Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Roskilde, festival de música por uma boa causa

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

01 de June, 2016

Share

Apresentado por

Não são necessários bons motivos para visitar Copenhagen, pois a cidade por si só já é uma ótima atração. Mas, se você como eu, gosta mesmo de conciliar festival de música com destino, a Dinamarca abriga um dos 3 maiores festivais da Europa, o Roskilde, ao lado do Glastonbury, na Inglaterra, e o Sziget, em Budapeste. O alerta para esse festival é: não tem como não se apaixonar por ele. 

O festival

Foto: Chillisauce.co.uk
Foto: Chillisauce.co.uk

O festival teve sua primeira edição em 1971 e desde então segue sem fins lucrativos sendo organizado pelo Roskilde Festival Charity Society. O objetivo é o desenvolvimento da música, cultura e humanismo dando suporte às iniciativas voltadas à crianças e jovens. Em 2015 foram cerca de 100.000 pagantes e 30.000 voluntários gerando lucro de 2.335.570 euros, que foram doados para organizações não governamentais como Red Cross, Kofoed’s Skole, the Syrian Culture Caravan, Save the Children, Ungdomsbureauet e DanChurchAid. Em 2016 são esperados 32.000 voluntários que ajudam o festival acontecer. 

Uma das campanhas feitas pelo Roskilde é “curtir música sem precisar de drogas“. O festival estimula que música e a experiência proporcionada nesses 8 dias são suficientes para não precisar de aditivos. O festival tem censura livre e muita gente vai com a família toda. Crianças com menos de 10 anos não pagam entrada e até 14 anos só entram acompanhados de adultos. A partir de 15 anos a entrada é liberada.

Corrida dos pelados. Foto: www.chillisauce.co.uk
Corrida dos pelados. Foto: www.chillisauce.co.uk
Foto: www.chillisauce.co.uk
Foto: www.chillisauce.co.uk

Em 2016 ele acontece entre os dias 25 de Junho a 2 de Julho. O festival tem  uma programação que inclui música, artes, esportes, talks. No sábado do festival rola também uma corrida de gente pelada. É só tirar a roupa e se jogar. Tem também guerra de travesseiro, lutas na água

Como ir e onde ficar

Vista área do camping. Foto: SH Luftfoto / Roskilde Festival
Vista área do camping. Foto: SH Luftfoto / Roskilde Festival

São 8 dias de festa, sendo os primeiros 4 com shows de bandas menores se apresentando para o público que acampa no festival. Quem preferir ficar hospedado em Copenhagen, que fica a 30 minutos de Roskilde, poderá se locomover através de shuttles. O Roskilde Festival conta com campings temáticos, campings para quem quer luxo, caravan campings entre outros tipos de acomodações, mas a essa altura a possibilidade mesmo é conseguir um canto na cidade.

Comida

Food Court. Foto: Martin Kaufmann Madboder
Food Court. Foto: Martin Kaufmann Madboder

A área de alimentação tem cerca de 80 participantes cuidadosamente selecionados, sendo a maioria produtores locais com foco em produtos orgânicos e todos tem opção vegetariana. 75% dos alimentos serão orgânicos nesta edição e o objetivo para 2017 é chegar em 90%. Mas o festival também tem áreas para quem prefere levar e preparar sua própria comida, inclusive churrasqueiras.

Facilidades & Serviços

Lago. Foto: Helena Lundquist
Lago. Foto: Helena Lundquist

As facilidades e serviços disponíveis são: área para carregar celular gratuitamente, chapelaria, lavanderia (siiiim!), caixa eletrônico, supermercado (só aceita cartão), água distribuída gratuitamente, os estabelecimentos aceitam também outras moedas além da coroa dinamarquesa (euro, libras, dólar, coroas suecas e norueguesas), lago para nadar e até um lago para pescar, onde você pode levar seu equipamento de pesca (ahn?) ou alugar por lá. Lembrando que depois você tem estrutura disponível para fazer seu peixe.

Quanto custa?

O ingresso para os 8 dias incluindo acesso ao camping é por volta de 280 euros, mas o camping é comprado separadamente (todas as opções de camping estão sold out).

Tá, mas e o line-up?

Serão cerca de 200 artistas tocando na edição 2016 com vários destaques como LCD Soundsystem, New Order, Neil Young, Red Hot Chili Peppers, Damon Albarn & Convidados, PJ Harvey, Peaches, Foals, Tame Impala, Mø entre outros:

rf16_pdf_poster_day-by-day

Se animou? Então corra porque os ingressos estão acabando. A KLM faz a rota São Paulo-Copenhagen com escala em Amsterdã (aproveita e faz um stopover por lá) a partir de R$ 2.275,00.

*Foto destaque: Orange Stage @ Roskilde 2015 por SH Luftfoto / Stiig Hougesen. Divulgação Roskilde Festival

**Este post faz parte do projeto Volta ao Mundo em Festivais de Música, patrocinado pela KLM Brasil, que faz parte do SkyTeam, oferecendo voos para 1.052 destinos em 177 países. #fly2fest

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

01 de June, 2016

Share

Apresentado por

Lalai Persson

Lalai prometeu aos 15 anos que aos 40 faria sua sonhada viagem à Europa. Aos 24 conseguiu adiantar tal sonho em 16 anos. Desde então pisou 33 vezes em Paris e não pára de contar. Não é uma exímia planejadora de viagens. Gosta mesmo é de anotar o que é imperdível, a partir daí, prefere se perder nas ruas por onde passa e tirar dicas de locais. Hoje coleciona boas histórias, perrengues e cotonetes.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.