Viagem

5 fábricas de champagne para visitar em Champagne-Ardenne, na França

Quem escreveu

Giovanna Ferraz

Data

11 de September, 2017

Share

Paris, na França, é a segunda cidade mais visitada do mundo, perdendo apenas para Londres, na Inglaterra. Com certeza a capital tem muito o que oferecer como gastronomia, atrações e história, mas… Que tal sair do óbvio e conhecer duas cidades pertinho de Paris?

As cidades Reims e Épernay são as duas mais importantes da região de Champagne-Ardenne e são líderes em produção de champagne, além de possuírem uma história e cultura muito ricas. Vale dizer que qualquer espumante produzido fora da região não é um champagne legítimo. E isso em escala mundial! Portanto, se você comprar um espumante produzido nos Estados Unidos, Brasil ou Espanha, ele não é um champagne e sim um espumante.

Nesse post, vou apresentar um pouquinho de cada cidade e um mini guia com cinco fábricas de champagne que você tem que ir no seu bate e volta. Prepara a taça!

Reims

Catedral de Notre-Dame de Reims – Fonte: Pixabay

A 45 minutos de trem de Paris, Reims é uma cidade pequena, mas muito importante para a história do país. A Catedral de Notre-Dame, no centro da cidade, é patrimônio mundial da UNESCO e foi cenário das coroações da maioria dos reis da França. Outro monumento importante é a Porte Mars, o maior arco romano do mundo, datado no século 3 a.C. Em Reims, a gastronomia é super requintada e combina muito com as famosas borbulhas locais. É na cidade que as casas de champagne Mumm, Pommery, Veuve Cliquot, Ruinart e muitas outras se encontram.

Épernay

Avenue du Champagne- – Fonte: Wikipedia

Épernay fica a 30 minutos de carro de Reims e também gira em torno dos champagnes. A cidade possui a avenida mais cara do mundo, onde se localizam todas as maisons que fabricam champagne, como a Moët & Chandon , Mercier e Dom Pérignon. Além das grandes fábricas, Épernay possui uma série de produtores locais que vendem seus champagnes e oferecem visitas às suas fábricas, como a J. M. Gobillard & Fils. Fora às borbulhas, um passeio interessante é subir até o Hautvillers, uma vila ao alto do vale do Rio Marne, para ter uma vista linda da cidade. É lá também que pode-se visitar a abadia de Dom Pérignon, o monge que descobriu o champagne.

5 fábricas de champagne para visitar na região

Maison Veuve Clicquot, Reims

Maison Veuve Clicquot

A Veuve Clicquot é uma das casas mais tradicionais da França. A maison possui diversos tipos de tours. O “Nos passos de Clicquot Madame” começa com a apresentação da história da família fundadora, as diversas mudanças de rótulos das garrafas e as curiosidades gerais da marca. Depois do museu, os visitantes descem até as crayères, à 18 metros do solo. O local é escuro, úmido e possui quilômetros e quilômetros de extensão. Na visita é possível conhecer o processo de produção e ver as garrafas repousando para serem vendidas. No fim, há uma degustação. Para reservas e mais informações de tipos de tours e experiências, visite o site.

Moët & Chandon, Épernay

Moët & Chandon

Localizada na Avenue de Champagne, a Moët & Chandon é símbolo da tradição e elegância na região. Antes de conhecer a parte subterrânea, os visitantes aprendem sobre a história da empresa, seu relacionamento com Napoleão e como a marca conquistou o mundo. Uma curiosidade é que Madame Pompadour, amante de Luis XIII, foi a primeira embaixadora da Moët & Chandon. O próximo passo do tour é descer até as crayères e conhecer todas as etapas da produção da bebida. Ao final, os visitantes podem fazer uma degustação. Para reservas e mais informações de tipos de tours, visite o site.

Casa Mercier, Épernay

Casa Mercier

Em 1858, Eugéne Mercier teve a ideia de produzir uma champagne de alta qualidade para a população menos privilegiada. Assim, surgiu a Casa Mercier. No tour, os visitantes descem para as caves em um elevador panorâmico, conhecem as crayères de trem e veem todas as garrafas repousando antes de serem vendidas. Na entrada da maison, há um barril gigante de madeira, equivalente a 800 barris de champagne, que representa a história da Cava Mercier. No fim do tour, há uma degustação. Para reservas e mais informações de tipos de tours, visite o site.

Pommery, Reims

Pommery

Um castelo azul e vermelho com várias torres em um portão de ferro extenso. É assim o exterior da Pommery. Ao entrarmos, um barril de madeira chama a atenção: ele foi esculpido em 1903 por Emile Galé e é uma homenagem à fraternidade entre a América do Norte e a França. Há quatro tipos de tours no local. O de 30 minutos apresenta a história da maison e leva os visitantes às caves; o de 60 minutos faz um passeio completo nas caves, nos túneis, esculturas e fabricação do champagne; o de 90 minutos é uma visita às caves Pommery e da Villa Demoiselle, uma mansão de 1907 pertencente à empresa; o de 120 minutos que visita os vinhedos, parques, locais de fabricação do champagne e as caves. Para reservas e mais informações, visite o site.

Taittinger, Reims

Taittinger

Quem passa em frente à sede da Taittinger pensa que o local é bem simples: muros beges, letreiros pretos e nada de luxo. Ao conhecer dentro, é possível ver toda a sofisticação preservada desde o século IV. Os tours apresentam a história da marca, levam os visitantes às caves a 20 metros abaixo da terra, guiam até os túneis e, no fim, fazem uma degustação. Uma curiosidade é que na Idade Média, a Taittinger foi a abadia de Saint Nicaise e, naquela época, os monges criaram uma rede de adegas no subsolo para abrigar os vinhos e champagnes comercializados por eles. Para reservas e mais informações, visite o site.

*Foto destaque: FTLB-P.Willems

Quem escreveu

Giovanna Ferraz

Data

11 de September, 2017

Share

Assine nossa newsletter