De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

Dando a volta ao mundo nas mesas de São Paulo

Quem escreveu

Vanessa Mathias

Data

11 de September, 2015

Share

Comer, beber e amar. Clichês à parte, ao viajante sagaz, comer e beber é imergir na cultura. Guarda estrategicamente cada oportunidade de experimentar algo indistinguível à visão e indecifrável ao paladar.
São Paulo, berço da maior fauna imigrante do país, é recheado de restaurantes escondidos, muitas vezes simples, com a autenticidade que só aquelas receitas que só aquelas passadas de pai para filho conseguem ter.
Essa lista é uma cuidadosa seleção desses cantos da cidade, testada e aprovada, para preencher a crise de abstinência de viagem dos mais curiosos estômagos.

Biyou-Z – Restaurante Afro – África

Fumbuá - Foto: Biyou
Fumbuá – Foto: Biyou

Esse é lugar para ir com o coração aberto. Super simples, a dona camaronesa faz uns pratos feitos que parecem uma maçaroca, mas os sabores são surpreendentes. Da cozinha saem receitas não só do Camarões, mas também do Senegal, Angola, Congo, Nigéria e Tanzânia. Peça o fumbuá (creme de amendoim com camarão seco, mandioca cozida e carne). Não deixe de levar moedas para degustar seu prato escutando músicas africanas na jukebox. Vá antes que os ‘foodies‘ descubram e abram a filial gourmetizada nos Jardins.
Biyou-Z
Al. Barão de Limeira, 19 A – República
Telefone: (11) 3221-6806
De segunda a sábado das 12h à 0h.
Domingos das 14h à 0h
Preço: Uma pechincha!

Effendi – Armênia

Basturmã com ovos Foto: Effendi
Basturmã com ovos Foto: Effendi

A casa de Armando Deyrmendjian tem jeito desses inúmeros botecos do centro. E não parece nada especial, até que você experimente o basturmã (carne seca) com ovo. As esfihas e kibe cru também colocam qualquer Almanara no chinelo. Vale a pena se aventurar pela região dos vestidos de noiva só para encher a pança.
Effendi
R. D. Antônio de Melo, 77 – Luz
Telefone: 3228-0295

De terça a sexta: 08h – 16h
Sábado: 08h – 15h
Domingo: 09h – 14h

Preço: Uma pechincha!

Casa Garabed – Armênia

Mudjecteré Foto: Garabed
Mudjecteré Foto: Garabed

Essa casinha escondida em uma rua residencial estreita da Zona Norte é para quem conhece, pois pode passar desapercebida. O salão meio improvisado fica ao lado da cozinha, de onde saem deliciosas esfihas de todos os tipo, e muito pratos da culinária armênia, como kaftas, basturmãs e mudjecteré (arroz com lentilhas). Não deixe de experimentar uma espécie de suco que eles fazem de coalhada fresca. Parece estranho mas é delicioso e refrescante.

Casa Garabed
Rua José Margarido, 216 – Santana
Tel. 2976-2750
Ter. a dom. das 12h às 21hs

Preço: Uma pechincha!

El Guatón – Chile

Pastel de Choclos Foto: Wikipedia
Pastel de Choclos Foto: Wikipedia

Num espaço simples e rústico, esse pequeno restaurante chileno é uma boa surpresa. Além da comida, como ceviches e frutos do mar, também servem uma série de pratos típicos pouco comuns por aqui, como o pastel de choclo (torta de milho verde com carne e frango) e os porotos (caldo de feijão corado). Se quiser só beliscar, tente sentar na varandinha olhando para a rua, e peça as deliciosas – e grande – empanadas. Tem uma unidade maior na Vila Madalena, mas não é tão charmosa.

El Guatón
Rua Artur de Azevedo, 906 – Pinheiros
Tel. 3085-9466
De segunda a sexta: 11h30 – 15h
Sábado: 11h30 – 00h
Domingo: 11h30 – 16h30

Preço: Uma pechincha!

Golden Plaza – China

Vieiras a Golden Plaza Foto: Golden Plaza
Vieiras a Golden Plaza Foto: Golden Plaza

Buffet aos dias de semana e restaurante badalado aos finais de semana. O chef Shu Chang Yor trouxe para cá as receitas mais originais da China. Prove as vieiras à Golden Plaza, com batata, legumes e cogumelos, e de sobremesa o ninho dourado.

Golden Plaza
R. Luiz Gonzaga de Azevedo Neto, 263 – Morumbi
Telefone: 3758-7334
segunda: 12h às 14h30.
terça a quinta: 12h às 14h30 e 18h30 às 22h30.
sexta: 12h às 14h30 e 18h30 às 23h30.
sábado: 12h às 15h e 18h30 às 24h.
domingo: 12h às 16h e 18h30 às 21h30.

Preço: Vale bem o que custa

Sabores de mi Tierra – Colômbia

Patacón de Pernil - Foto Sabores de Mi Tierra
Patacón de Pernil – Foto Sabores de Mi Tierra

O único colombiano, funciona como fábrica de arepas de dia e abrem o salão pequenininho e descolado só à noite durante a semana. As arepas são divinas, mas perdem para o patacón (disco frito de banana da terra) – peça o de pernil. Muito cuidado com o molho de pimenta jolokia, que vem à parte. É realmente só para os iniciados. A limonada com rapadura e o mojito acompanham uma tarde gostosa de bate-papo com amigos em um sábado, quando ele fica aberto desde a hora do almoço.

Sabores de mi Tierra
Rua Lisboa, 791- Pinheiros.
Telefone: 3083-3114
De terça a sexta: 18h – 23h
Sábado: 14h – 23h

Preço: Vale bem o que custa

Rong He – China

Quem sabe faz ao vivo Foto: lugarzinho.com
Quem sabe faz ao vivo Foto: lugarzinho.com

Os clientes assistem à cozinha-vitrine do restaurante, onde o chef chama a atenção ao preparar as massas. Para começar, sugestão é o guioza grelhado e recheado com carne suína, que pode ser seguido pelo macarrão apimentado com frutos do mar. De sobremesa, você pode experimentar também o guioza doce, feito de feijão azuki. As porções são bem grandes, por isso muita gente vai em grupos para dividir. O prato de yakissoba dá para 4 pessoas que comem normalmente. Por isso, nos finais de semana a fila fica grande e bagunçada, então é recomendável chegar cedo. Tem uma unidade também do Paraíso.

Rong He
R. da Glória, 622A – Liberdade.
Telefone: 3275-1986
Segunda a Sexta: 11:30 – 15:00 / 18:30 – 22:30
Sábado, Domingo e Feriado: 11:30 – 22:30

Preço: Vale bem o que custa

Fuentes – Espanha

Paella Foto: Fuentes
Paella Foto: Fuentes

Com referências à Espanha, o ambiente da casa é bem simples e caseiro. A cozinha é chefiada apenas por mulheres desde a inauguração, em 1954. Não se anime muito com a sangria, que é barata mas bem sem graça. Foque na comida deliciosa, com um cardápio extenso. Duas versões de paella, como a que combina frutos do mar, frango e porco, também são servidas em meia-porção. Às terças e domingos, dá para pedir o tradicional puchero, cozido que mistura vários tipos de carne e grão-de-bico.

Fuentes
R. do Seminário, 149 – Centro.
Telefone: 3228-1680
De segunda a quinta: 11h – 15h
Sexta: 11h – 15h30
Domingo: 11h -16h

Preço: Uma pechincha!

Acrópoles – Grécia

Seu Trasso, o corintiano Foto: Veja SP
Seu Trasso, o corintiano Foto: Veja SP

Com ares de boteco, o lugar já foi mais barato. Mas todos, todos os pratos são de agradecer a Zeus pela vinda do Seu Trasso (Thrassyvoulos Petrakis) para nossa querida métropole. Vá até a cozinha e pegue o prato que mais apetecer aos olhos. Mas a moussaka e o polvo ao vinagrete são imperdíveis, assim como o bolo de mel de sobremesa. Aproveite o dia que estiver passeando pela Pinacoteca ou Museu da Língua Portuguesa, e escape para o Bom Retiro para se deliciar.

Acrópoles
R. da Graça, 364 – Bom Retiro
Telefone: 3223-4386
De segunda a domingo: 7h30 às 21h

Preço: Vale bem o que custa

Mignon Chárika – Hungria

As legendárias vovós do Mignon Chákira Foto: Viva São Paulo
As legendárias vovós do Mignon Chákira Foto: Viva São Paulo

As duas vovós húngaras estão lá cheias de energia, atendendo a turma de executivos do Itaim diariamente. O que sobra de disposição, já falta um pouco na memória: melhor checar sua conta (que fazem de cabeça) umas duas vezes, e reforçar qual foi o prato que pediu. Do menu enxuto separado por dias da semana, o goulash e a carne à caçadora dos sábados são ótimos para um almoço gostoso e rápido.

Mignon Chárika
Av. São Gabriel, 501 – Itaim-Bibi
Telefone: (11) 3079-2669
De segunda a sexta: 09h – 17h30
Sábado: 09h – 15h30

Preço: Vale bem o que custa

Bawarchi – Índia

Pão naan com alho, as samosas Foto:coisonthego.com
Pão naan com alho, as samosas Foto:coisonthego.com

São Paulo, para uma uber-megalópole, é incrivelmente carente de boa comida indiana, abundante em qualquer país que se preza. Mas o Bawarchi é uma luz no fim do túnel. Sob comando do chef Bhagwan, os destaques são o delicioso pão naan com alho, as samosas (espécies de pastéis super temperados de batatas e ervilhas) e oskathirolls, pastéis de verduras. O jhinga narival (camarão preparado ao leite de coco, temperado com especiarias), e lobster masala (lagosta temperada com especiarias picantes preparada com cebola e tomate) são de morrer. Para paladares apurados e estômagos fortes.

Bawarchi
Rua Humberto I nº 281 – Vila Mariana
Tel.: (11)5081-4264/ (11) 98786-4426
Segunda: 19h – 00h
De terça a sexta: 12h – 15h e também 19h – 00h
Sábado: 12h – 16h e também 19h – 00h
Domingo: 12h – 16h e também 19h – 23h

Preço: Vale bem o que custa

Amigo do Rei – Irã

Ranghinack Foto: Amigo do Rei
Ranghinack Foto: Amigo do Rei

Esse é um jantar apenas sob encomenda, na casa do iraniano Nasrin. Ligando lá, você pode agendar um menu confiança com 3 ou 5 pratos que você não acha em nenhum lugar de São Paulo. Exemplos são o obdugh hior, a sopa fria de iogurte, pepino japonês, uvas-passas, nozes, especiarias ou um baghali polow bo barrêh – um arroz de favas verdes com cordeiro. De sobremesa, pode calhar com um ranghinack– tâmaras recheadas com nozes, mergulhadas num envoltório tradicional. Ninguém que foi se arrependeu até hoje.

Amigo do Rei
(Secreto – Entre a Vila Mariana e Saúde)
Telefones: (11) 98194 8190 -Nasrin / (11) 982433956 – Claudio

Preço: A ponto de deixar de pagamento um orgão não-vital, mas vale ir uma vez.

Carlino – Itália

Carlino - desde 181 - Foto: Tripadvisor
Carlino – desde 1881 – Foto: Tripadvisor

Próximo ao Copan, é o restaurante em funcionamento mais antigo de São Paulo, apesar de já ter mudado algumas vezes de lugar. Fundado por Carlo Cecchini, passou pelas mãos de Marcello Gianni e hoje é tocado por Antonio Carlos Marino e sua família, mas permanece com as receitas toscanas originais. Treine o italiano para pedir o nhoque mais tradicional possível, ou o pappardelle ao molho de tomate com colho e cogumelo porcini seco. Abre só para o almoço, então é uma boa pedida para aqueles finais de semana frios e preguiçosos.

Carlino
R. Epitácio Pessoa, 85 – República
Telefone: 3258-5055
De segunda a domingo: 12h – 16h

Preço: Vale bem o que custa

Aizomê – Japão

Prato do Mar Foto: Aizomê
Prato do Mar Foto: Aizomê

Instalada em um discreto sobrado, a casa tem salas com tatames e ambientes reservados. O melhor é optar pelo balcão e observar os precisos movimentos de Shin Koike, que prepara sushis com peixes de primeira linha. Na ala dos quentes, há opções como o tempurá de cogumelo portobello com flor de sal e gergelim e o filé-mignon empanado e recheado de foie gras ao vinho tinto. Quem quiser experimentar receitas da culinária nipônica bem diferentes dos sushis que estamos acostumados, pode optar por um dos menus-degustação, um deles com 7 pratos, que mudam quase todo dia.

Aizomê
Al. Fernão Cardim, 39 – Jardim Paulista
Telefone: 3251-5157
De segunda a sexta: 12h – 14h30/ 18h30 – 23h
Sábado: 18h30 – 23h

Preço: A ponto de deixar como pagamento um orgão não-vital, mas vale ir uma vez.

Lamen Kazu – Japão

Lamen Kazu Foto: restarurantesjaponeses.com.br
Lamen Kazu Foto: restaurantesjaponeses.com.br

A casa na Liberdade, com decoração clara e meio sem-graça, é especializada em lamen. Em dias frios tem bastante fila, o atendimento é seco, e “ai de você” se quiser alongar a noite batendo papo depois de terminar o prato. Mas é um dos melhores lamens da cidade. O macarrão pode ser mergulhado em três tipos de caldo: de shoyu, de missô ou de sal (mais suave). Todos são deliciosos e esquentam até o coração mais frio. E os preços são bem acessíveis. Para acompanhar, saquês e shochus constam na carta de bebidas.

Lamen Kazu
R. Thomaz Gonzaga, 51 – Liberdade.
Telefone: 3277-4286
De segunda a sábado: 11h – 15h / 18h – 22h30
Domingo: 11h – 15h e também 18h – 21h

Preço: Uma pechincha!

Tenda do Nilo – Líbano

Especialidades árabes Foto: originalmiles.com.br
Especialidades árabes Foto: originalmiles.com.br

Uma casinha pequenininha e sem nenhuma pretensão, no Paraíso, traz os clássicos da culinária árabe. As receitas são guardadas a sete chaves pelas irmãs Olinda e Xmune Isper. Que, aliás, estão sempre por lá recebendo os clientes e chamando de “habibe” (meu querido, em árabe). Elas também dão bronca em quem tenta colocar limão nos maravilhosos kibes fritos, e ensinam o jeito certo de experimentar os pratos. O misto de charutos de folha de uva e trigo com costela bovina desfiada é incrível, assim como a couve-flor com molho taratour. Às quintas, não deixe de pedir o fatte, uma mistura de pão sírio torrado, carne, grão-de-bico, coalhada, castanha de caju e alho frito, é de comer de joelhos. E na sobremesa, o Mil e Uma Noites é uma ‘viagem de tapete voador’, como explicam as donas. Só cuidado que elas só aceitam cartão Visa débito, ou ‘dinheirinha’ mesmo.

Tenda do Nilo
R. Cel. Oscar Porto, 638 – Paraíso.
Telefone: 3885-0460
De segunda a sábado: 12h – 15h

Preço: Uma pechincha!

Riconcito Peruano – Peru

Inca Cola, o sabor do Peru Foto: santacomida.blogspot.com
Inca Cola, o sabor do Peru Foto: santacomida.blogspot.com

Até alguns anos, era um ponto de encontro de famílias peruanas imigradas, que aproveitavam os pratos tradicionais com garrafas de 2L de Inka Cola. Mas o estilo “dirty and wonderful” já caiu nas graças dos foodies paulistanos, e o dono, ex-camelô, monetizou. Agora os garçons usam uniforme, o serviço melhorou um pouco, e cartões de crédito são aceitos. Além dos ceviches incríveis, cerveja de garrafa e uns pratos típicos como o arroz chaufa. E banana, claro.

Riconcito Peruano
R. Aurora, 451 – Santa Efigênia.
Telefone: 3361-2400
Segunda: 12h – 17h
De terça a sábado: 12h – 23h
Domingo: 12h – 21h

Preço: Uma pechincha!

Tradiciones Peruanas – Peru

O cantinho do staff Foto: isamiolino.com
O cantinho do staff Foto: isamiolino.com

Para treinar o espanhol com os garçons, ainda é menos pop que o Riconcito Peruano, mas não perde em nada na qualidade. Ceviches e causas maravilhosos, suco de milho roxo .E nada mais legal que donos fofíssimos, que sentam na mesa se você der trela. Vá em turma para provar de tudo.

Tradiciones Peruanas
Av. Rio Branco, 439- Centro
Telefone: (011) 3331-0005
Terça a domingo :

Preço: Uma pechincha!

Maria Escaleira – Polônia

Pierogois Foto: Maria Escaleira
Pierogois Foto: Maria Escaleira

O chef polonês Andrzej Wica conheceu a esposa brasileira em Londres, e depois de muitas idas e vindas, eles acabaram se estabelecendo em São Paulo. Uma vez aqui, ele pôs a mão na massa para trazer as receitas do seu país, e de outros do leste europeu, para cá. Mais arrumadinho, o restaurante polaco tem uma carta de vodkas de impressionar. Dizem que o destaque é o pierogi, que só servem à noite. Mas a costela de porco, o goulash húngaro e o filé suíno foram triplamente aprovados.

Maria Escaleira
Rua Mourato Coelho, 53 – Pinheiros
Tel. 2364-9913
Terça a sexta 12h-15h / 18h-23h (sexta até meia noite)
Sábado 12h – 24h
Domingo 12h – 17h.

Preço: Vale bem o que custa

Bacalhoeiro – Portugal

bacalh
Esse português na Zona Leste já virou tradicional. Seja pelo salão grande e bem elegante, seja pelas delícias clássicas da terrinha que eles servem. O cardápio não é barato, mas os pratos são bem servidos que dependendo da fome dá para dividir. Não deixe de pedir os bolinhos de bacalhau de entrada. Funciona bem para mesas grandes de família e para casais apaixonados atrás de um têt-a-têt.
Bacalhoeiro
Rua Azevedo Soares, 1580 – Tatuapé
Tel. 2293-1010
Segunda e terça: 12h – 15h30 / 19h – 23h
Quarta e quinta: 12h – 15h30/ 19h – 23h30
Sexta: 12h – 15h30 / 19h – 00h30
Sábado: 12h – 00h30
Domingo: 12h – 17h
Preço: A ponto de deixar como pagamento um orgão não-vital, mas vale ir uma vez.
 

Quem escreveu

Vanessa Mathias

Data

11 de September, 2015

Share

Vanessa Mathias

Seu exacerbado entusiasmo pela cultura, fauna e flora dos mais diversos locais, renderam no currículo, além de experiências incríveis, MUITAS dicas úteis adquiridas arduamente em visitas a embaixadas, hospitais, delegacias e atendimento em companhias aéreas. Nas horas vagas, estuda e atua com pesquisa de tendências e inovação para instituições e marcas.

Ver todos os posts

Comentários

  • O Effendi tem a melhor sfiha e bastermá da cidade, porém ele é uma "pechincha" somente se comparado com o Fasano ou D.O.M. Os preços são do nível Itaim-Jardins
    - David

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.