Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

EatWith: A economia compartilhada chegou na cozinha

Quem escreveu

Armando Aguinaga

Data

18 de January, 2017

Share

A internet colocou o mundo em um estado de interação sem precedentes. E isso tem facilitado (e muito) a vida de pessoas que querem viajar gastando pouco e conhecendo gente interessante.

Economia compartilhada: esse é um jeito novo de oferecer produtos e serviços. Hoje, há diversos sites que permitem que o viajante se hospede, se locomova e conheça a cultura local com a ajuda de estranhos. Nem tudo é gratuito, mas, quando cobradas, tais colaborações costumam ser mais em conta do que os serviços tradicionais do mundo do turismo.

Foto:
Foto: rawpixel.com

A ideia é compartilhar mesmo, dividir o uso de alguma coisa com outras pessoas: pode ser um conhecimento, um carro, um apartamento inteiro ou só um quarto. E, claro, cobrar por isso, ganhar com isso. E os economistas dizem que essa tendência vai movimentar uma fortuna correspondente a quase R$ 1 trilhão nos próximos anos.

Os grandes destaques desse movimento são o Airbnb e o Uber: plataformas de tecnologia que, através do compartilhamento, revolucionaram os mercados de hospedagem e transporte (respectivamente). Mas existem muitos outros negócios fazendo sucesso por aí. Um deles é o EatWith.

captura-de-tela-2017-01-18-as-9-50-00-am

A ideia é simples, você entra lá no site, escolhe a cidade, o tipo de cozinha, mais ou menos quanto quer gastar… ele te retorna com várias opções dentro do seu interesse.

Não é restaurante, é na casa da pessoa mesmo.

Todas as alternativas são para refeições na casa de moradores locais. O site que vende o serviço garante que só trabalha com chefs profissionais ou gente com experiência na cozinha. O mais bacana é que você não estará sozinho nessa experiência. Várias outras pessoas poderão participar. São outros usuários que fizeram o mesmo tipo de pesquisa e escolheram a mesma opção que você.

Olha esse vídeo pra você entender como tudo funciona.

Isso cria uma possibilidade única de interação, não só com os donos da casa, mas também com os demais convidados, que podem ser moradores ou visitantes da cidade. É preciso ter um certo espírito de aventura para viver algumas dessas situações, mas, geralmente, as experiências são extremamente positivas.

Entra lá, se cadastra e bom apetite!

Se você quiser saber mais sobre travel hacking e como viajar mais barato, visite o meu site, o Trip Hacker.

* Foto destaque: Kaboompics // Karolina

Quem escreveu

Armando Aguinaga

Data

18 de January, 2017

Share

Armando Aguinaga

O Armando é jornalista, digital creator e growth. Ele escreve para o CoP e para o Trip Hacker (o site dele) enquanto viaja o mundo em busca de cultura e novas tecnologias. Durante essa jornada, ele nos mostra dicas, técnicas e ferramentas que você vai usar para viajar de forma mais econômica e inteligente.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.