Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Decoding SXSW 2019: Nossas apostas!

Quem escreveu

Isadora Ferraz

Data

08 de March, 2019

Share

Apresentado por

O South by Southwest, também conhecido como SXSW (ou carinhosamente como South By), é reconhecido amplamente como o principal encontro da comunidade criativa global e a cada ano atrai mais brasileiros que caíram no charme do festival e de Austin –  e já representam uma das maiores comitivas internacionais do SX. Alô, comunidade!

No encontro entre cinema, música, arte e inovação, o SXSW acaba sendo, no final das contas, uma celebração da criatividade em suas mais variadas expressões. Esta intersecção entre arte, negócios e tecnologia faz com que o festival crie um ambiente em que artistas e empresários, gamers e ativistas, executivos e criadores façam parte da mesma tribo, pelo menos durante os 10 dias do evento. E é exatamente da vibração destes encontros que nascem as pistas para identificarmos os temas transversais que estão transformando nossa relação com mundo – de marcas a política, até nossas relações sociais.

O próprio Hugh Forrest – responsável pela programação do festival – já afirmou montar a programação do SXSW Interactive pensando no que deve acontecer e impactar o mundo em um futuro próximo, entre 2 a 5 anos. E é nessa grande pororoca de sinais que vamos buscar e mapear os assuntos mais relevantes para tradução de futuros emergentes para a realidade brasileira.

Mapeando a programação de palestras, pedimos para agência de tendências White Rabbit identificar os destaques da programação do Interactive no evento de 2019. Considere acompanhar como essas tendências vão evoluir nesse e nos próximos anos e se vão de fato se concretizar (nós queremos apostar que sim). Vem com a gente!

Propósito e ativismo

Foto: SXSW

A tendência que chamamos de Purpose First segue forte no festival esse ano. Representantes do movimento negro, líderes de inclusão e diversidade dentro de grandes corporações, iniciadoras do movimento #metoo e todos os tipos de ativistas que estão transformando a realidade de pessoas minorizadas para melhor, têm presença marcante na programação de todas as tracks do Interactive.

No ano passado falamos como o ativismo se apresentou no festival muito além da representação, ao colocar indivíduos e grupos minorizados como líderes que estão conduzindo grandes mudanças dentro das empresas e na sociedade. Em 2019 apostamos ver ainda mais protagonismo e aprofundamento dessa discussão.

Changing the narrative with Zoe Saldana
Painel com a atriz Zoe Saldana
Track: Entertainment Influencers

Digital Trends and the impact of privilege
Talk: Fjord/Accenture
Track: Design

A Girlfriends Guide to White Woman Allyship
Painel: Facebook/Squarespace/Pandora
Track: Future Workplace

Mobilidade e carros autônomos

Foto: Lilium

Quais os novos modelos de transporte que vão transformar nossas cidades nos próximos anos? Carros autônomos é um dos tópicos quentes esse ano, em especial com a presença da Waimo, empresa da Alphabet que está entre os principais competidores desse mercado e começa a mostrar intenções de se tornar líder desta tecnologia. Mas muito além de carros autônomos, a mobilidade do futuro envolve drones usados em emergências e entregas, carros voadores, mercados móveis e até tecnologias completamente novas como o Hyperloop.

Se usados com boas intenções, esses novos avanços podem tornar nossas cidades mais acessíveis, limpas, justas e finamente centradas no que realmente importa: as pessoas que vivem nelas.

Flying Taxis and Ambulance drones: SciFi 2 Reality
Painel: Uber, European Comission, Zentrum e Ampaire
Track: Tech Industry & Enterprise

Air Levitation Hyperloop
Talk: Deborah Navarro, Innovation Award Space X
Track: Tech Industry & Enterprise

Survival of the Fittest: mobility in cities 

Painel: Car2Go, Portland e The Atlantic
Track: Cities, Government & Politics

The trillion dollar mobility bet
Painel: Crunchbase +  VCs
Track: Tech Industry & Enterprise

Inteligência Artificial

Elon Musk no painel sobre a série Westworld em 2018. Foto: FilmMagic/Getty

A inteligência artificial já é parte da nossa realidade, ela está nos algoritmos de recomendação, ajudando roteiristas a criarem uma nova série e nos nossos assistentes de voz. Essa consciência da sua presença, e potenciais usos em todas as áreas da nossas vida, tem levado não apenas especialistas, mas o público geral a questionarem quais os possíveis desdobramentos dessa tecnologia e o que pode dar errado. Entre as muitas palestras de AI do SXSW, fica clara a intenção do festival de nos ajudar a encontrar respostas e roadmaps que nos guiem a futuros desejáveis, onde as inteligências artificiais sejam ferramentas para a construção de uma nova realidade e não uma ameaça.

How AI Will Design the Human Future
Painel: The Wall Street Journal, University of Texas, SparkCognition
Track: Intelligent Future

Inside story of building AI and tech for real humans
Painel: Google, Microsoft, Amazon & Slack
Track: Intelligent Future

AI and the Future of Storytelling
Painel: Google, Columbia University
Track: Experiential Storytelling

How to Build a Brighter AI Future
Talk: Google
Track: Intelligent Future

Ethics and Responsibility in the AI and IoT Age
Talk: Garry Kasparov, Avast
Track: Intelligent Future

Hacking Health

Esther Perel no palco do SXSW 2018. Foto: Amy E. Price/Getty Images

Apesar dos grandes avanços científicos feitos na área médica, os serviços de saúde da maior parte dos países ainda está longe de implementar novas soluções tecnológicas que devem permitir desburocratizar processos, baratear exames e tratamentos, facilitar o acesso da população aos seus registros médicos de forma unificada, e diminuir o gap entre médico e paciente. Ao mesmo tempo, o maior acesso a informação, apps e wearables de monitoramento, despertou nas pessoas a consciência de que podem, sim, ter maior controle e iniciativa sobre sua saúde. Como isso muda nossa relação com nosso corpo, nosso estilo de vida e com os médicos?

Vale destacar o crescente interesse em hackear nossos corpos e sistemas biológicos, demonstrado pelo crescente interesse em tratamentos médicos a base de substâncias psicodélicas – que já demonstram inúmeras evidências de seus efeitos positivos no cérebro e saúde mental. De pouco em pouco, o assunto deve deixar de ser um tabu.

CRISPR: Exploring the Line Between Human and Nature
Painel: Caribou Bioscences, University of Wisconsin
Track: Health & Medtech

Featured Session: Michael Pollan and Tim Ferriss
Talk: Michael Pollan, Tim Ferriss
Track: Health & Medtech

Featured Session: The Future of Healthcare, Really
Talk: Google, Dell Medical School
Track: Health & Medtech

A better future through digital health
Painel: Delta Airlines, Katie Couric, Rally Health
Track: Health & Medtech

Big Data + Genomics = Earlier Disease Detection
Painel: University of British Columbia, The Bill and Melinda Gates Foundation, John Hopkins University
Track: Health & Medtech

Blockchain – Da explicação para a Aplicação

Joseph Lubin, cofundador da Ethereum e fundador da Consensys vai estar no festival neste ano. Foto: CNBC

A conversa sobre blockchain muda um pouco de figura esse ano. Com os ânimos mais amansados após a queda de valor do Bitcoin – após alcançar surpreendentes 20 mil dólares por volta de dezembro de 2017 – as atenções se voltam para a tecnologia que permeia o universo crypto: redes descentralizadas. A fase Wild West do crypto era transitória, o momento agora parece ser de focar em benefícios holísticos, crescimento real sustentável e tangibilidade. Blockchain, como tecnologia, deve finalmente ser normalizada em 2019. Tanto que o próprio MIT Tech Review declarou que em 2019 a blockchain começa a ficar chata! Os talks e painéis deste ano devem focar em usos reais para essa tecnologia e nos esforços para deixá-la mais acessível e user-friendly.

Blockchain Beyond the Hype: The Ripple Effect
Sessão: David Schwartsz, fundador Ripple, Business Insider
Track: Blockchain & Cryptocurrency


The Future of AI in Blockchain
Talk: Wolfram Research
Track: Blockchain & Cryptocurrency


Designing for Blockchain: Three Ways to Dive In
Talk: IDEO
Track: Blockchain & Cryptocurrency


Interactive Keynote: Joseph Lubin
Session: Ethereum e Consensys

XR meets storytelling

Virtual Cinema no SXSW. Foto: SXSW

Após alguns anos tentando emplacar os headsets de realidade virtual como um item básico dentro de qualquer casa, o Facebook (dono da Oculus Rift) e as outras gigantes do VR começam a mudar de estratégia. O plano a partir de 2019 parece ser investir no que chamam de location-based VR, que nada mais é do que levar o público até a experiência, e não a experiência para dentro de suas casas. Experiências completamente imersivas envolvendo não só a experiência visual da VR, mas também espaços físicos, tato, cheiro e a possibilidade de se mover no espaço e compartilhar a experiência com amigos. Muitos talks também focam nos muitos usos práticos das tecnologias imersivas, como facilitação do aprendizado em escolas e treinamento de novos profissionais em uma empresa. Novas formas de se contar estórias começam a ser exploradas por desenvolvedores de jogos, artistas e empresas (atenção especial a Disney) utilizando toda a potencialidade de um tipo de mídia completamente novo.

Immersive Tech: Hold on, things are getting real
Talk: Facebook, Adobe, Metastage
Track: VR/AR/MR

The Future of Augmented Reality in Sports
Painel: Coca-Cola, Forbes, Sacramento Kings, Xperiel
Track: VR/AR/MR

Total Recall:The future of learning with VR
Accenture, Accenture Interactive, Friends With Holograms, Moth + Flame
Track: VR/AR/MR

Beyond Reality: Immersive Virtual Experiences
Walt Disney Imagineering, CNN, The Void
Track: VR/AR/MR

Futuro do Trabalho

Melinda Gates, Joanna Coles, Nina Shaw, Stacy Brown-Philpot em painel sobre o futuro do trabalho. Foto: SXSW

Apesar de ter uma série totalmente dedicada ao tema ‘futuro do trabalho’, esse é um assunto que acaba contaminando todas as outras tracks do festival, já que as nossas profissões e modelos de trabalho vão ser moldados pela evolução das mais diversas áreas, de AI a realidade estendida; de saúde a blockchain. Muitos talks e painéis devem abordar a questão da inteligência artificial e a empregabilidade de humanos no futuro, começando pelo cenário atual de fortalecimento da gig economy (economia dos freelancers) com o uso de algoritmos a la Uber, Instacart e Task Rabbit até um cenário onde dividimos nossas tarefas com nossos companheiros artificialmente inteligentes. Do lado mais pé no chão, muitas conversas vão rolar acerca do que se pode fazer hoje para transformar a cultura corporativa para incentivar a inovação e ideias disruptivas.

Uberland: Algorithms and the future of work
Talk: Alex Rosenblat
Track: Future Workplace

So You Want to be a Change Agent: A Survival Guide
Talk: Carmem Medina – Ex CIA
Track: Future Workplace

The Future of Wellbeing with Ubiquitous Sensing
Painel: Dartmouth College, Cornell University, Microsoft Research, University of California Irvine
Track: Future Workplace

Employees as Catalysts for Corporate Change
Painel: Airbnb, DropBox, Salesforce
Track: Future Workplace


Robots and Machine Learning: Perils and Promise
Creating a roadmap for AI – White House
Track: Future Workplace


Gaming e Esports

Gaming Expo 2018. Foto: SXSW

Os games sempre tiveram seu espaço dentro do SXSW, mas esse ano observamos que os Esports passaram a ser tratados como assunto de gente grande e ser foco de um bom número de palestras. Passando ainda longe de radar de muita gente, esse mercado deve valer aproximadamente 1,1 bilhões de dólares em 2019. Equipes e campeonatos profissionais de games, como Overwatch e League of Legends, recebem patrocínios milionários de marcas como Coca-Cola, Twitch, Youtube e Google, que batalham para ganhar o respeito do consumidor gamer, tradicionalmente cauteloso em dar seu apoio a grandes marcas.

Building Successful Partnerships in Esports with Naz Aletaha
Talk: Riot Games, ESPN
Track: Esports Industry

Esports and Streaming Have Evolved Beyond Winning
Painel: Houston Rockets, StreamCoachTV, Elo Entertainment
Track: Esports Industry

Connected Play: Gamifying the World Around Us
Painel: Hasbro, Collabsco, Storyball, Dynepic
Track: Game design & development

Esports and Music – Next Generation Entertainment
Talk: Universal Music
Track: Esports Industry

Young Creators Are the Future of Entertainment
Painel: Roblox, Youtube, Twitch, Mannat
Track: Game Marketing & Community

Nosso mapeamento do SXSW, seus principais cases, startups, palestras e insights serão traduzidos em um report do projeto Decoding da White Rabbit. Para quem não foi ao evento, traremos o principal conteúdo nos próximos dias nesse mesmo bat-canal.

*Foto destaque: SXSW 2018 / ativação Ready Player One por Dylan Johnson.

Quem escreveu

Isadora Ferraz

Data

08 de March, 2019

Share

Apresentado por

Isadora Ferraz

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.