De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

As boas do fim de semana em São Paulo: 19.10

Quem escreveu

Tava Passando

Data

18 de October, 2018

Share

Nossa ovelha negra Rita Lee já dizia: “dançar para não dançar”. E quem somos nós para discordar dela, certo? Então vamos aproveitar cada minuto da nossa merecida diversão, pois a luta diária está longe de acabar.

Neste final de semana tem filmes imperdíveis na Mostra Internacional de Cinema, tem dança na Pinacoteca, a Red Bull Station comemora 5 anos, tem homenagem ao David Bowie e um domingo relax ao som de vinil na Void.

Tem também a estreia mundial do incrível projeto Beat Brasilis Orquestra, tem Fernanda Abreu armando um bailão, o Centro Cultural São Paulo cheio de bandas legais, o polêmico Ai Weiwei batendo papo com a galera, Feira Nipo-Brasileira e o sempre delicioso brunch do Cibo.

Cuide de você, despressurize, respire e não tenha medo de se divertir. Quem luta merece um descanso.

Foto de capa: Miguel de Castro

Quem escreveu

Tava Passando

Data

18 de October, 2018

Share

Tava Passando

Tavapassando e cliquei. Danilo Cabral e Flavia Lacerda registram seu dia a dia e todos os lugares por onde estão passando, em um mini-guia de shows, restaurantes, ruas e pixos no Instagram.

Ver todos os posts

Comentários

  • É séria essa resposta tão defensiva? O trabalho que vocês fazem é público, está disponível para todos, vai sempre estar sujeito a julgamentos e críticas e todo mundo que faz trabalhos públicos tem que estar preparado para receber críticas e julgamentos mesmo que achem injustos. Fazer de graça ou não é irrelevante para essa discussão. Dar respostas infanto-juvenis como "o que você faz?" ou "faça você mesmo" é uma reação meio inacreditável. É parte da natureza desse tipo de trabalho, se ficam tão doídos, melhor fazer em um grupo fechado em algum outro lugar, só para os amigos. O que tenho notado é que esse é mais um guia "de balada" e não de música para dançar. O mesmo line-up é elogiado quando é no evento X e nem aparece quando é no evento Y. Alguém conhece algum guia que leve em conta relevância artística ao invés da "balada do momento"? Gostaria muito de ver um.
    - Marcos Zimmerman
    • Uma coisa é crítica que é sempre bem-vinda, mas não necessariamente vamos concordar com ela. Agora vc não fez uma crítica, você chamou o guia de piada. Isso pra mim não se chama crítica.
      - Lalai Persson
  • Ele não está tocando exatamente em algum lugar escondido ou secreto. Achei que vocês acompanhavam a programação da cidade e escolhiam as dicas por relevância artística, mas esse parece não ser o critério.
    - Marcos Zimmerman
  • Nada sobre o Gunnar Haslam? Pfff, que piada esse guia.
    - Marcos Zimmerman
    • Oi Marcos. Não sei se você sabe, mas fazemos esse guia sem ganhar um tostão por ele. Não temos patrocínio, gastamos pelo menos um dia de duas pessoas que estão sim vivendo a cidade muito mais do que você possa imaginar. Mas nem tudo cai no nosso colo ou entra no nosso radar. Talvez também os nossos gostos pessoais nem sempre estão de acordo com o gosto de cada público que lê o nosso guia. Piada é você julgar algo que você não sabe como é feito, não colabora pra esse guia sair toda semana, não deve fazer algum guia por aí, mas sabe criticar gratuitamente o trabalho alheio de pessoas que trabalham sem ganhar nada pra compartilhar o amor que tem pela cidade. Com disse a Carla, não está satisfeito, manda suas dicas pra gente, a gente vai adorar e estamos sempre abertos a colaborações de leitores. Beijos
      - Lalai Persson
    • Conta, então! Colabora com o guia! ?
      - Carla Calderoni

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.