De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

Arpoador, além do pôr do sol

Quem escreveu

Luciana Guilliod

Data

09 de September, 2015

Share

Mal aê, mas bater palmas pro pôr do sol é coisa que seu primo pela-saco faz. Cola na gente para saber as boas desse cantinho tão especial do Rio que é o Arpoador.

Posto 7

arpoador
O Arpex (que é como os cariocas chamam o Arpoador, cheios de intimidade) não poderia estar mais bem localizado – entre os bairros de Ipanema e Copacabana. Mas é claro que a praia é o coração do lugar. O Arpex é pra quem quer socializar. A faixa de areia é mais estreita que no restante de Ipanema e o mar também é disputado por surfistas de manhã cedo. Se você der sorte, pega a água tão cristalino quanto a do Caribe. Nos últimos verões, os cariocas têm lotado o Arpex à noite, para fugir do calor tomando um banho de lua. É a mesmíssima coisa da praia de dia, só que sem sol. Os quiosques no calçadão e na areia são daqueles simples e vendem o básico. Se você estiver como fome, vai ter que dar uma volta.
O Parque Garota de Ipanema já teve uma agenda de shows gratuitos legais, mas anda meio abandonado. Explore a pedra do Arpoador. As escadas e trilhas revelam a paisagem de Ipanema, Leblon e Copacabana. Do outro lado da pedra tem a praia do Diabo, que não atrai muita gente além dos surfistas porque o mar é bem mexido.
Pilhou de pegar onda no Arpoador? Entre em contato com Surf Rio ou com o Marcelo Bispo.

Galeria River

Foto: Studio Canindé
Foto: Studio Canindé

Precisando trocar o shape do seu skate, comprar uma prancha ou renovar sua mochila de trekking? Seu destino é a Galeria River, que concentra algumas lojas de esportes ao ar livre e vestuário. Mas não para por aí. Lá tem um dos primeiros estúdios de tatuagem da cidade, o Caio Tattoo (pode confiar porque é onde levo minha mãe pra fazer tatuagem). A Void e a Osklen também têm lojas lá. Pra hora da larica temos duas opções sensacionais: o Hareburger, que nasceu nas areias da praia de Ipanema e ganhou algumas lojas pela cidade ( não só os hambúrgueres vegetarianos são bons, mas o mate também é uma delícia) e o TT Burger, empreitada do Thomas Troisgois, que fica aberto até 4h, pra aquela larica pós balada. É uma ignorância de sanduíche, mas a gula não nos permite deixar de comer a batata frita AND o saco de de doce de leite.

Comer e Beber

Foto: bossame
Foto: bossame

Pra aquele drink de fim de tarde temos algumas opções: o Temporada, restaurante do Hotel arpoador Inn, com mesinhas no calçadão da praia; e o Astor e seus drinks deliciosos na varandinha com vista para a orla – bom, também sou fã do picadinho no pós-praia. Para refeições, uma opção super carioca (e gay friendly) é o Felicce Café, já nos arredores da praça General Osório. Quer um jantar bom de verdade? Então se jogue nos frutos do Mar do Fasano Al Mare, no Hotel Fasano.

Oi Futuro

Foto: Minube.net
Foto: Minube.net

Quase em frente à Praça General Osório, o Oi Futuro abriga uma programação bem diversificada de shows e exposições e com ótimos preços. A proposta do centro cultural é oferecer um espaço para manifestações artísticas que necessitem de tecnologia como suporte. Eles abrigam, por exemplo, sessões do Animamundi e os festivais Multiplicidade e Novas Frequências.

Você pode chegar no Arpoador de ônibus, metrô (estação General Osório) ou Laranjinha (Bike Rio). Se quiser aproveitar de verdade, fuja das multidões da praia e vá de manhã cedo ou durante a semana.

Foto destaque: www.likealocalguide.com

Quem escreveu

Luciana Guilliod

Data

09 de September, 2015

Share

Luciana Guilliod

Carioca da Zona Norte, hoje mora na Zona Sul. Já foi da noite, da balada e da vida urbana. Hoje é do dia, da tranquilidade e da natureza. Prefere o slow travel, andar a pé, mala de mão e aluguel de apartamento. Se a comida do destino for boa, já vale a passagem.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.