De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Viajando pela Europa nas pinturas de Monet

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

11 de July, 2018

Share

A The National Gallery, em Londres, está com uma exposição atípica de Claude Monet, explorando a relação do artista com a arquitetura. “Monet & Architecture” é a primeira exposição em 20 anos dedicada exclusivamente ao artista em Londres. Nela, ao invés de suas típicas paisagens, cenas de natureza e as ninfeias da casa onde morava em Giverny, na França, será possível contemplar a versatilidade do artista com pinturas voltadas à arquitetura de vilas, povoados e cidades. A mostra conta com mais de 75 obras menos conhecidas de Claude Monet, produzidas entre a década de 1860 e o início da década de 1900.

“Monet & Architecture” proporciona uma poética viagem com Monet pela Europa, da Normandia a Veneza. As primeiras obras da mostra passam pela Normandia e Paris, na França, mas há também pinturas de Zaandam e Amsterdã, na Holanda; depois segue para Antibes, no sul da França, e a Riviera Italiana da década de 1880, além de séries urbanas produzidas em Rouen, Londres e Veneza.

Claude Monet em frente à sua casa em Giverny
Claude Monet em frente à sua casa em Giverny, 1921, Anônimo. (Coleção: Musée d’Orsay, Paris)

Mas se você, como eu, não tem planos de ir para Londres tão cedo, poderá fazer a mesma viagem através do Google Arts & Culture, onde é possível ler a entrevista com o curador, passear no Google Earth pelos lugares presentes nas obras da exposição, e ainda se aprofundar nas viagens de Monet em Paris, Londres e Veneza.

O Google Arts  & Culture fez um belíssimo trabalho, trazendo a exposição e todos seus elementos para a sua plataforma. Dá para passar boas horas por lá mergulhando no impressionismo de Claude Monet, inclusive descobrindo curiosidades do artista. Foi assim que descobri que ele não só pintou “Water Lilies”, mas também as plantou.

A exposição vai até dia 29 de julho (tá acabando), no The National Gallery. Se estiver em Londres, a nossa dica é: não deixe de ir, afinal até a entrada é gratuita.

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

11 de July, 2018

Share

Lalai Persson

Lalai prometeu aos 15 anos que aos 40 faria sua sonhada viagem à Europa. Aos 24 conseguiu adiantar tal sonho em 16 anos. Desde então pisou 33 vezes em Paris e não pára de contar. Não é uma exímia planejadora de viagens. Gosta mesmo é de anotar o que é imperdível, a partir daí, prefere se perder nas ruas por onde passa e tirar dicas de locais. Hoje coleciona boas histórias, perrengues e cotonetes.

Ver todos os posts

Comentários

  • Lalai, Estou indo para Paris em maio e não poderia deixar de te pedir dicas de lá. Fico 11 dias e gostaria de conhecer alguns outros lugares perto, mas ainda estou em dúvida (Nice, Bordeaux, Marseille). Queria dicas suas de Paris e das redondezas (caso já tenha ido conhecer). Procurei algum artigo/ matéria aqui, mas não achei. Obrigada! Ana
    - Ana Cristina
    • Oi Ana, nosso guia de Paris não está super atualizado, mas tem muita coisa nele valendo ainda. Só vale a pena dar uma conferida antes de ir nos lugares. Eu estive em Provence no ano passado e simplesmente surtei com tanta beleza! Fiz uma dobradinha até Marseille para um passeio de barco, que foi ótimo (a cidade em si eu gosto médio, mas tem muitos passeios lindos próximos). Bordeaux é uma delicinha, a cidade é linda e a Cité Du Vin é uma loucura!!! Eu fiquei mesmo foi no bar degustando vinhos caríssimos por um valor decente. Ali na região tem Saint-Émilion, uma cidade medieval que eu me arrependi de não ter ido passar o dia (fui apenas à noite jantar). Enfim, o sul da França é uma loucura. Maio ainda é friozinho (em 2018 o verão demorou um pouco pra chegar). Enfim, se você tem 11 dias no total, eu dividiria entre Paris e Bordeaux. Acho que mais do que isso fica corrido demais e você aproveita pouco. Tem trem de Paris pra Bordeaux e é bem sussa. Dá pra ficar 3 noites lá e explorar a região. O melhor é ter um carro, mas se não tiver, vale a pena pesquisar excursões pra Saint Emilion, por exemplo. Paris ----> https://chickenorpasta.com.br/guias/paris-a-bela-da-tarde
      - Lalai Persson

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.