. O prato principal dos jantares tradicionais é o peru assado com recheio. Quem assistiu a qualquer seriado americano na vida, já viu algum episódio que se desenvolve ao redor do peru. Junto com ele, geralmente também é servido purê de batatas, molho de cranberry, batata doce ou inhame (que eles chamam de yams), milho verde e muita abóbora. Tanto que a sobremesa também é uma torta da própria. Como deu para ver, tem muito carboidrato para manter o povo aquecido. Mas além disso, uma série de tradições locais tem variações no cardápio dependendo da região. O NY Times fez uma lista com as 50 melhores receitas de Thanksgiving, colocando uma por estado. Tem umas coisas boooooas…..

Além disso, esse feriado é marcado por ritos de caráter espiritual e religioso. As famílias mais tradicionalistas se reunem à mesa, unem as mãos e fazem uma prece coletiva para agradecer a Deus por todas as bençãos recebidas ao longo do ano. Algumas também seguem a tradição de cada membro da refeição dizer um motivo pessoal pelo qual está agradecendo. Muitas comunidades também usam o feriado para fazer distribuição de comida para os pobres, em igrejas, escolas, galpões e às vezes na rua mesmo.

Mas numa economia como a dos Estados Unidos, o que importa no final das contas é como isso interfere na economia. Por ser um feriado muito ligado ao encontro familiar, é também a época mais movimentada em aeroportos e estradas. Se estiver viajado por lá nessa época, é bom se programar com antecedência, para não ficar sem assento no avião, ou pelo menos não pagar os olhos da cara por um. Também é uma época de muita distribuição de presentes, muitas vezes até mais que o Natal. Por isso as lojas e shoppings estão em polvorosa nesse mês.

6399195087_1d52ca050a_b
https://www.flickr.com/photos/rstromberg

Mas os brasileiros, ratos de liquidação, gostam mesmo de ir para lá depois do Thanksgiving, quando começa o já famoso Black Friday. Na sexta-feira após ao feriado, todas as lojas liberam descontos realmente agressivos, para acabar com o estoque de tudo, e renovar para dezembro. Mas assim, descontos de 80, 90%. É surreal para a nossa realidade. Mas claro que os americanos também se aproveitam disso e muita gente deixa para dar os presentes depois do feriado. Muitas vezes tem fila, lotação, bagunça e uma briga ou outra. A Vanessa esteve no Black Friday ano passado em Orlando, e contou como foi aqui, aqui e aqui. Tem que ter paciência e jogo de cintura. Mas para economizar uns (muitos) trocados, quem não tem?

Bom, nós no Brasil não comemoramos essa data, mas nós do Chicken Or Pasta vamos aproveitar o ensejo para agradecer a todos os nossos leitores e parceiros, que fizeram o primeiro ano do blog, completado em outubro, ser divertidíssimo, cheio de novidades e com muitas viagens incríveis. E você, agradece por que?

Foto do destaque: Shutterstock –Alexander Raths

Quem escreveu

Renato Salles

Data

24 de November, 2014

Share

Renato Salles

Para o Renato, em qualquer boa viagem você tem que escolher bem as companhias e os mapas. Excelente arrumador de malas, ele vira um halterofilista na volta de todas as suas viagens, pois acha sempre cabe mais algum souvenir. Gosta de guardar como lembrança de cada lugar vídeos, coisas para pendurar nas paredes e histórias de perrengues. Em situações de estresse, sua recomendação é sempre tomar uma cerveja antes de tomar uma decisão importante. Afinal, nada melhor que um bom bar para conhecer a cultura de um lugar.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.