Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Sónar Barcelona 2019 apresenta um ótimo mix de música, arte e tecnologia de ponta

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

08 de July, 2019

Share

O Sónar Barcelona é um festival que explora como poucos a relação da música com a arte e tecnologia. Este ano ele acontece excepcionalmente em julho em vez do tradicional início de junho. Estou aqui me preparando para o forninho que será essa edição, já que a temperatura em Barcelona no auge do verão não é para iniciantes. O line-up não está tão estrelado quanto o do ano passado, mas o Sónar primou nesta edição pelo conceito que permeia o festival desde seu início: uma grande celebração da música do futuro. E o futuro chegou!

A 26ª edição do Sónar Barcelona acontece entre os dias 17 e 20 de julho, reunindo mais de 140 artistas de 36 países. Serão 80 estreias ao longo do festival, entre concertos, filmes em realidade virtual e instalações 360º. Dessas, 12 shows exploram as últimas inovações tecnológicas em suas produções, como inteligência artificial, visualização de dados e/ou experimentação científica ao vivo. O Sónar sempre buscou conectar os avanços tecnológicos com a música, e não tem decepcionado com o resultado. Foi assim que surgiu o Sónar +D, plataforma para discutir a criatividade e a tecnologia versus o futuro da música e entretenimento.

Serão cinco os temas explorados nesta 7ª edição do Sónar +D com uma agenda cheia de palestras, workshops, instalações e apresentações. São elas: Inteligência Artificial, Música & Sound Tech., Design da Experiência, Computador Quântico e A Próxima Internet.

teamLab faz sua estreia no Sónar Barcelona 2019.
teamLab faz sua estreia no Sónar Barcelona 2019.

Na programação tem palestra com o teamLab, coletivo audiovisual japonês que ganhou o mundo com suas instalações imersivas e interativas; bate-papo entre o Robert Del Naja (Massive Attack) e Andrew Melchior (CTO da banda! sim, o Massive Attack tem um Chief Technology Officer!); conversa sobre a utilização de vozes criadas a partir de inteligência artificial com a Holly Herndon e Mat Dryhurst. Tem ainda um debate sobre um dos meus assuntos favoritos do momento: Festivais de núsica & sustentabilidade: equidade de gênero, além de uma conversa entre o pioneiro do remix sonoro e visual Christian Marclay e o músico Nicolas Collins.

Sonar360º é um espaço imersivo que cresce a cada ano. Ele é dedicado a obras audiovisuais criadas para fulldome (um planetário móvel). Serão 8 obras apresentadas durante os três dias de festival. A dica para conseguir visitar é chegar no início da tarde na quinta-feira, porque depois ele fica bem concorrido, com filas gigantes.

O Immersive Hub apresentará 11 filmes produzidos em realidade virtual, com destaque para “Ayahuasca: Kosmik Journey”, que teve sua estreia mundial no último Festival de Cinema de Tribeca.

A programação do Sónar +D não para aí. Ela ganhou espaço com tech shows que unem todos esses assuntos acima nos palcos SonarHall e SonarComplex. E a programação está demais.

Um bom exemplo que traduz o a plataforma +D é o trabalho do multi-artista japonês Daito Manabe. Ele é multifacetado. É programador, designer, DJ, VJ e compositor. Junto com o neurocientista Yukiyasu Kamitani, ele criou um show audiovisual que experimenta a visualização ao vivo de ondas cerebrais do artista enquanto ele executa a música. O espetáculo é o dissonant imaginary, apresentação extremamente visual e linda.

Holly Herndon apresenta PROTO - Sónar Barcelona 2019. Foto: cortesia artista
Holly Herndon apresenta PROTO – Sónar Barcelona 2019. Foto: cortesia artista

Holly Herndon é uma das minhas artistas experimentais favoritas. Seu trabalho não é muito fácil de gostar, mas ela me fascina porque enxergo seu trabalho de produção musical numa outra categoria, a tal “música do futuro”. No festival ela apresenta seu último álbum “PROTO”, que mistura vozes reais de um coral e vozes do “Spawn”, uma sofisticada máquina de inteligência artificial, criando som em tempo real.

A multi-instrumentista e compositora Kelly Moran apresentará uma show de luzes com projeções sinestésicas enquanto executa num piano seu álbum “Ultraviolet”. Quem gosta de música clássica etérea, não pode perder o show do quarteto catalão Berlinist, que apresentará ao vivo a trilha do game “Gris”.

A anticonformista, genderfluid e multifacetada artista Lotic, fará uma apresentação audiovisual ao lado do designer de luz Emmanuel Biard de seu novo show Endless Power. O estúdio criativo de novas mídias Ouchhhh, de Istambul, se junta com o psych-afro-tech-avant-rock do duo Za!, numa colaboração inédita, apresentando um show onde as ondas cerebrais da dupla são convertidas em projeções visuais em tempo real. Opa, não é impressão. Esse é o segundo show na programação explorando ondas cerebrais.

K Á R Y Y N, um dos destaques do Sónar Barcelona 2019. Foto: cortesia artista
K Á R Y Y N, um dos destaques do Sónar Barcelona 2019. Foto: cortesia artista

Mas não é só de sons cabeçudos que é feito o Sónar. Tem vários destaques no line-up, como a Sevdaliza, artista meio holandesa meio iraniana que produz um delicioso pop eletrônico futurista e melancólico; a dupla FAKA, que está usando a música, arte, fotografia e vídeo para ampliar as vozes da comunidade LGBTQ+ da África do Sul; a compositora e produtora Arca, que já assinou vários trabalhos com a Björk e FKA Twigs, apresenta seu eletrônico futurista; a Peggy Gou, das pickups e do instagram, faz um b2b com Palms Trax; a sul-africana Sho Madjozi está lá para quem quer se aprofundar nas sonoridades africanas; a tunisiana Deena Abdelwahed faz um live de techno cheio de beats futurísticos árabes; a produtora  K Á R Y Y N, que cresceu entre LA e Aleppo (Síria) e arrebatou os ouvidos da Björk e da Marina Abramovich, faz um pop eletrônico experimental num show bem visual; a gigante do techno, a belga Amelie Lens; a veterana da música eletrônica Saoirse; a italiana Caterina Barbieri que promete proporcionar uma das experiências mais hipnóticas e sensoriais do Sónar 2019 com seus sintetizadores modulares. O encerramento do festival na madrugada do sábado acontece com um b2b da Honey Dijon & Louie Vega. Vai ser divertido e intenso? Sim, como sempre!

Sónar Dia. Foto: divulgação
Sónar Dia. Foto: divulgação

E não para aí. Além da mulherada, eu também quero (re)ver Dixon, Underworld, SebastiAn, Ross From Friends, Red Axes, DJ Koze, Acid Arab (que fará um show novo com uma instalação de luz flutuante), Four Tet, Erol Alkan, Branko, Daniel Avery, J Colleran, Kaytranada, Desert + Desilence e Theo Parrish.

O Sónar por anos encerrou o festival no domingo com um show especial do Ryuichi Sakamoto e Alva Noto. Para 2019 o encerramento vem com um viés político com apresentação do músico Matthew Herbert e sua Brexit Big Band, fundada como reação contra a saída do Reino Unido da União Europeia. Ele acontece no belíssimo Teatre Grec de Barcelona. O show promete ser épico, mas para assisti-lo é necessário comprar ingresso à parte do festival.

Com estrelas ou sem estrelas, o Sónar Barcelona é sempre uma fonte inesgotável de descobertas e inspiração. Por aqui as malas estão prontas e ainda dá tempo de fazer a sua. Bora nessa?

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

08 de July, 2019

Share

Lalai Persson

Lalai prometeu aos 15 anos que aos 40 faria sua sonhada viagem à Europa. Aos 24 conseguiu adiantar tal sonho em 16 anos. Desde então pisou 33 vezes em Paris e não pára de contar. Não é uma exímia planejadora de viagens. Gosta mesmo é de anotar o que é imperdível, a partir daí, prefere se perder nas ruas por onde passa e tirar dicas de locais. Hoje coleciona boas histórias, perrengues e cotonetes.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.