De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

24hrs em São Paulo: Minhocão

Quem escreveu

Renato Salles

Data

27 de January, 2016

Share

Desde a construção, em 1970, ele sempre foi um monstro de concreto, rasgador de cidade e destruidor de paisagem. Os bairros ao seu redor perderam a nobreza e por lá ficaram só aqueles que não tinham mais para onde ir. Casa de mendigo, point de traveco, abrigo de craqueiro. O Minhocão foi, por mais de 30 anos, o símbolo da cidade sem cidadania.
Mas os últimos 10 anos trouxeram a transformação. Não física, porque ele continua lá, com seus 3,4km de brutalidade. A mudança foi emocional. Hoje, os bairros que ladeiam o Elevado Costa e Silva recuperaram sua vida, apesar dos pesares. A cidadania voltou, em doses homeopáticas, para mendigos, travecos e craqueiros, e também para velhinhas, crianças, trabalhadores que só passam o dia, e até para o hipsters, que chegaram aos 45 do segundo tempo. Todos vivem e convivem por ali, enquanto discutem o que fazer da avenida mais polêmica da cidade.
Eu confesso que demorei para decidir se era a favor da criação do Parque Minhocão ou se a solução seria deletá-lo de lá de vez. Mas, acompanhando o bravo trabalho desses sonhadores que imaginam o Elevado verde, percebi que tirando-o de lá, teremos apenas avenidas recuperadas. Mantendo-o, ganhamos um novo espaço público, imperfeitamente ímpar e absolutamente democrático. É um sonho grande, mas que já tem tanta gente sonhando, que esses bairros estão se tornando os mais fervidos da cidade. Por isso escolhi fazer um passeio por eles para comemorar o aniversário da cidade: Santa Cecília, Campos Elíseos e Vila Buarque.

Manhã

Cafezinho no Beluga (foto: divulgação)
Cafezinho no Beluga (foto: divulgação)

Pelo menos 9 de cada 10 amantes de café de São Paulo vão te recomendar o Beluga, então não tem melhor lugar para começar o dia. Até eu, que não gosto, adoro o lugar. Além da qualidade do café em si, eles ainda servem várias comidinhas deliciosas como bolos, tortinhas, muffins, scones e outros. E como abre só às 10h, dá para dormir até um pouco mais tarde para fazer esse passeio.
Beluga
Endereço: Rua Dr. Cesário Mota Jr, 379
Telefone: 3214-5322
Horário: Segunda a sábado, das 10h às 19h
O Beluga fica exatamente em frente a uma pracinha onde está a Biblioteca Monteiro Lobato, especializada em literatura infanto-juvenil. Lá ainda rolam sessões de teatro, cinema, contação de histórias, shows e mais. Para quem está com a criançada é um prato cheio. Mas se estiver só entre adultos, ali perto tem outros lugares com ótimas exposições: o Sesc Consolação, e o Centro Universitário Maria Antônia.
Biblioteca Monterio Lobato
Endereço: Rua General Jardim, 485
Telefone: 3256-4438
Horário: Segunda a sexta das 8h às 18h, sábados das 10h às 17h. Sala Infantil e Gibiteca também aos domingos das 10h às 14h.
Sesc Consolação
Endereço: Rua Dr. Vila Nova, 245
Telefone: 3234-3000
Horário: Segunda a sexta das 7h às 22h, sábados das 10h às 19h.
Centro Universitário Maria Antônia
Endereço: Rua Maria Antônia, 294
Telefone: 3123-5200
Peça do Grupo Esparrama (foto: divulgação)
Peça do Grupo Esparrama (foto: divulgação)

Como existem quase 4km de Minhocão para conhecer, melhor começar a bater perna. Se for um domingo gostoso, dá para aproveitar que a via fica fechada para carros e andar por cima dela como num parque. Dali dá para ver os prédios antigos com arquitetura rebuscada, ver os ciclistas, skatistas e corredores, e às vezes ainda topar com algum evento por lá, que são muitos. Tem feira gastronômica, mercado de pulgas, peças de teatro e por aí vai. Não deixe de conferir ainda os jardins verticais criados em empenas cegas de prédios pelo pessoal do Movimento 90º, e o painel Empena Viva, do escritório Nitsche Arquitetos, na esquina com a Conselheiro Brotero.
Se o Elevado estiver aberto para carros, uma ciclovia ajuda a transitar por baixo dele. Aproveite daí para visitar as muitas lojas de móveis antigos que ficam ao longo da Av. São João. Com certeza você acha alguma pechincha.

Tarde

Talitha e seu cardápio incrível (foto: divulgação)
Talitha e seu cardápio incrível (foto: divulgação)

Já bateu a fome de novo? Você está com sorte, porque o que não falta é onde comer nessa ponta do Minhocão. A região andou bombando de novos lugares com propostas bem diferentes de comes e bebes. Meu preferido é o Conceição Discos. Esse misto de restaurante e loja de vinil é tão despretensioso que você quase se sente em casa. Pode sentar nas poucas mesas se tiver lugar, ou no balcão, ou na rua mesmo. O que mais gosto é o balcão, porque lá você assiste a Talitha e suas ajudantes correndo para lá e para cá, tentando dar conta de não deixar ninguém com fome. E entre uma panela de arroz e outro, ela ainda consegue parar para bater um papo. Enquanto espera ser servido, não deixe de provar o pão de queijo recheado com pernil e ovo frito.
Conceição Discos
Endereço: Rua Imaculada Conceição, 151
Telefone: 3477-4642
Horário: Terça a sábado, das 10h às 21h.
Outras boas opções ficam do outro lado do Minhocão, na Alameda Barão de Limeira. Na esquina da Ribeiro da Silva fica o Barão Natural, que no almoço tem um ótimo buffet de comida vegana (e à noite tem pizzas com queijo). Um pouco mais para a frente fica o Vovô Ali, onde a especialidade é o shawarma, também conhecido como churrasquinho grego. Comida libanesa de qualidade com ótimos preços.
Barão Natural
Endereço: Al. Barão de Limeira, 1090
Telefone: 3224-0774
Horários: Segunda a sexta das 11h30 às 15h, quinta a sábado das 18h às 23h, domingo das 17h30 às 22h30.
Vovô Ali
Endereço: Al. Barão de Limeira, 608
Telefone: 3331-7509
Horários: Segunda a sábado das 8h às 20h.
Hora de um pouco mais de cultura. A Baró Galeria, nos Jardins, mantém um galpão bem espaçoso nos Campos Elíseos para exposições específicas de grande escala e obras site-specific, com foco principal em arte contemporânea latino-americana. Se tiver alguma acontecendo, não deixe de ir, porque todas são no mínimo surpreendentes.
Baró Galeria
Endereço: Rua Barra Funda, 216
Telefone: 3666-6489
Horários: Terça a sexta das 10h às 19h, sábado das 11h  às 16h.
A fachada imponente do Theatro São Pedro (foto: Renato Salles)
A fachada imponente do Theatro São Pedro (foto: Renato Salles)

Ali do lado fica o Theatro São Pedro, um prédio de estilo eclético construído em 1917, e tombado pelo Condephaat. Só pela fachada ele já encanta. Dentro, desde 2010 ele é ocupado pelas apresentações da Orquestra do Theatro São Pedro, referência em ópera e música lírica em São Paulo. Tem que ir pelo menos uma vez na vida.
Theatro São Pedro
Endereço: Rua Dr. Albuquerque Lins, 207
Telefone: 3661-6600
Se não der para pegar uma ópera, uma boa pedida é voltar para o outro lado e visitar o Elevado. Esse espaço multi uso funciona como café, bar,  espaço de eventos, e ainda abriga algumas boas festinhas de fim de tarde. Pegue um drink e aproveite para dar uma espiada nas exposições ou nos bazares que rolam por lá.
Elevado
Endereço: Rua Doutor Albuquerque Lins, 489
Email: [email protected]
Horários: Terça a sábado das 10h às 19h, domingo das 13h  às 19h.

Noite

Sangüiça com tangerina e broto de nabo (foto: Renato Salles)
Sangüiça com tangerina e broto de nabo (foto: Renato Salles)

Se antes aquela região afugentava todo mundo quando a noite caía, agora começou o movimento inverso. Cada vez mais opções estão aparecendo para comer, beber e se divertir. A maior sensação do momento é a Casa do Porco. O chef Jefferson Rueda abriu essa casa despretensiosa, com cara de industrial, para servir um longo cardápio de comidinhas de adivinha o quê? Porco, claro. Deu tão certo que as filas estão cada vez maiores. Mas vale a pena enfrentar pelo menos uma vez. Se não tiver paciência, do lado tem uma janela onde eles vendem sanduíches para se comer na rua mesmo.
Casa do Porco
Endereço: Rua Araújo, 124
Telefone: 3258-2578
Horários: Segunda a sábado das 12h à 0h, domingo das 12h  às 18h.
Para um jantar mais tradicional, e que é a cara de São Paulo, o La Casserole é a dica. Há mais de 60 anos no Largo do Arouche, o restaurante francês já está na terceira geração, mas mantém a mesma qualidade dos tempos áureos da área. Mas se quiser ir na outra direção, o Holy Burger é a pedida para um jantar moderninho. Os hamburgueres artesanais são bem elaborados, e servidos no espaço pequeno e com luz baixa.
La Casserole
Endereço: Rua Araújo, 124
Telefone: 3258-2578
Horários: Segunda a sábado das 12h à 0h, domingo das 12h  às 18h.
Holy Burger
Endereço: Rua Doutor Cesário Mota Júnior, 527
Telefone: 4329-9482
Horários: Segunda, terça, quarta, quinta e domingo das 12h às 16h e das 18h à 00h. Sexta das 12h às 16h e das 18h à 01h. Sábado das 12h à 01h.
Para ouvir boa música ao vivo, e ainda tomar uma cerveja gelada, o JazzB faz bonito. Dos mesmos donos do Jazz nos fundos, tem apresentações de chorinho, MPB, tango e jazz, claro. Os diferenciais são a carta de cervejas e chopes artesanais, e a arquibancada em frente ao palco, para ouvir música bem relaxado.
JazzB
Endereço: Rua General Jardim, 43
Telefone: 3257-4290
Horários: De segunda a quarta das 12h à 1h, de quinta a sábado das 12h às 2h.
Jam session no JazzB (foto: divulgação)
Jam session no JazzB (foto: divulgação)

Se ainda estiver no pique, tem um lugar escondido ali que anda agitando as noites do bairro. O L’amour é uma daquelas casas que chamamos de ‘luz vermelha’, mas que recentemente foi tomada de golpe pelos moderninhos para recuperar aquela vibe de inferninho. Lá acontecem algumas das festas mais fervidas como a Tenda. Os gays baixam em peso para dançar até de manhã, mas sempre tem gente de todo tipo que se joga sem cerimônia.
L’amour Night Club
Endereço: Rua Bento Freitas, 366
Telefone: 3258-3523
*foto de destaque: Anderson S Silva / Flickr

Quem escreveu

Renato Salles

Data

27 de January, 2016

Share

Renato Salles

Para o Renato, em qualquer boa viagem você tem que escolher bem as companhias e os mapas. Excelente arrumador de malas, ele vira um halterofilista na volta de todas as suas viagens, pois acha sempre cabe mais algum souvenir. Gosta de guardar como lembrança de cada lugar vídeos, coisas para pendurar nas paredes e histórias de perrengues. Em situações de estresse, sua recomendação é sempre tomar uma cerveja antes de tomar uma decisão importante. Afinal, nada melhor que um bom bar para conhecer a cultura de um lugar.

Ver todos os posts

Comentários

  • […] um guia de bairro para curtir 24 horas sem precisar sair dele. Então vale dar uma conferida aqui, aqui, aqui e aqui e ver qual é mais a sua […]
    - 7 perfis do instagram para curtir os bairros de São Paulo | SP 24hrs

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.