Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

O charme e as delícias das garaginhas de Pinheiros

Quem escreveu

Jo Machado

Data

17 de September, 2019

Share

Apresentado por

Quem mora, circula ou visita a região dos “Predinhos da Hípica” – conhecidos também como os “Predinhos de Pinheiros” – provavelmente já conhece ou frequenta algum dos negócios que se instalaram nas garagens destes pequenos edifícios de 2 andares. De hamburgueria a estúdio de arquitetura, essas garagens dão ainda mais vida e charme para essa vizinhança com cara de cidade pequena.

Eu sou um pouco suspeito pra falar pois vivo lá há alguns anos. Mas ouso dizer que é um dos lugares mais legais para se morar em São Paulo. Sim, eu sei que é uma região cara, mas a qualidade de vida que se tem vivendo numa vizinhança tranquila, com muito verde, tombada pelo Conpresp, segura e com ares de interior, vale o investimento.

Agora, voltando para o assunto das garaginhas, eis uma lista delas e o que você vai encontrar em cada uma.

Na Garagem Hamburgueria Artesanal

Foi a percursora do formato na região. Começou em meados de 2013, logo que cheguei no bairro, e desde então faz um dos melhores hambúrgueres da cidade e traz vida para um cantinho da Rua Benjamim Egas que andava meio perdido no tempo.

Como não poderia ser diferente, o ambiente – uma garagem para um carro – é bem pequeno. Então, para quem ainda não conhece, vale lembrar que se você não quer ficar com cheirinho de burger na roupa, melhor sentar-se na mesa ou no parklet do lado de fora.

Vegetarianos, uma dica: o burger veggie deles é sensacional!

Na Garagem Hamburgueria Artesanal
Benjamim Egas, 301
Domingo, terça e quarta das 12h às 22h; Quinta e sexta das 12h às 23h; Sábado, das 12h às 15h30 e das 18h às 23h.

Restaurante Cantinho da Lú

Confesse que o Cantinho da Lú é dos meus xodós na região. Além da comida de mãe, servida com todo amor e carinho a preços bem honestos, a simpatia da dona, a Lú, não é deste planeta.

Guerreira que é, a Lú está nessa garaginha há 5 anos, servindo seus pratos caseiros, suas sobremesas dos deuses e oferecendo um atendimento incrível. No Cantinho da Lú você ainda pode pedir delivery de comida caseira, comer um salgado com um cafézinho fresquinho, tomar um bom café da manhã ou encomendar bolos, salgados e doces para festas.

E ó, vou dar a dica ouro: a panqueca de carne da Lú é igualzinha a da sua mãe! Um rolinho de amor, servido sempre às quartas e sextas.

Cantinho da Lú
Sebastião Velho, 29
Segunda à sábado, das 7h30 às 18h.

Sebo Desculpe a Poeira

Um dos mais famosos sebos da cidade. Descendeu do Blog Desculpe a Poeira, do jornalista Ricardo Lombardi, e hoje é um cantinho cativo para os amantes de bons livros.

Sempre que passo por ali, sinto uma tremenda sensação de bem-estar. Ver o Lombardi sentado, sossegado, lendo o seu livro às duas da tarde de uma terça-feira traz uma paz gostosa.

Sebo Desculpe a Poeira
Rua Sebastião Velho, 28-A
Segunda à sábado, das 10h às 18h

Sede 261 Wine Bar

Quem conhece o trabalho das meninas, Cássia e Daniela, sabem quanto elas levam a sério e o quanto sabem o que estão fazendo. Desde o começo do outro projeto delas, o Sommelier Itinerante, admiro a paixão das duas pelo mundo dos vinhos.

E dessa paixão, não faz muito tempo, nasceu o Sede 261, um wine bar pra lá de fofinho e que cabe dentro de uma vaga de carro. Com rótulos escolhidos a dedo pelas meninas, é uma ótima pedida para um final de tarde em boa companhia.

Eventos gastronômicos com cozinheiros e chefs conhecidos seguidamente tomam conta da calçada do lugar. E falando em calçada, há mesinhas na rua para dias de muita procura. Mas fale baixo, há vizinhos chatos como em qualquer lugar. Eu não sou um deles, hein!

Ah, em uma possível visita ao Sede 261, pergunte sobre uma cidra chamada Florence Loisel. Se as meninas tiverem pro lá, não deixe de pedir. É gozo em goles!

Sede 261
Rua Benjamin Egas, 261
Quinta e sexta das 17h às 23h; Sábado das 14h às 21h.

Ateliê Casa Belarmina

Se não me falha a memória, é o mais novo membro da turma das garaginhas. Demorei meses para conseguir pegá-la aberta por conta dos horários, mas quando entrei meu queixo despencou.

O Ateliê Casa Belarmina é uma loja/ateliê de produtos manufaturados para decoração, feitos com materiais naturais e de consumo consciente, alinhados a técnicas de artesanato do tempo da vovó. De guardanapos a almofadas, todas as peças são confeccionadas à mão, com um carinho e uma delicadeza incríveis.

É o tipo de lugar que você entra e dificilmente sai de mãos abanando, porque as peças transmitem muito bem o carinho com que foram feitas.

Ateliê Casa Belarmina
Rua Benjamin Egas 146 
Terça à quinta, das 10h às 14h30; Sexta das 13h às 20h.

Jarro Bar e Churrascaria

Logo que abriu, a gente publicou no Instagram do @SP24hrs (Segue lá!) sobre esse cantinho e não poderia ter sido diferente: bombou!

E pelo que percebo quando passo por ali é que continua assim. Mesmo nesses dias mais frios. A garaginha do Jarro, para quem não conhece, reúne duas grandes paixões nacionais: cerveja e churrasco.

Com uma boa seleção de rótulos de cerveja, um cardápio de espetinhos que passa até pela carne de jacaré e um ambiente gostoso de mesas e bancos na rua, o Jarro é um daqueles lugares que se perde a noção do tempo.

Tipo de rolê para o sábado, antes ou depois de uma feijuca no Miranda, sobre o qual eu vou falar mais ao fim do post.

Jarro
Rua Sebastião Velho, 66
Quinta e sexta, das 17h30 às 22h; Sábado, das 13h às 22h; Domingo, das 13h às 19h.

Espaço VAGA Arquitetura

Imagem: Divulgação

Tenho maior admiração pela turma dessa garaginha. Como ando com a Nina, minha cachorra, pelo menos três vezes por dia por essas ruas, já conheço um pouco da rotina por aqui. E a turma da VAGA, geralmente, é que fica até mais tarde trabalhando.

Faça frio, garoa, calor ou temporal, a galera continua ali, firme e forme em seus computadores trabalhando.

Embora casado com um arquiteto, não manjo muito da coisa. Mas pelo portfólio dos caras dá para perceber que fazem um trabalho bem bacanudo.

Sucesso, vizinhos trabalhadores!

Espaço VAGA Arquitetura
Rua Navarro de Andrade, 89 – Garagem 4
Segunda à sexta, das 10h às 20h

Brechó Saraudesacodeapoeira

Antes da atualização deste post, ele finalizava com um pedido de informações sobre essa garaginha. Pois esse post conseguiu o que queria fez um burburinho na vizinhança. E foi assim que a Eliana entrou em contato conosco. Eliana é jornalista e nas horas vagas se diverte no seu brechó que montou na garagem do apartamento da família. Além de muitas peças assinadas para meninos e meninas, ainda rolam acessórios, bolsas, sapatos e até umas louças antigas. Como a Eliana nem sempre está por lá, deixou seu contato de Whatsapp para atendimento personalizado.

Brechó Saraudesacodeapoeira
Rua Benjamin Egas esquina com Simão Álvares
Segunda à sexta, das 10h às 18hs ou agendar pelo Whatsapp 11 98106-6760


Outras garaginhas do quadrilátero ainda abrigam atividades do dia-a-dia, como uma sapataria e uma costureira, o que mostra como elas fazem parte do cotidiano do bairro.

E já que falei tanto da minha amada vizinhança, não posso deixar de mencionar outros lugares bacanudos nas redondezas. Embora não estejam em garaginhas, eles fazem parte do quadrilátero tombado dos Predinhos da Hípica e, se você ainda não os conhece, vale colocar na lista:

Ai. + Natural – Sanduíches e saladas bem gostosas numa varanda com muito verde e um quase-silêncio de interior.
Rua Sebastião Velho, 144
Segunda à Sexta das 12h às 15h30h e das 19h às 22h; Sábado das 12h às 22h.

Ai. Sushi & Poke – Pequeno e aconchegante, tem pokes deliciosos com bom preço e sushi fresquinho.
Rua Simão Álvares, 297
Segunda à sexta, das 12h às 15h30 e das 19h às 22h; Sábado, das 12h às 22h

Bar do Bigode / Lanches Canetão / Miranda – Meu boteco do coração, com pratos bem caseiros no almoço, cerveja gelada o dia todo e uma feijoada do caraleo aos sábados. No Carnaval, agita um dos melhores blocos do rolê. Se aparecer por lá para beber uma gelada, fale para o Miranda que é amigx do Machado e, se puder, me chame para acompanhar!
Rua Simao Alvares, 285
O Miranda está sempre aberto até estar fechado.

Homa Restaurante – Entre o Sede 261 e o Na Garagem Hamburgueria, o Homa já é um importante restaurante no circuito de lugares veganos/vegetarianos da cidade. Gosto muito de lá por muitos motivos, mas dois deles são mais latentes: o risoto de beterraba e o ambiente. Ambos são lindos e deliciosos. Recomendo mutcho!
Rua Benjamin Egas, 275
Segunda a sábado, almoço das 11h30 às 16h; Domingo, café da manhã das 9h às 13h e almoço 11h30 às 16h.

Update: este post foi atualizado em 17.09.2019

Quem escreveu

Jo Machado

Data

17 de September, 2019

Share

Apresentado por

Jo Machado

O Jo é do tipo que separa pelo menos 30% do tempo das viagens para fazer o turista japonês, com câmera no pescoço e monumentos lotados. Fascinado pelas diferenças culturais, fotografa tudo que vê pela frente, e leva quem estiver junto nas suas experiências. Suas maiores memórias dos lugares são através da culinária, em especial a comidinha despretensiosa de rua. Seu lema de viagem? Leve bons sapatos, para agüentar longas caminhadas e faça uma boa mixtape para ouvir enquanto desbrava novos lugares. Nada é melhor do que associar lindas memórias à boas canções.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.