De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

12 horas em Lisboa

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

26 de May, 2016

Share

Para conhecer lugares bem especiais em Lisboa, conversamos com a DJ Kokeshi, que afirma (como já sabíamos) a ínfima possibilidade de conhecer as 7 colinas de Lisboa, cada uma com seus encantos particulares, em 12 horas. A sua sugestão é começar pela Miradouros. Nada como dicas de quem mora e ama a cidade, não é mesmo?

DJ Kokeshi
DJ Kokeshi

Mas quem é a Kokeshi? Ela é meia quebra-corações (Heartbreakerz), mas artista por completo. Começou solo em Lisboa, mas foi em dose dupla que a carreira decolou, colocando todo mundo para dançar nas mais concorridas pistas de dança nacionais e também além da fronteira portuguesa.

A história como DJ se iniciou em 2002 e no ano seguinte ela já estreava nas pickups do icônico Paradise Garage, em Lisboa. Vieram então as pickups mais íntimas de Portugal, os grandes palcos, as parcerias e as apresentações internacionais. Do underground londrino ao eclético público norueguês, dos refinados parisienses aos rebeldes de Ibiza, ela, como solo ou como parte do duo Heartbreakerz, foi conquistando as pistas de dança.

Kokeshi é atualmente uma presença constante nas cabines lisboetas, com residência mensal no Europa Sunrise – mítico after-hours lisboeta. Ou seja, se Lisboa está nos seus planos, anote o nome dela e corra atrás para dançar com ela na pista. A diversão será garantida. Aí vão seus lugares favoritos na cidade:

12 horas em Lisboa

Manhã

Fábrica Lisboa. Foto: divulgação
Fábrica Lisboa. Foto: divulgação

Como sou fã de croissants, nada melhor do que sugerir começar o dia com o Croissant Fábrica Lisboa, que vem com queijo, tomate, orégano e ovo estrelado acompanhado de suco de laranja natural. A Fábrica é uma pastelaria (típica portuguesa) e padaria de fabricação própria. Fica num lugar pitoresco, que nos remete às antigas mercearias. É puro charme. Endereço: Rua da Madalena, 121, Lisboa. Horários: diariamente das 8 às 19h. Tel: +351 21 596 8827.

Sé de Lisboa. Foto: François Philipp
Sé de Lisboa, Igreja de Santa Maior. Foto: François Philipp
Miradouro de Santa Luzia. Foto: Estúdio Horácio Novais
Miradouro de Santa Luzia. Foto: Estúdio Horácio Novais

Depois de se deliciar com a Fábrica, sugiro passear até a zona da Sé de Lisboa e do Castelo de São Jorge. No caminho não deixe de parar no Miradouro de Santa Luzia, que oferece uma imponente vista panorâmica do típico bairro de Alfama e do rio Tejo. São no total 1,2km de caminhada.

Castelo de São Jorge, Lisboa. Foto: Amnat / Bigstock
Castelo de São Jorge, Lisboa. Foto: Amnat / Bigstock

Castelo de São Jorge: dentro do castelo existe uma câmara escura, um sistema ótico de lentes e espelhos, que permite observar minuciosamente a cidade em tempo real com seus monumentos e zonas mais emblemáticas, o rio e a azáfama própria de Lisboa, num olhar que percorre 360º. É imperdível. Endereço: Rua de Santa Cruz, Santa Maria Maior, Lisboa. Horários: diariamente das 9 às 21h.

Ribeira de Naus. Foto: Carlos Cortés López
Ribeira das Naus. Foto: Carlos Cortés López

Ao descer a colina, já ao lado do Rio Tejo está o quiosque Ribeira das Naus para beber algo antes do almoço e apreciar a vista para a ponte 25 de Abril. Endereço: Avenida Riberia das Naus, 1200, Lisboa. Diariamente, das 10 às 22h.

Almoço

Taberna Rua das Flores. Foto: Lisboa Cool
Taberna Rua das Flores. Foto: Lisboa Cool

Para o almoço sugiro sem dúvida a Taberna da Rua das Flores, um dos meus lugares favoritos, com petiscos maravilhosos. A cozinha é típica portuguesa, comandada pelo Chef Andre Magalhães. O lugar é pequeno, concorrido e geralmente há uma boa espera por uma mesa, especialmente no jantar. Não aceitam reservas. Na mesma rua existe também a Queijaria, ideal para cheese lovers (como eu). Endereço: Taberna, Rua das Flores, 103, Chiado. Horário: Segunda a sexta, das 12 às 0h e sábado, das 18 às 0h. Não abre aos domingos. Queijaria, Rua das Flores, 64. Horário: Terça a sexta, das 11 às 20h; Sábado, das 10 às 20h e Domingo, das 10 às 16h.

Tarde 

As charmosas ruas do Chiado. Foto: Natalia Zakharova
As charmosas ruas do Chiado. Foto: Natalia Zakharova

Subir mais um pouquinho a colina e visitar o Chiado, o Bairro Alto, um dos mais emblemáticos de Lisboa, e chegar ao Príncipe Real, a zona mais hypada de Lisboa, cheia de lojas bacanas de designers portugueses. A marca Byou é a minha favorita, com showroom junto ao Jardim do Príncipe Real. Um pouco mais à frente encontra-se a loja Amélie Au Théâtre de designers e criadores nacionais com representações exclusivas. Endereços: Byou, Rua D. Pedro V, 133/135, Principe Real; Amélie Au Théatre, Rua da Escola Politécnica, 69 – 71, Principe Real.

Bettina. Foto: Facebook
Bettina & Niccoló Corallo. Foto: Facebook / divulgação

A simplicidade e sofisticação do café e chocolate Bettina & Niccoló Corallo torna impossível resistir a este pequeno prazer. Boa pedida para tomar um café acompanhado de um delicioso docinho ou chocolate. Endereço: Jardim do Príncipe Real, Rua da Escola Politécnica, 4. Horário: Segunda à sábado, das 10 às 20h.

Miradouro. Foto: Andrea Puggioni
Miradouro de São Pedro de Alcântara. Foto: Andrea Puggioni

Siga para o Miradouro de São Pedro de Alcântara, que tem uma das melhores vistas daquele lado da cidade. É o lugar ideal para terminar a tarde assistindo ao pôr do sol enquanto toma uma Amêndoa Amarga (para bocas doces) ou Imperial (para quem não passa sem cerveja no calor de Lisboa). Endereço: Rua de São Pedro de Alcântara – Bairro Alto.

Noite

The Decadent Restaurant. Foto: facebook / Divulgação
The Decadent Restaurant. Foto: facebook / Divulgação

Jantar, porque não mesmo em frente, no The Decadent Restaurant & Bar, onde o lema é indulgência sem culpabilidade… um ponto de encontro para locais e viajantes. Dá para esticar para o drink no Miradouro. A cozinha é a portuguesa moderna com menu à base de peixes, mas também há opções vegetarianas, aves e carnes.  O restaurante conta também com uma extensa carta de drinksEndereço: R. São Pedro de Alcântara 81, Bairro Alto. Horários: Segunda a quarta, das 12 às 18h e 19h30 às 23h; quinta a sábado, das 12 às 18h e 19h30 à 0h; domingo, das 12 às 16h e 19h30 às 23h. Reservas: +351 21 346 13 81. 

Copenhagen. Foto: Ágata Ribeiro / Facebook
Copenhagen. Foto: Ágata Ribeiro / Facebook

Após o jantar estique no 100 Maneiras para um maravilhoso coquetel e depois suba a colina até o Brownie, para dançar ao som dos melhores DJ’s nacionais, ou então desça até ao Cais do Sodré para um pouco de tudo e onde a noite acontece. Europa, Giv Lowe (que é também uma galeria de arte), Lounge e Copenhagen são alguns dos hot spots.

Nascer do sol a partir da varanda do Lux. Foto: Foto: Luisa Ferreira / Facebook Lux
Nascer do sol a partir da varanda do Lux. Foto: Foto: Luisa Ferreira / Facebook Lux

Para esticar a noite numa boa pista, as recomendações são o Lux e o Ministerium, que são sem dúvida os melhores lugares, onde sempre há uma impecável seleção de música eletrônica.  Endereços: Lux, Av. Infante D. Henrique, armazém A Cais da Pedra a Sta. Apolonia. Ministerium,Terreiro do Paço.

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

26 de May, 2016

Share

Lalai Persson

Lalai prometeu aos 15 anos que aos 40 faria sua sonhada viagem à Europa. Aos 24 conseguiu adiantar tal sonho em 16 anos. Desde então pisou 33 vezes em Paris e não pára de contar. Não é uma exímia planejadora de viagens. Gosta mesmo é de anotar o que é imperdível, a partir daí, prefere se perder nas ruas por onde passa e tirar dicas de locais. Hoje coleciona boas histórias, perrengues e cotonetes.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.