Chilli Beans Fashion Cruise 2016: Como foi

Quem escreveu

Dani Valentin

Data

12 de April, 2016

Share

Semana passada partimos mais uma vez para Búzios e Ilhabela com o Chilli Beans Fashion Cruise. Se em 2015 o navio era o Costa Favolosa, o navio da vez foi o gigantesco MSC Splendida, que veio pela primeira vez ao Brasil. O evento durou de primeiro a 4 de abril, com muitas – e coloque muitas mesmo – festas, desfiles e toda uma programação de workshops e palestras ministradas por gente que entende de moda, como Alexandre Herchcovitch, Dudu Bertholini, Beto Lago e André Hidalgo, só para citar alguns.

IMG-20160412-WA0035

Decidimos ir dessa vez de carro, precisaríamos trabalhar até meio-dia e o traslado de São Paulo para Santos partiria cedo. O estacionamento no porto de Santos é aliás uma mão na roda para quem está com a programação apertada e pode gastar uma graninha, afinal ele não é dos mais baratos. Pegamos esse da Concais que é exatamente na frente do terminal de desembarque. Para deixar e pegar o carro não levou mais do que poucos minutos – estávamos bem preocupadas no desembarque, mas eles já deixam os carros preparados para não ter enrolação mesmo.

Sempre tive medo do embarque, já que falam que normalmente é beeeem bagunçado. Como nós não conseguimos chegar mais cedo, sabíamos que estaria um pouco caótico. Acho que por ter esta expectativa pessimista do processo, tudo me surpreendeu positivamente. É claro que estava bem cheio, mas muito bem organizado. As filas eram separadas por grupos e tinha muita gente atendendo. Ou seja, foi bem menos demorado do que o esperado e, em pouco tempo, já estávamos no ônibus a caminho do navio.

Nossa cabine, enorme
Nossa cabine, enorme
Jogatina!
Jogatina!

A primeira coisa que acho que todo mundo faz quando embarca, é um reconhecimento do navio todo. Eu ainda estou chocada em me dar conta de como tudo é grande. Até o quarto andar, o acesso é fechado para quem não trabalha no navio. No quinto, sexto e sétimo, você encontra os restaurantes, bares, cafés, bares, duty free etc. Do oitavo ao 13. andar, ficavam as cabines. E no 14. ao 16. a gente tinha as partes mais externas, com piscinas, jacuzzis, lugares para descansar, bares, boates e o querido bandejão – que fica aberto 24 horas e é onde você faz a maioria das refeições. Nesse primeiro momento, se locomover por lá é meio caótico, porque todo mundo está fazendo o mesmo e pegar um elevador é tarefa impossível. Mas depois disso, tudo fica mais tranquilo.

Diferentemente do ano passado, a gente pegou o melhor tempo possível, sem uma gota de chuva, e muito, mas muito calor. Já quando entramos no navio, as piscinas estavam cheias e a festa rolando. Acho que talvez por isso também o barco não balançou muito e não causou muito estrago nos nossos estômagos. E, também ao contrário de 2015, dessa vez não teve venda de pacote fechado para bebidas. Em vez disso, eram vendidas cartelinhas com fichas para 18 bebidas, alcóolicas ou sem álcool. Para comida, como falei ali em cima, o bandejão vira o lugar para ir. A estrela da vez foi a pizza, que era feita por ali mesmo e de forma ininterrupta. Tinha ainda alguns outros restaurantes, com pagamento à parte, um mexicano e um italiano. Ah, uma dica quando o assunto é dinheiro: cadastre seu cartão já em alguma das maquininhas disponíveis pelo navio todo e fique livre das filas no desembarque.

Vista do nosso quarto
Vista do nosso quarto

A programação é intensa e ocupa grande parte do dia. Das festas, Funfarra, Carlos Capslock e Jambox botaram para quebrar. O carnaval na piscina à tarde foi o máximo. O congresso internacional de economia criativa também foi bem legal e tinha muita, mas muita coisa legal, como workshop de estamparia e oficina de produção musical.

IMG-20160412-WA0031

Nós tivemos duas paradas com o navio, primeiro em Búzios e depois em Ilhabela. O navio passava o dia inteiro ancorado nesses lugares e por isso conseguíamos descer para passear um pouco. Em Búzios resolvemos aproveitar as piscinas no navio mesmo, mas resolvemos explorar um pouco Ilhabela no dia seguinte.

Ilhabela
Ilhabela

O resultado do fim de semana todo foi muito bom. Eu já queria fazer um cruzeiro fazia um tempo para saber como era – esse foi o meu primeiro – e eu gostei bastante. Apesar da programação pesada do Chilli Beans Fashion Cruise, dá sim para relaxar e fazer programas mais calmos por ali – o navio é enorme e há lugar para todos.

E, para finalizar, queremos agradecer à Agencia Noá e à Chilli Beans pelo convite!

*Todas as fotos por Camilla Valentin. Foto de capa: Vista de Búzios do navio

 

 

Quem escreveu

Dani Valentin

Data

12 de April, 2016

Share

Dani Valentin

A Dani gasta todo o seu dinheiro com viagens. Um de seus maiores orgulhos é dizer que já pisou em cinco continentes. É do tipo sem frescura, que prefere localização a luxo e não se importa de compartilhar o banheiro de vez em quando. Adora aprender palavras no idioma do país que vai visitar e não tem vergonha de bancar a turista.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.