De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

As dicas do 26° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade

Quem escreveu

Fabio Allves

Data

16 de November, 2018

Share

Começou ontem o 26° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade. De 15 a 25 de novembro, em São Paulo, o festival traz 110 filmes nacionais e internacionais, atrações que envolvem teatro, música, literatura, laboratórios audiovisuais, conferências e o primeiro BIG MIX JAM 4Diversity – primeiro game jam da diversidade.

Esse ano o maior festival de diversidade da América Latina trouxe na abertura o show gratuito do cantor Johnny Hooker para o público no Auditório Ibirapuera e para convidados a exibição do filme “Bixa Travesty”A programação do festival é ampla e espalhada por diversos lugares: CineSesc, Instituto Moreira Salles, Centro Cultural São Paulo, Cine Olido e Cinemateca Brasileira.

Para vocês não se perderem na programação, selecionamos as atrações imperdíveis esse ano no Mix Brasil.

Panomarama Brasil e Mostra Competitiva 

No festival esse ano, 44% de filmes são dirigidos por mulheres, e na seleção brasileira temos os principais filmes de temáticas LGBTI+ selecionados e premiados por festivais pelo mundo.

Bixa Travesty

Documentário vencedor do festival Madri e Milão, Teddy Award de Melhor Documentário no Festival de Berlim, melhor longa do júri popular e trilha sonora no festival de Brasília e vencedor do Toronto Inside Out Lesbian and Gay Film and Video Festival 2018, ele conta um pouco sobre Linn da Quebrada e é dirigido pela dupla Claudia Priscilla e Kiko Goifman.

SINOPSE: Documentário de longa-metragem com a cantora transexual brasileira Linn da Quebrada. Grande expoente na cena musical de São Paulo, dona de uma forte e ousada presença no palco, busca constantemente discutir e quebrar paradigmas e estereótipos.

O Segredo de Davi

Um trillher psicológico traz a estreia do diretor Diego Freitas e do ator protagonista Nicolas Prattes. Um filme de gênero que traz terror, suspense muitos segredos.

SINOPSE: Davi é um tímido estudante de cinema que esconde um passado sombrio. Ao visitar sua vizinha Maria, um instinto esquecido vem a tona e Davi comete o seu primeiro assassinato. Na manhã seguinte, para surpresa de Davi, Maria reaparece em seu apartamento e passa a influenciar o garoto a seguir numa jornada de crimes que revelarão sua verdadeira natureza: a de um serial killer.

Sócrates

O diretor Alex Moratto, em seu primeiro longa metragem, apresenta seu filme selecionado no LA Film Festival 2018 e foi um dos filmes brasileiros de destaque na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

SINOPSE: Após a morte de sua mãe, Sócrates, um jovem de 15 anos de região periférica de Santos, litoral de São Paulo, precisa sobreviver e superar seu luto sozinho. 

Tinta Bruta

Ganhador do Teddy Award de Melhor Longa-metragem e do Prêmio CICAE – Art Cinema Award no 68º Festival de Berlim, Prêmio Maguey de Melhor Filme no 33º Festival de Guadalajara. Dirigido por Filipe Matzembacher e Marcio Reolon, foi premiado como o melhor longa metragem de ficção brasileiro no Festival do Rio 2018.        

SINOPSE: Enquanto responde a um processo criminal, Pedro é forçado a lidar com a mudança da irmã para o outro lado do país. Sozinho no escuro do seu quarto, ele dança coberto de tinta neon, enquanto milhares de estranhos o assistem pela webcam.

Rogéria – Senhor Astolfo Barroso Pinto

Docudrama sobre a artista Rogéria, que faleceu em 2017. Tem direção de Pedro Gui mostra um pouco sobre a carreira e a personalidade da artista.

SINOPSE: Astolfo e Rogéria. Criador e Criatura. Rogéria nasceu Astolfo Barroso Pinto. Astolfo começou a carreira como maquiador de grandes estrelas, que o estimularam a cantar e interpretar, sempre como uma figura feminina. O nome Rogéria veio pelo “clamor da plateia”. Assim que “surgiu”, Rogéria tomou as rédeas da situação e escondeu Astolfo da sociedade. O jeito sisudo e metódico, de Astolfo, foi deixado de lado e a forma extrovertida e desbocada, de Rogéria, se fixou. Porém, agora, Rogéria quer dar voz a Astolfo.

Paraíso Perdido

O novo filme de Monique Gardenberg, traz um dos filmes mais comentados do ano, com o cantor Jaloo em sua estreia nos cinemas, nesse drama cheio de música e conflitos familiares.

SINOPSE: Dono da boate Paraíso Perdido, o patriarca José (Erasmo Carlos) faz de tudo para garantir a felicidade de seu clã: os filhos Angelo (Júlio Andrade) e Eva (Hermila Guedes), o filho adotivo Teylor (Seu Jorge) e os netos Celeste (Julia Konrad) e Imã (Jaloo). Unida pela música e por um amor incondicional, a excêntrica família encontra forças para lidar com seus traumas cantando clássicos da música popular romântica e atrai a curiosidade do misterioso Odair (Lee Taylor), um policial que cuida da mãe surda, uma ex-cantora (Malu Galli).

Panorama Internacional

Colette

Keira Knightley estrela a biografia de Sidonie-Gabrielle Colette, um artista que sofreu grandes preconceitos sociais em torno do seu talento como escritora, causando uma revolução na literatura, moda e expressão sexual. Direção de Wash Westmoreland de “Para Sempre Alice” (2014) e “Meus 15 anos” (2006).

SINOPSE: Depois de casar-se com um bem-sucedido escritor parisiense comumente conhecido como “Willy” (Dominic West), Sidonie-Gabrielle Colette (Keira Knightley) é transportada de sua casa de infância na área rural da França para o esplendor intelectual e artístico de Paris. Logo em seguida, Willy convence Collete a atuar como ghostwriter para ele.

Conquistar, Amar e Viver Intensamente (Plaire, aimer et courir vite)

Novo filme do diretor francês Christophe Honoré, adorado por “Em Paris” (2006),”A Bela Junie” (2007) e “Canções de Amor” (2008), traz seu novo drama sobre a vida e relacionamentos de um casal gay nos anos 90 em Paris.

SINOPSE: Jacques é um escritor quase famoso e pai solteiro, de trinta e poucos anos, tentando manter seu senso de romance e humor a despeito da confusão que há em sua vida e no mundo. Durante uma viagem de negócios a Bretanha, ele encontra Arthur, um aspirante a cineasta na faixa dos vinte anos, que está passando pelo despertar sexual e está ansioso por deixar sua vida provinciana. Arthur se apaixona instantaneamente pelo homem mais velho.

Mapplethorpe

Matt Smith, que acabou de sair do papel do Duke de Edimburgo na série The Crown (Netflix), se transforma no célebre fotógrafo Robert Mapplethorpe nessa biografia dirigida pela documentarista Ondi Timoner em seu primeiro longa metragem de ficção.

SINOPSE: Os retratos de Robert Mapplethorpe, suas imagens de copos-de-leite, e os relatos da cena sadomasoquista do submundo da cidade de Nova York permanecem como marcos da fotografia do século XX até agora, quase três décadas após sua morte por complicações com o HIV/Aids. Revisitando o legado do fotógrafo, o filme começa bem no momento em que ele fixa residência no Chelsea Hotel. Lá, Mapplethorpe começa a acumular um portfólio de imagens – e, ao mesmo tempo, a explorar sua anteriormente suprimida atração por homens.

Family of Kink

Curta documental dirigido pelo alemão Simon Schultz sobre os considerados “incomuns” nas práticas ou preferências sexuais, às vezes confundidos como pervertido ou estranhos pela maioria das pessoas.

SINOPSE: Autoproclamados pervertidos formam uma comunidade de identidades, política e desejos. Para indivíduos que sofreram perdas, repúdio e expulsão, o parentesco tem um significado e uma importância. Reformulando o conceito de família, constroem uma comunidade forte por meio de intenções, cuidados e escolhas, vistos aqui em um conjunto de situações interpessoais, com foco em gestos de vínculo.

Um garoto como Jake (A Kid like Jake)

Filme de Silas Howard sobre Jake, um garoto transgênero com dificuldades no jardim de infância.

SINOPSE: Nas vésperas do período de admissão no jardim de infância em Nova York, Alex (Claire Danes) e Greg Wheeler (Jim Parsons) têm grandes expectativas para seu filho, Jake, uma criança brilhante e precoce de quatro anos de idade que prefere Cinderela a G. I. Joe. Ciente de que eles não podem pagar pelas mensalidades de uma escola particular, Judy, a diretora da pré-escola de Jake, encoraja-os a acentuar a expressão de “gênero variante” de Jake para ajudá-lo a se sobressair e conseguir uma bolsa de estudos. Enquanto Alex and Greg cumprem suas funções de pais, uma fenda se abre entre eles, algo que os força a confrontarem suas próprias preocupações sobre o que é melhor para Jake e para eles mesmos. 

A pé ele não vai longe

O novo filme de Gus Van Sant, protagonizado por Joaquin Phoenix, Jonah Hill e Rooney Mara.

SINOPSE: John tem uma queda por piadinhas de mau gosto – e um problema com a bebida. E assim, quando alguém que ele encontrou em uma festa o chama para virar a noite na farra em Los Angeles, ele simplesmente não pode recusar. Mas, depois de cair chapado no banco de passageiro de seu colega de bebedeira, ele acorda na manhã seguinte em um hospital, tetraplégico.

Skate Kitchen

Filme sobre adolescentes skatistas dirigido pela diretora Crystal Moselle com participação de Jaden Smith. A diretora fez os efeitos especiais para o filme Frida em 2002. E o filme fez parte da seleção oficial de Sundance 2018.

SINOPSE: Camille, uma skatista tímida de Long Island, encontra e faz amizade com um grupo de garotas skatistas com base em Nova York chamado Skate Kitchen. Ela passa a fazer parte da “panelinha”, tem uma discussão com sua mãe e se apaixona por um skatista misterioso, mas o relacionamento com ele vai se mostrar mais difícil que fazer um kickflip. 

Meus Dias de Compaixão (Mercy)

Filme da cineasta, escritora e diretora israelense Tali Shalom-Ezer protagonizado por Kate Mara e Ellen Page.

SINOPSE: As irmãs Lucy e Martha Morrow são participantes assíduas das execuções que ocorrem pela região Centro-Oeste dos Estados Unidos, onde elas protestam a favor da abolição da pena de morte. Em um destes eventos, Lucy conhece Mercy, filha de um policial cujo colega foi morto por um homem que está prestes a receber uma injeção letal. Lucy e Mercy poderiam ser inimigas ferrenhas, porém, uma conexão inegável as unia. O relacionamento delas passou de hostilidade para curiosidade e para uma intensa e física paixão.

Teatro

Para quem curte teatro, três peças serão encenadas no CCSP dentro do programa Dramática em Cena, são elas “As 3 Uiaras de SP City”, “Demônios”, e a “A Ira de Narciso”, confira aqui.

E o Show do Gongo acontece esse ano no dia 25 de Novembro às 17h30, na Sala Jardel Filho – Centro Cultural São Paulo.

Música

O Mix Music desse ano traz o projeto Rainbow Cities com um grande show de Diego Moraes, Mel e Liniker Barros.

Games

Pela primeira vez o festival traz o BIG MIX Jam 4Diversity, um game jam sobre a diversidade de São Paulo. O evento será na Escola Britânica de Artes Criativas (Ebac), reunindo desenvolvedores de jogos e profissionais do audiovisual para criar jogos com o tema desta edição do festival.

Além disso, o festival tem o Mix Lab e outras conferências. A programação completa do 26° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade estará disponível no site www.mixbrasil.org.br.

26° Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade
São Paulo – 15 a 25 de novembro de 2018
Entrada gratuita
Locais: CineSesc, Spcine Olido, Cinemateca Brasileira, Instituto Moreira Salles, Centro Cultural São Paulo e Auditório Ibirapuera
Verifique com a bilheteria de cada espaço as regras de retirada de ingressos.

* Fotos: Divulgação Mix Brasil 2018

Quem escreveu

Fabio Allves

Data

16 de November, 2018

Share

Fabio Allves

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.