De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

5 shows para ir em São Paulo nessa semana

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

12 de May, 2015

Share

São Paulo está uma loucura e não é de hoje. Quem está virando os olhos e se contorcendo com a programação intensa que a cidade tem oferecido pode tratar de levantar a mão. E os trocados para pagar tudo isso? Não tá fácil. Joga aí numa tabelinha o que você gasta anualmente com entretenimento e você terá uma surpresa. A boa notícia é que referências culturais, musicais, artísticas e mesmo o “puro relaxar” é um investimento, então não se abale!

Temples
Temples

Notei que essa semana está bem atípicas de tanto show que tem acontecendo. É quase preciso de um dado para ajudar na sorte de onde ir. Por isso resolvi fazer uma listinha de 5 shows que (provavelmente, já que não vi nenhum ao vivo) valem a investida. E você, conta aí pra gente pra onde vai?

JUNGLE @ AUDIO
13.05 | Quarta-feira

A banda britânica Jungle surgiu sem revelar quem eram seus integrantes para provar que o que importa é a música. Na época não se falou em outra coisa além da banda. Em 2014 lançaram seu primeiro álbum, que foi eleito o melhor álbum alternativo do ano pelo iTunes. Em março foram a banda de abertura do Haim, recentemente passaram pelo Coachella e em breve aterrissam no Primavera Sound, em Barcelona. A banda foi fundada em 2013 pela dupla Tom McFarland e Josh Lloyd-Watson, conhecidos como T e J. O som é considerado um midtempo 70’s-funk misturado ao soul bem moderno. Eles são conhecidos pela bela performance ao vivo. Gosta de Chet Faker e Disclosure? Então vai gostar. Corre e vá, porque garanto que você não irá se arrepender.

A meia entrada valerá também para quem levar 1kg de alimento não perecível.

Jungle
13 de maio, quarta-feira
A casa abre às 21h | Show às 23h15
Audio Club. Av. Francisco Matarazzo, 694 – Barra Funda
Ingressos: 1º lote = R$140,00 (inteira), R$ 70,00 (Meia entrada para estudantes ou quem trouxer 1kg de alimento não-perecível. Levar no dia).

Allah-las @ Sesc Pompeia
14.05 | Quinta-feira

O quarteto californiano Allah-las faz nessa quinta show de seu segundo disco, “Worship the Sun” trazendo ao país sua mistura sonora de surf music, rock de garagem e psicodelia. Quando lançaram seu primeiro álbum, homônimo, a banda chamou a atenção de nomes de peso como a revista britânica Mojo e reunindo fãs como Bobby Gillespie, do Primal Scream. A banda foi formada em 2008 quando 3 dos 4 integrantes do Allah-las trabalhavam na loja de disco Amoeba, em Los Angeles. Se curte uma garageira, não pode perder. Os ingressos estão esgotados, mas sempre surgem uns desistentes na porta no dia do show.

Allah-las
14 de maio, quinta feira – às 21h30
Sesc Pompeia. Rua Clélia, 93 – Vila Pompéia

Ingressos esgotados, sempre há uma esperança na porta do Sesc 1h antes do show

Bananada Paulistana com King Tuff
14.05 | Quinta-feira

E essa semana está toda dedicada ao rock’n roll. O Festival Bananada sai de Goiânia e aterrissa em São Paulo numa versão compacta, mas com um line-up impecável (e enxuto). O Terno é quem faz as vezes de anfitrião da noite, abrindo para os americanos da King Tuff. A banda indie, de Vermont, tem 9 anos de estrada e 5 álbuns na bagagem. Eles chegam por aqui com a tour do álbum “Black Moon Spell”, lançado no final de 2014 pelo selo Sub Pop. O King Tuff é também uma das bandas mais divertidas da atualidade, tendo inclusive lançado o vídeo Headbanger dentro do programa Bottom Of The Pops, do Funny or Die. Gosta de um rock’n roll cheio de guitarras e vocal doce, então vai adora-los.

Bananada Paulistana
14 de maio, quinta-feira – às 22h
Beco 203.  Rua Augusta, 609 – Consolação
Ingressos: R$ 50,00 antecipados

Camarones e Far From Alaska
15.05| Sexta-feira

Nessa sexta-feira duas bandas do Rio Grande do Norte aterrissam também na Choperia do Sesc Pompeia:  Camarones Orquestra Guitarrística, banda de rock instrumental que mistura elementos de ska e surf music. Criada no final de 2007, com o objetivo de fazer música instrumental divertida e dançante, a banda acabou de lançar seu quinto álbum, “Rytmus Alucynantis”. E Far From Alaska, formada em 2012 em Natal, já tocou em festivais como o Planeta Terra e Lollapalooza, em apresentação elogiada. O som é um rock pesado, com riffs poderosos, sintetizadores e vocal marcante da Emmily Barreto. A banda já foi elogiada até pelo Garbage. Em 2014 lançaram seu primeiro álbum, “modeHumam” com 15 faixas. Que tal ouvir um pouco sonidos rock’n roll vindos  do norte?

Camarones & Far From Alaska
15.05, sexta-feira, a partir das 21h30
Sesc Pompeia. Rua Clelia, 93
Ingressos: R$ 6 a 20,00

Temples
16.05 | Sábado

Os ingleses Temples, outra banda de rock psicodélico baixa por aqui nessa semana na próxima edição do Club NME. A banda tem apenas 3 anos de vida, lançou seu primeiro álbum em 2015, o Sun Structures, e já arrancou elogios do Noel Gallagher. Para quem gosta de psicodelia dos anos 70 e do Tame Impala, o show é “tem que ir”.

Temples @ Club NME Brasil
16.05, sábado, a partir das 21h
Estúdio. Av. Pedroso de Morais, 1036 – Pinheiros
Ingressos: R$ 80 a 100,00

E mais 2 para correr e garantir ingressos

Charles Bradley
23 e 24.05 | Sábado e Domingo

O cantor norte-americano de funk, soul e R&B, nascido na Flórida, é conhecido por sua performance e estilo, que fazem reviver o sentimento da música funk e soul das décadas de 1960 e 1970. Bradley demonstra claramente as influências de James Brown, do qual fez covers no início de sua carreira, e Otis Redding. Com dois álbuns lançados, “No Time for Dreaming” (2011) e “Victim of Love” (2013), Charles Bradley apresenta canções de toda a sua carreira, que está perto de completar vinte anos. Quem já viu, sabe bem do que se trata e o quanto Charles Bradley é um show man. É o tipo de show “lava a alma”. Corre, porque já sabe como é para comprar ingressos no Sesc, né?

Charles Bradley
23.05, sábado, às 21h30. 24.05, domingo, às 19h
Sesc Pompeia. Rua Clelia, 93. Vila Pompeia
Ingressos: R$ 18 a 60,00

Orquestra Buena Vista Social Club
23.05 | Sábado

Quem aí não se emocionou com o filme “Buena Vista Social Club”? Depois de 16 anos emocionando plateias ao redor do mundo, a Orquestra Buena Vista Social Club prepara-se para dizer adeus em uma turnê mundial passando por São Paulo. O grupo, que desde 1997 apresenta-se por todo o mundo está na sua última turnê com eventos culturais celebrando a lendária viagem da Orquestra como embaixadores da música cubana. No palco estarão alguns dos músicos que ao longo dos anos uniram-se ao projeto, como o veterano maestro Papi Oviedo, o prodígio pianista Rolando Luna, uma excelente seleção rítmica composta por Pedro Pablo (contrabaixo), Andrés Coayo (congas), Filiberto Sánchez (timbals) e Alberto ‘La Noche’ (bongos), um conjunto de trompetas de três músicos liderado pelo especialista em notas altas Luis Allemany e o celebrado sonero Carlos Calunga, além da voz, percussão e carisma de Idania Valdéz. É literalmente ver agora ou nunca.

Orquestra Buena Vista Social Club
23.05, sábado, 19 às 22h
HSBC. R. Bragança Paulista, 1281 – Santo Amaro
Ingressos R$ 60 a 350,00

*Foto destaque: King Tuff, que toca no Bananada Paulistana

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

12 de May, 2015

Share

Lalai Persson

Lalai prometeu aos 15 anos que aos 40 faria sua sonhada viagem à Europa. Aos 24 conseguiu adiantar tal sonho em 16 anos. Desde então pisou 33 vezes em Paris e não pára de contar. Não é uma exímia planejadora de viagens. Gosta mesmo é de anotar o que é imperdível, a partir daí, prefere se perder nas ruas por onde passa e tirar dicas de locais. Hoje coleciona boas histórias, perrengues e cotonetes.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.