De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

Festas dos Santos Populares: as tradicionais festas juninas de Portugal

Quem escreveu

Pedro Ivo Dantas

Data

13 de July, 2018

Share

Arraiais todo dia, pela cidade toda? Tem! Marchinhas típicas cantadas em coro? Tem também! Desfile de blocos? Com certeza tem! E ainda tem sardinhas grelhadas e um monte de outras delícias. Imagine as festas juninas brasileiras misturadas com o Carnaval: assim são as chamadas Festas dos Santos Populares portuguesas, que marcam o início oficial do verão na terrinha.

As festas acontecem por todo o país, mas o epicentro, sem dúvida, se dá em Lisboa, com o Porto correndo próximo em segundo lugar. Cada cidade tem seu santo padroeiro e é no dia desse santo que o bicho realmente pega, quando a cidade literalmente pára para celebrar. Em Lisboa, isso se dá no dia 13 de junho, dia de Santo Antônio. No Porto, a data é 23 de junho, dia de São João. Os arraiais normais normalmente acontecem todos os finais de semana de junho, de sexta a domingo.

Lisboa

Na capital portuguesa, as festividades acontecem de maneira descentralizada, com cada bairro montando seu arraial. Os mais movimentados são os dos tradicionais bairros da Alfama, Graça e Mouraria. A Alfama, em particular, fica com suas vielas tomadas o mês inteiro pelas barraquinhas. Embora a visão das estreitas ladeiras do bairro enfeitadas com bandeirinhas e flâmulas seja bastante pitoresca, a verdade é que os arraiais da Alfama parecem um pouco turísticos demais (aliás, uma reclamação recorrente com o bairro).

Graça e Mouraria também ficam apinhadas de turistas, mas num esquema um pouco mais tranquilo, com pequenos arraiais se espalhando pela área. No Arraial do Largo da Rosa, na Mouraria, por exemplo, nas encostas do Castelo de São Jorge, dá pra curtir a festa com tranquilidade, aproveitando o belo visual do centro da cidade. A região da Madragoa, próxima a Santos, e a Bica também tem arraiais excelentes e bastante movimentados.

Mas não se restrinja a essas áreas: boas surpresas aguardam aqueles que desbravarem bairros um pouco mais afastados do centro, que ainda são menos procurados por turistas e por isso mesmo mantém um ar às vezes de quermesse do interior. Procure se informar com locais ou pesquisar na internet pra saber onde vão ocorrer os arraiais. A prefeitura de Lisboa divulga panfletos com a programação completa, que normalmente inclui um grande show de encerramento (esse ano a estrela principal desse show foi ninguém menos que Gilberto Gil, que se apresentou em Belém).

festas dos santos populares, lisboa
Fonte: CM Lisboa

O auge das festas acontece na noite de 12 pra 13 de junho (dia de Santo Antônio, padroeiro de Lisboa, e feriado local) quando os moradores se reúnem pra celebrações que se estendem até o sol raiar. Vista um calçado confortável e se prepare pra subir e descer muitas ladeiras!

As sardinhas grelhadas estão por todos os lados, perfumando suas noites e tentando sua gula. Foto: Pedro Ivo Dantas

Pra ter disposição pra esse agito todo, haja Imperial (chopp) e sangria, que são vendidos em barraquinhas por todos os lados. E como saco vazio não pára em pé, as comidas típicas das festas incluem sardinhas grelhadas, cujo cheiro inconfundível toma a cidade, além de bifanas (sanduíches de bife de porco), caracóis e caldo verde. Você também vai ver por todo lado pequenos vasinhos com uma plantinha extremamente aromática: trata-se dos manjericos, um parente do manjericão, que é cultivado nessa época justamente por causa do seu perfume.

Finalmente, como todo bom Carnaval, esse também não podia deixar de ter um desfile: as Marchas Populares arrastam todos os anos multidões para a Avenida da Liberdade, com diversas agremiações, representando os diferentes bairros de Lisboa, disputando o troféu. A competição é disputada, com torcidas apaixonadas por todos os lados, numa versão menor e mais comportada da Sapucaí.

Marchas populares em Lisboa. Fonte: CM Lisboa

Ah sim: todo ano a EGEAC, empresa de gestão cultural de Lisboa, promove um concurso para escolher as novas sardinhas ilustradas que vão enfeitar todo a cidade pelo mês de junho. Se você tem talento pra ilustração, o concurso aceita inscrições do mundo todo e distribui prêmios em dinheiro (aliás, um dos vencedores desse ano foi um brasileiro de Londrina, Paraná!)

 

A sardinha do Arthur Duarte, de Londrina, uma das campeãs de 2018. Fonte: EGEAC

Porto

As festas no Porto seguem o mesmo padrão das de Lisboa, com algumas diferenças importantes: o grande dia, ou melhor, a grande noite, como já mencionamos, é 23 de junho, dia de São João. As pessoas tem o costume de bater na cabeça uma das outras com martelinhos de plástico (tipo o martelo do Chapolim, sabe? Antigamente isso era feito com alho-porós, simbolizando a masculinidade!) Você pode achar a coisa irritante ou simplesmente entrar na brincadeira e aproveitar pra fazer novos amigos.

Balões enfeitam o céu do Porto no dia de São João. Foto: CM Lisboa

Uma tradição bem legal do Porto é o lançamento de lanternas de papel no ar, que dão um ar festivo pra cidade. A cidade também se enche de fogueiras, como nas festas juninas. E a meia-noite tem fogos de artifício na Sé. De resto, é bater perna pelo centro histórico e pela orla do Douro, movido a sardinha e vinho tinto, porque, afinal, é noite de São João!

Outras paragens

Outras cidades do país também comemoram seus santos, embora nenhuma dessas festas chegue perto das de Lisboa e Porto. Évora, no Alentejo, celebra São Pedro no dia 29, bem como Sintra, pertinho de Lisboa. Não importa muito em Portugal onde você estará, pode ter certeza que haverá algum arraial com fogueiras, danças, boa comida e boa bebida pra celebrar a vida e comprovar que os portugueses também sabem se divertir muito bem, sim senhor!

*Foto do destaque: Chris Lawton – Unsplash

Quem escreveu

Pedro Ivo Dantas

Data

13 de July, 2018

Share

Pedro Ivo Dantas

Paraense radicado em Lisboa. Engenheiro, cozinheiro e cervejeiro, sem ordem específica de preferência. Viajante de vocação.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.