De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

Monte sua programação no WebSummit 2018 em 6 passos

Quem escreveu

Tiago Belotte

Data

30 de October, 2018

Share

Já dá pra ver no horizonte o WebSummit apontando. Nas palavras da Forbes, é a melhor conferência de tecnologia do planeta. A expectativa para 2018 é que mais de 70 mil pessoas de 170 países participem do evento que acontece entre os dias 5 e 8 de novembro, em Lisboa, Portugal. São 24 diferentes tracks de conteúdo que atendem a interesses variados como: produção de conteúdo digital, inteligência artificial, blockchain, startups, etc.

Se você viu a programação e se desesperou com a quantidade de opções, calma. A gente tá aqui pra te ajudar. Separamos algumas dicas que podem ser úteis na hora de montar sua programação.

1. Entenda as tracks

Os conteúdos são divididos em tracks, que são como grandes trilhas de um único eixo temático. Como são muitas (vinte e quatro!), é fundamental que você pelo menos leia a descrição de cada uma delas para saber o quanto os conteúdos que estarão ali dentro te interessam. Para quem já foi em anos anteriores é bom ficar ligado nas 3 novas tracks: Deeptech, Crypto Conf e UnBoxed.

Com suas trilhas de conteúdo preferidas em mente, vá conferir a programação de cada uma delas e já selecione as palestras que você não quer perder de jeito nenhum.

Agora, se você é do tipo que gosta de perguntar no restaurante o que as pessoas mais pedem, rola de ficar o tempo todo no Centre Stage e acompanhar só os conteúdos mais hypados da conferência.

2. Invista em alguns Keynotes

Quem é frequentador de festivais e conferências como o WebSummit já sabe que nem sempre os keynotes entregam o melhor conteúdo. Mas tem uns que a gente prefere não arriscar perder, porque podem ser incríveis ou porque a gente acha a pessoa (ou a marca por trás dela) tão foda que vale a pena só estar lá #fanbasefeelings.

Esses são alguns dos nomes que a gente indica olhar com carinho:

Ev Williams
O fundador do Twitter e atual CEO do Medium vai contar sua história no palco para o The Moth, um dos podcasts mais populares do mundo. Dupla oportunidade de inspiração: com a história dele e com a galera do The Moth que domina a arte do storytelling.

Cal Henderson
Nada melhor que um dos fundadores do Slack para contar o que acontece do lado de dentro e quais são os próximos passos do app com crescimento mais rápido da história.

Christopher Leacock (Jillionaire)
O integrante do Major Lazer também terá sua história contada pelo podcast The Moth.

Greg Peters
O Chief Product Officer da Netflix promete surpresas no palco enquanto revela como a tecnologia ajuda a empresa a contar as histórias do mundo e para o mundo.

Brenda Freeman
Empresas como Google, Alibaba e Globo (sim, Globo!) investiram milhões na Magic Leap desde 2014, tornando essa startup uma grande promessa para o universo da realidade aumentada. De lá pra cá tudo que envolve o produto foi envolto em muito mistério. Mas agora o headset está sendo lançado para desenvolvedores e finalmente poderemos saber o que de mágico (desculpe o trocadilho) o dispositivo tem. A CMO da empresa vai ao palco do WebSummit revelar o que podemos esperar do Magic Leap.

Os robôs Sophia e Han
Sophia já é figurinha carimbada de festivais e conferências de inovação pelo mundo. Talvez a grande sacada aqui é que ela fará parte de um painel com outro robô, o Hans. Para integrar a conversa e falar sobre quando a inteligência artificial vai superar os seres humanos, Ben Goertzel, cientista chefe da Hanson Robotics.

Alex Tew e Michael Acton Smith
Os cofundadores do Calm, aplicativo de meditação mais usado do mundo, vão explicar como a criatividade pode ser abastecida por uma mente tranquila.

3. Fuja dos painéis

A regra implícita dos festivais: quanto maior o número de pessoas em um painel, menor as chances de se conquistar um conteúdo relevante ali. Existem exceções? Claro. Principalmente quando o painel tem um tema bem recortado e as pessoas convidadas tem uma ligação forte com ele. Na dúvida, apenas fuja.

4. Abra-se para a serendipidade

Algumas vezes você não vai conseguir entrar para um conteúdo que queria muito, é nessa hora que rola de deixar o acaso funcionar. Permita-se ir num tema que você normalmente não assistiria. Prometo que podem sair excelentes insights de palestras bem aleatórias.

5. Evite o FOMO

Nada de ficar alimentando o medo de perder alguma coisa (fear of missing out), até porque, isso é inevitável nesse tipo de evento. Troque impressões com outras pessoas, combine com amigos de ir em palestras diferentes e fique de olho nos conteúdos que serão divulgados via Youtube depois. Tente não cair na tentação de ficar entrando e saindo de conteúdo pra conteúdo o tempo todo. O melhor desse tipo de evento costuma ser o aprendizado com as outras pessoas. Permita-se ficar um tempo sem assistir palestras e curta um café (que aliás é grátis) e se conecte com desconhecidos.

Boa viagem e boa conferência!

Tem alguma outra dica? Me conta aqui. Ou então se nos encontrarmos por lá!

Quem escreveu

Tiago Belotte

Data

30 de October, 2018

Share

Tiago Belotte

Tiago Belotte é apenas um curioso que nas horas vagas está à frente do CoolHow – laboratório de inteligência criativa sediado em Belo Horizonte. Aliás, BH é cidade de nascimento, mas é também uma escolha. Tanto que junto com dois amigos fundou o Beagá Cool – prêmio que virou distrito de negócios criativos, ousados, originais e locais.

Ver todos os posts

Comentários

  • Parabéns, Tiago! Excelente artigo! Obrigada por compartilhar!! E nos vemos em Lisboa!!!!
    - Isabella Salibe
  • Parabéns, Tiago! Excelente artigo! Obrigada por compartilhar!! E nos vemos em Lisboa!!!!
    - Isabella Salibe

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.