De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Roteiro de Goutte d'Or, a Paris que turista não vê

Quem escreveu

Cibele Maciet

Data

20 de January, 2017

Share

Por Cibele Maciet

Quem conhece só o lado glamour de Paris não conhece Paris. A região de Barbès, mais exatamente o bairro Goutte d’Or (tradução livre: gota de ouro, pelo fato de ter existido aqui o cultivo de vinho branco), é um dos locais mais populares e multi-étnicos da cidade, contando com mais de 40 nacionalidades distintas, entre africanos, árabes, chineses, indianos, paquistaneses, etc.

Situado ao norte da capital, no 18e arrondissement, bem do ladinho de Montmartre e Pigalle, Barbès tem um grande acúmulo de HLM (habitações sociais, num total de 30% recenseados em 2013), comércios africanos, prostituição, tráfico de drogas, cigarros fake (sobretudo na saída do metro Barbès-Rochechouart), joias roubadas, celulares contrabandeados, um mundo de contravenções capaz de assustar o mais desavisado dos turistas. Mas isso é Paris? Oui, bien sûre!

Goutte d'Or - 2011 - foto: Flickr - admanchester
Goutte d’Or – 2011 – foto: Flickr – admanchester

Mas por que estou tocando nesse assunto? Porque é preciso saber que mesmo no bairro mais ‘feio’ de Paris existem spots incríveis, dignos da sua visita! O local tem sido alvo de uma gentrificação importante que começou na década passada, e que trouxe até desfiles da semana de moda de Paris até ali.

Ou seja, se você se se hospedou num hotel em Barbès (« o preço era tãaaaaao bom comparado aos outros bairros! »), não se desespere. Selecionei um roteirão cheio de points bem cool para você desbravar a região, partindo do Metrô Barbès. On y va?

FGO Barbara, Goutte d'Or, Paris - foto: Wikipedia
FGO Barbara, Goutte d’Or, Paris – foto: Wikipedia

1. Comece o dia com cultura! Pegue o Boulevard de la Chapelle em frente ao metrô Barbès e ande 4 minutos até a Rue Fleury. Ali tem o FGO-Barbara, espaço cultural de 2500m2 criado pela Prefeitura de Paris com shows (300 lugares), expôs e espetáculos – por aqui já passaram Les Rois de la Suède, Humming Dog e Oiseaux Tempête. O local também é estúdio de gravação e residência de artistas, selecionando candidatos para Festivais de Música como o Magic Barbès, que celebra as tradições do bairro através de manifestações artísticas. Ele ainda tem dois bares, o Scopitone e o Mange-disques.

FGO-Barbara
1, rue Fleury 75018 – Metrô Barbès-Rochechouart
De terça à sexta, das 11h às 20h, sábados de 10h às 19h, e domingos, das 10h às 18h.

Praça Alain Bashung, Goutte d'Or, Paris - foto: Wikipedia
Praça Alain Bashung, Goutte d’Or, Paris – foto: Wikipedia

2. A dois minutos dali, subindo a Rue Fleury até a Rue de la Chabonnière, pegue à direita até o 16 da Rue de Jessaint. Vale a pena dar uma espiada na praça em homenagem a Alain Bashung, um espaço verde de 1500m2 fundado em 21 de junho de 2012 (dia da Fête de la Musique na França). O músico, que morou anos ao lado da praça, era apaixonado pela herança cultural do bairro.

Square Alain Bashung
16, rue de Jessaint – 75018 – Metrô Barbès-Rochechouart

Café du Commerce, Goutte d'Or, Paris - 2008 - foto: Flickr - Ewan McIntosh
Café du Commerce, Goutte d’Or, Paris – 2008 – foto: Flickr – Ewan McIntosh

3. Deu aquela fominha? A 10 minutos dali, tem o Café du Commerce, um antigo bar de apostas de jogo transformado em antro hipster em 2011, com tijolos aparentes e afrescos originais de Montmartre e Pigalle. Para ir até lá, pegue à esquerda na famosa Rue de la Goutte d’Or até o Boulevard Barbès. Depois novamente à esquerda na Rue de Sofia, e dali até o 13 da Rue de Clignancourt. O menu de déjeuner é correto, por 10€ com opções de hambúrgueres e saladas.

Café du Commerce
13, rue de Clignancourt 75018 Paris – Metrô Barbès-Rochechouart
Todos os dias das 12h às 15h e de 19h à meia-noite.

La Régulière, Goutte d'Or, Paris - foto: Wikipedia
La Régulière, Goutte d’Or, Paris – foto: Wikipedia

4. Que tal um cafezinho e uma leitura? O café literário La Regulière, montado por duas meninas, Alice e Julia, é um misto de livraria – as obras vão de quadrinhos até livros de arte – , galeria de arte, ateliê e barzinho. O local é fofinho, com móveis de madeira, bem clean e organizado. As meninas incentivam a cultura local e isso já é nota 10! O cafezinho sai por 1,80€.

La Regulière
43, rue Myrha 75018 Paris – Metrô Barbès-Rochechouart

De terça à sábado, das 11h às 19h

Maison Château Rouge, Goutte d'Or, Paris - foto: Divulgação
Maison Château Rouge, Goutte d’Or, Paris – foto: Divulgação

5. Hora das compras! Ali pertinho, a butique Maison Château Rouge, montada por dois irmãos, Mamadou e Youssouf, é um híbrido de suco de hibisco feito em Dakar com roupas africanas modernas. Mais BCBG impossível. As roupas são confeccionadas com tecidos dos comerciantes africanos locais e eles até já lançaram uma colaboração com a loja conceito chiquezinha Merci.

Maison Château Rouge
40, rue Myrha 75018 Paris – Metrô Barbès-Rochechouart

De segunda à sábado, das 11h às 19h

Doces árabes - 2012 - foto: Flickr - viviandnguyen_
Doces árabes – 2012 – foto: Flickr – viviandnguyen_

6. Um docinho arabe para alegrar a tarde? Os doces orientais da Boulangerie El Andalousia, fundada em 1996, são de comer ajoelhado rezando em baixo da mesa. Desça a Rue Myrha até a Rue des Gardes, em seguida vire à esquerda na 25 da Rue de la Goutte d’Or. Corne de gazelle, baklawa de nozes ou de amêndoas, makrout de amêndoas ou damascos, algéroise de amêndoas, kalbelouze (doce de sêmola com creme de amêndoas), cheveux d’ange, baluchon de la mariée, forrado de amêndoas e flor de laranjeira, as opções são infinitas!

El Andalousia
25 rue de la Goutte d’or 75018 Paris – Metrô Barbès-Rochechouart
De segunda à sábado, das 11h às 20h

Louxor Palais, Goutte d'Or, Paris - foto: Flickr - Jean-Pierre Dalbéra
Louxor Palais, Goutte d’Or, Paris – foto: Flickr – Jean-Pierre Dalbéra

7. Que tal um cineminha num local tombado pelo patrimônio histórico? Pegue à esquerda da Rue de la Goutte d’Or até a Rue des Islettes, depois à direita no Boulevard Barbès e Boulvard Magenta. Você chegou no mítico Louxor-Palais, fundado em 1921 e finalmente reaberto depois de anos de reforma (ele fica no 10ème arrondissement, na linha tênue entre o 10° e o 18°). O local já foi boate gay nos anos 1980 (o Mégatown) para depois ser legado ao abandono por 20 anos. Possui três salas – ainda com as cadeiras de origem – espaço de exposição e café.

Louxor-Palais
170, boulevard Magenta – 75010 Paris – Metrô Barbès-Rochechouart
De segunda à segunda, das 11h às 21h30 (última sessão)

Brasserie Barbès, Goutte d'Or, Paris - foto: divulgação
Brasserie Barbès, Goutte d’Or, Paris – foto: divulgação

8. Dependendo da sessão de cinema que você pegou, já é hora de jantar e se jogar na pishtinha! Bem em frente ao Louxor, o bistrô hype-hipster-modernete Barbès, em local estratégico, bem em frente ao metrô Barbès, com café, bar, restô e pista com DJ (eu já fui e é beeeem legal!). O clima aqui é de festa, gente bonita e rica – o oposto dos locais, por isso rolou uma polêmica à época da sua inauguração em 2015 – e muitas vezes vemos atores de cinema e da televisão zanzando pelo local. A comida do restô é meio cara mas a ideia aqui é ver e ser visto.

Brasserie Barbès
2, Boulevard Barbès – 75018 Paris – Metrô Barbès-Rochechouart

De segunda a domingo, das 08h às 02h

Marché de la Goutte d'Or, Paris - foto: Flickr - Nicolas Winspeare
Marché de la Goutte d’Or, Paris – foto: Flickr – Nicolas Winspeare

9. Para o sábado de manhã, a feira ao ar livre que acontece no Boulevard Barbès Rochechouart, com seus deliciosos mhadjeb (crepe recheado de cebolas e pimentões), temperos, roupas, um verdadeiro zouk.

Marché Barbès
Boulevard de la Chapelle – 75018 Paris – Metrô Barbès-Rochechouart
Sábados, das 07h às 15h

10. E last but not the least, o 360 Paris Music Factory, um complexo de cinco andares dedicado à musica – produção, residência de artistas, sala de concerto, estúdio de gravação e de ensaio – ainda sem data para inauguração. Garde tes yeux bien ouverts! Vale a pena esse tour todo no bairro? Vale, sobretudo se tua alma não for pequena.

* Foto do destaque: Flickr – Gilles Klein

Quem escreveu

Cibele Maciet

Data

20 de January, 2017

Share

Cibele Maciet

Cibele é jornalista paulistana com Mestrado em Comunicação e Informação pela Sorbonne. Mora em Paris desde 2009 e ainda acredita na imprensa escrita, apesar de amar a internet desde 2000. Já morou em Berlim e não perde a oportunidade de flanar por Paris e pelo mundo e depois contar tintim por tintim aqui no Cop, no Almostlocals.com e no Blogdacibele.com

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.