De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos em São Paulo para driblar a crise.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

Tan Tan Noodle Bar, um novo xodózinho em Pinheiros

Quem escreveu

Jo Machado

Data

02 de March, 2016

Share

Desconfio que, por ser praticamente na porta de casa, tenha adotado o Tan Tan Noodle Bar como meu conhecido, como amigo íntimo, confidente, vizinho.
Para quem ainda não conhece, o Tan Tan é um noodle bar,  dono de uma mistura feliz e muito interessante entre o comer e o beber bem, sem que nenhuma das partes conflite com a outra. Além disso, o espaço pequeno e aconchegante e a localização privilegiada, pertinho da estação de metrô, fazem da pequena casinha na Fradique Coutinho uma caixa de surpresas. Boas surpresas!

Balcão do Tan Tan - Foto: @machado_jo
Balcão do Tan Tan – Foto: @machado_jo

O ambiente tem uma atmosfera meio novaiorquina, onde sentar-se ao balcão é muito confortável e prazeroso, esteja você sozinho, com amigos ou em um encontro romântico. Caso você não se sinta confortável em ficar com a cara no balcão, fique tranqüilo. Existem mesas lá também. Mas elas comportam no máximo 6 pessoas, viu?
Particularmente prefiro, sempre que possível, sentar ao balcão.  Dá para ver de perto a comida sendo preparada e perceber a qualidade,  o frescor e o cuidado com que os ingredientes são manipulados pelo chef Thiago Bañares e seus assistentes.
Nuggets e Gyosa - Foto: Divulgação
Nuggets e Gyosa – Foto: Divulgação

Falando de menu, fica difícil escolher quais das entradinhas pedir primeiro. Arrisco geralmente pelo mesmo e sempre me dou bem. Uma porção de guiosa, por favor! Perfeitos para matar a fome entre um drinque e outro, são bem recheados com carne de porco, repolho e nirá, e grelhados na chapa. Uma porção  dá para mandar sozinho e também rola dividir, e não faltam outras opções de petiscos para acompanhar. Sugiro os nuggets (que nem sempre tem na casa, melhor perguntar), o Tebá, uma asinha de frango na chapa, agridoce e apimentada, ou ainda um dos meus favoritos:  os Sandus, Tori e Katsu, respectivamente um sanduíche de sobrecoxa desossada e frita com nori e picles, e um de pancetta empanada no pão de miga. – Yummy! Quase esquecendo: Vegetarianos, o tempurá de quiabo é dos deuses! E orgânico.
Katsu Sandu e Tantan Ramen - Foto: Divulgação
Katsu Sandu e Tantan Ramen – Foto: Divulgação

Se a fome for grande, sente e devore uma bela cumbuca de noodles. As porções são bem generosas, saborosas e confortam muito bem as barriguinhas. As opções vão desde versões servidas frias, até as tradicionais quentes.  O Ramen Tantan é servido quente em caldo de frango caipira, e o Kotteri, acompanhado de pimenta, copa suína moída, moyashi, ovo e cebolinha. Para os vegetarianos, o Mazemen é feito com macarrão de ramen, berinjela, cogumelos, ovo e acelga chinesa, servido em um molho frio a base de shoyu, óleo de gergelim e suco cítricos.
Agora tudo isso precisa ser acompanhado de bons drinques, correto? Bom, quanto a isso, não se preocupe mesmo! A carta de drinques do Tan Tan é uma das maiores jóias em sua coroa. Começando pela excentricidade dos nomes, e se estendendo ao sabor e à execução e apresentação dos mesmos. O Hakuna Matata, o meu preferido, é uma simples porém deliciosa mistura de rum, fernet, mel e limão. Perfeito para abrir os trabalhos.
Os variados tipos de G&T do Tan Tan e o New York Sour - Foto: Divulgação
Os variados tipos de G&T do Tan Tan e o New York Sour – Foto: Divulgação

Do bar saem releituras inteligentes e de sabor marcantes de grandes clássicos da coquetelaria, como o Jamaican Drop G&T, um gin tônica com pepino e pimenta Jamaica. Ênfase também para o Vermouth Spritz,  com vinho tinto e branco, prosecco e alecrim, e o Aged Negroni, que é uma mistura da casa envelhecida em umburana, planta nativa da caatinga.
O predileto! - Foto: @machado_jo
Hakuna Matata, o predileto – Foto: @machado_jo

E para finalizar, duas grandes e importantes dicas. Primeiro, não deixe de provar a raspadinha de chá verde como sobremesa. Segundo, vale lembrar que o menu do Tan Tan muda mensalmente, portanto nem tudo citado acima pode estar disponível no mês que vem. Esses eu garanto que estão, fui ontem a noite dar mais uma conferida.
Ah! Com a chegada do frio, provavelmente a casa vai lotar ainda mais. Portanto, quando programar uma ida ao Tan Tan, vá com tempo, fome e sede. Porque a espera vale cada segundo, cada gole.
Tan Tan Noodle Bar
Rua Fradique Coutinho, 153 – Pinheiros
Fone: 11 2373.3587
De terça a quinta, das 19h às 23h30. Sexta e sábado, das 19h à 0h30. Domingo, das 19h às 23h30. Fechado todo último domingo do mês.

Quem escreveu

Jo Machado

Data

02 de March, 2016

Share

Jo Machado

O Jo é do tipo que separa pelo menos 30% do tempo das viagens para fazer o turista japonês, com câmera no pescoço e monumentos lotados. Fascinado pelas diferenças culturais, fotografa tudo que vê pela frente, e leva quem estiver junto nas suas experiências. Suas maiores memórias dos lugares são através da culinária, em especial a comidinha despretensiosa de rua. Seu lema de viagem? Leve bons sapatos, para agüentar longas caminhadas e faça uma boa mixtape para ouvir enquanto desbrava novos lugares. Nada é melhor do que associar lindas memórias à boas canções.

Ver todos os posts

Comentários

  • A casa realmente é maravilhosa. Apesar de morar um pouco longe, quase semanalmente estou por lá, Recomendamos certamente. O custo-qualidade é fantástico. Sucesso a Thiago, Leandro e todos da bela e atenciosa equipe de colaboradores.
    - Sergio Higuti.

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.