Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

5 pérolas de Lisboa para desfrutar durante o Web Summit

Quem escreveu

Vanessa Mathias

Data

16 de October, 2019

Share

Programinhas para aproveitar a cidade depois da conferência

Luz-boa: essa é a origem etimológica do nome dessa cidade. Lisboa tem uma iluminação especial porque, mesmo quando faz frio, tem o céu aberto e azul o ano inteiro, com uma presença solar incomparável. Em Lisboa, o Sol se põe dentro do Rio Tejo, não é muito chique? Isso significa que todo dia é dia de ver o pôr do sol. 

Portanto, em novembro você pode trazer seu casaquinho e até ensaiar um lenço no pescoço, mas certamente as fotos do Instagram não precisam de filtro: Lisboa é uma cidade no filter. Nesse artigo, preparamos um roteiro super especial pra você conseguir conciliar o Web Summit com programas simples, intensos e baratos para garantir experiências verdadeiramente lisboetas na nova capital cultural da Europa, e até damos umas dicas extras caso você consiga esticar um dia a mais na cidade.

1 – Comer um pastel de Belém na segunda-feira à tarde

Pastel de Belém, web summit, Lisboa
Pastel de Belém – Wikipedia

Pastel de nata é uma coisa, pastel de Belém é outra. A pastelaria localizada no bairro de Belém ganhou essa fama por conta de uma receita exclusiva e ir lá é ponto obrigatório para os fãs de viagem gastronômica. Esse é um programa que você pode fazer bem cedinho, já que a pastelaria abre às 8 horas, ou depois do jantar, porque ela só fecha às 23 horas todos os dias. Mas nós sugerimos que você vá lá umas 19 horas para curtir o sol da tarde depois do primeiro dia de Web Summit. 

Tire uns 15 minutos para passear dentro da pastelaria e conferir alguns dos artefatos da história do lugar e tirar algumas fotos. Lá, você pode comer não só o famoso pastel de Belém, como também uma coxinha de frango maravilhosa e outros quitutes da casa. 

Aproveitando que você está no bairro de Belém, não deixe de visitar a Torre de Belém e o Monumento dos Descobrimentos, um marco histórico de onde partiram as naus que chegaram ao Brasil. Perto da Pastelaria mais famosa da cidade, você ainda tem o Mosteiro dos Jerônimos. Partindo da cidade de Lisboa, você pode ir a Belém de autocarro, de bonde elétrico ou no comboio com sentido à cidade de Cascais.

Pastéis de Belém
Rua de Belém, 84
Aberto de segunda a segunda, das 8 às 23 horas. 

Mosteiro dos Jerônimos
Praça do Império
Aberto de terça a domingo, das 10 às 17 horas. Encerra às segundas.
Valor de entrada: 8 euros.

2 – Tomar uma “imperial” na Rua da Bica, na terça-feira ao entardecer

Ascensor da Bica – Wikipedia

A Rua da Bica de Duarte Belo liga a Travessa do Cabral ao Largo do Calhariz, e foi eleita como a rua mais bonita do mundo a despeito dos Champs-Élysées e a 5ª Avenida, por uma votação de vários sites americanos. Por ser uma ladeira, de dia ou à noite você consegue contemplar o Rio Tejo em toda a sua imensidão. Mas a Rua da Bica costuma bombar mesmo quando o sol está se pondo e a galera vai iniciar a noite bebendo uma “Imperial” antes de ir para outros eventos. 

É uma rua estreita, com a linha férrea do bonde conferindo um ar vintage no entorno, e repleta de bares que costumam ficar abertos até às 2 horas da manhã. De quebra, você pode pedir a imperial com um bolinho de bacalhau ou uma coxinha de frango. Um bom local para tomar um chope gelado e ouvir jovens de todo o mundo que sentam lá pra fazer o mesmo: geralmente rola uma jam improvisada ali na rua com músicos de toda a parte. 

Se quiser um lugar mais requintado do que os botecos da Rua da Bica, recomendamos o Ironic Bar, aquele bar conceitual artístico que nosso senso estético aprova. Fica numa das ruas paralelas à Rua da Bica e o bar tem sua própria marca de bolsas e outros artigos com designer próprio – bom pra levar um souvenir pra um crush e/ou amigo. 

Ironic Bar
Rua dos Cordoeiros, 2-4
Abertos de terça a sábado, das 16 às 2 horas.

3 – Conhecer a Rua Rosa, o Pensão Amor e beber um vinho musical à beira-rio na hora do crepúsculo da quarta-feira

Pensão do Amor – Reprodução Facebook

Hoje é dia de ir para Bairro Alto, o ponto mais boêmio da cidade, e conferir a Rua Rosa (ou Pink Street). Essa é a rua que sediava vários cabarés em Lisboa e um dos points preferidos das fotos de Instagram.

Para ver a rua de uma perspectiva alta, você pode subir a Rua do Alecrim por volta das 18 horas, quando ainda está de dia. A Rua Rosa é a que passa por baixo dela, e na Rua do Alecrim você pode entrar no Pensão Amor para beber um drink ou ouvir uma música enquanto confere a arquitetura de um dos mais antigos cabarés da cidade. Lá, hoje ainda acontecem shows burlescos ou mesmo tiragens de tarot à tarde. 

Descendo a Rua do Alecrim, você desemboca em frente ao Rio Tejo, onde as pessoas costumam se reunir no entardecer para ouvir os músicos e tomar um vinho à beira-rio. O vinho é uma das especialidades portuguesas e você pode comprar um bom vinho no mercado por 2 euros (em média 9 reais na conversão de 2019): em Lisboa, é barato ser chique. O pôr-do-sol do Tejo é lindo pois o sol se põe no rio: um programa simples, romântico e barato. Se não for muito do improviso e quiser sentar em um bar legal com tudo que tem direito, recomendamos o Ibo Bar, que não encerra nenhum dia e tem uma vista mágica para o Rio Tejo bem em frente à descida da Rua do Alecrim, no Cais do Sodré. 

Pensão Amor 
Rua do Alecrim 19
De segunda a segunda, das 14 horas às 3 horas. 

Ibo Café
Rua da Cintura do Porto de Lisboa (Cais do Sodré), Lisboa
De segunda a segunda, das 10h às 21h. 

4 – Ir ao Tejo Bar a la Madonna quinta-feira à noite

Tejo Bar, Alfama, Lisboa, Web Summit
Tejo Bar – Reprodução Facebook

Se você é daqueles que esticam a viagem para um dia a mais na cidade, quinta-feira é dia de curtir Lisboa como Madonna fazia. A cidade ficou ainda mais reconhecida mundialmente quando Madonna, um ícone pop de tantas gerações, decidiu se mudar para a cidade. Em uma de suas peregrinações, Madonna descobriu o Tejo Bar, um local pequenino onde grandes músicos da cidade se reúnem para improvisar. 

O Tejo Bar é aquele tipo de local mítico que tem suas próprias regras. Lá dentro, se você não é um instrumento musical, é proibido falar alto. Todos podem tocar e cantar respeitando as regras da jam, ou seja, pedindo permissão para se incluir em uma música ou esperando a sua vez. Não tem um ritmo definido e os músicos variam noite a noite, o que faz cada noite no Tejo Bar ser irrepetível e única: você pode tanto passar uma noite ouvindo música brasileira, quanto ouvindo fado ou músicas latinas. Às vezes, se o som é bom, os músicos continuam do lado de fora mesmo depois que o bar fecha. 

Para além da aura mítica do local, ele também fica em um dos bairros mais turísticos de Lisboa, Alfama. E, embora seja um local turístico, é também extremamente residencial: nada de percorrer seus becos e vielas falando alto, pois os moradores provavelmente irão até à janela para reclamar. Aproveite o local mágico para se perder em seus becos, observar o nome das ruas e andar sem rumo, pois ao descer suas ladeiras você inevitavelmente chegará ao Tejo: esse rio-alma dessa cidade-luz. 

Tejo Bar
Beco do Vigário 1A
Aberto de segunda a segunda, das 20 às 2 horas.

5 – Visitar Fernando Pessoa e o Jardim da Estrela sexta-feira de manhã 

Se Lisboa fosse um reinado, culturalmente, Fernando Pessoa seria o seu rei. O mestre dos heterônimos era apaixonado pela cidade e os apaixonados por ele podem fazer vários tours apenas passando pelos locais que ele frequentava. Mas sem dúvida a visita obrigatória pra quem gosta de literatura e para os amantes da astrologia é a Casa Fernando Pessoa.

Situado no bairro da Estrela, um bairro pacato cujo nome é homônimo ao do jardim que fica no bairro, a Casa Fernando Pessoa é o point cultural da viagem. Nessa casa onde o poeta-astrólogo viveu, você tem acesso aos móveis e outros objetos pessoais, além de poder consultar uma biblioteca com as obras que ele escreveu, obras de sua biblioteca pessoal e obras escritas sobre a obra dele. 

Recomendamos ir lá de manhãzinha e tomar o café da manhã (“pequeno almoço” no vocabulário português) em alguma das tascas do bairro, que é super tradicional, antes de se despedir da cidade.

Já que você está no bairro da Estrela, depois de visitar Fernando Pessoa, vale dar um pulo no Jardim da Estrela, uma quinta enorme onde acontecem várias atividades ao ar livre, como exposições, aulas de yoga, apresentações de teatro e etc. 

Casa Fernando Pessoa
Rua Coelho da Rocha 16 – Campo de Ourique – próximo ao metro do Rato
Abre de segunda a segunda, das 10 às 17 horas

*Foto do destaque: I Wayback Machine (Unsplash)

Quem escreveu

Vanessa Mathias

Data

16 de October, 2019

Share

Vanessa Mathias

Seu exacerbado entusiasmo pela cultura, fauna e flora dos mais diversos locais, renderam no currículo, além de experiências incríveis, MUITAS dicas úteis adquiridas arduamente em visitas a embaixadas, hospitais, delegacias e atendimento em companhias aéreas. Nas horas vagas, estuda e atua com pesquisa de tendências e inovação para instituições e marcas.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.