Estocolmo, a capital da Escandinávia

Data

12 de November, 2014

Share

Estocolmo está cada vez mais nos planos de viagens dos brasileiros. Basta estar sempre atento à sua timeline, no instagram ou facebook, e irá de vez em quando se deparar com um amigo por lá. Vale a pena colocar a cidade no roteiro caso ainda não tenha cogitado visitá-la.

estocolmo-777x582

Como a maioria deve saber, Estocolmo não é uma cidade barata, por isso prepare o bolso, mas a promessa é que a viagem será puro deleite e valerá cada coroa gasta.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS

A melhor época para visitar a cidade é em agosto, quando todos já terão retornado das férias de verão e a cidade fervilha com uma intensa programação cultural, festas e festivais. Também é o mês mais quente. Já fevereiro é considerado o pior mês, pois costuma ser muito frio e escuro, com dias bem curtos. Na Suécia a moeda é a coroa, como nosso real anda em baixa, as coisas andam caras por aqui (Escandinávia não é o destino mais em conta). Atualmente 1 SEK = R$ 0,47 (câmbio fev/2016).

Estocolmo é uma ótima cidade para bater perna ou pedalar. É possível alugar uma bike em um dos mais de 100 pontos espalhados pela cidade no esquema pegar em um e devolver em outro ponto como por aqui. É possível comprar cartão para até 3 dias e as bicicletas são super lindas (e hipsters). O transporte público também funciona bem, apesar de caro para passagens avulsas, mas te leva pra qualquer canto. O ideal é comprar bilhete para períodos longos (24h a 7 dias), que pode ser usado no ônibus, tram, trem, metrô e até barco. Atenção: não há venda de bilhete de ônibus nele próprio. Não pague mico. Se pegar um táxi for inevitável (o metrô fecha à 1am), sempre confira a tarifa do lado de fora dos carros. Os táxis na Suécia não são tabelados, e cada motorista cobra o que quer, e a bandeira pode ser de 1 a 6! Uma corrida de 3km pode custar facilmente R$ 40.

http://www.flickr.com/photos/daddelicious
http://www.flickr.com/photos/daddelicious

Para ir do aeroporto principal à cidade existem 3 opções: táxi, que são caríssimos; o super trem bala Arlanda Express, que faz o trajeto em (pasmem) 20 minutos até a Estação Central (ah, e não deixe de entrar na Estação Central, que é linda), com wi-fi gratuito, mas a viagem custa 260 SEK (ou R$121); já o busão faz o trajeto em 40 minutos e custa a metade do preço, mas atenção, as passagens devem ser compradas no aeroporto ou estações, senão vão rolar problemas logo de cara. Caso queira comprar um chip pré-pago, procure pela 3, que é bem mais barata que a sueca Telia. O chip + dados (2GB) custa o equivalente a R$ 90 (facada no peito). Tem uma loja da 3 ao lado do metrô Slussen, que é a estação em que chegamos quando vamos para Söder, o bairro mais cool de Estocolmo.

ONDE COMER

Um ponto muito importante em Estocolmo: reserve sempre uma mesa para o jantar. Claro que é possível sair, entrar em algum canto e comer, mas os lugares mais bacanas são concorridos e, consequentemente a chance de conseguir um lugar de última hora é mínimo.

B.A.R.

B.A.R. é um restaurante de frutos do mar dos premiados chefs suecos Henrik Norström e Peter Johansson, também donos do Lux. Os pratos são à base de peixes frescos, carnes, mariscos ou vegetais, com preparados de forma impecável. Tem um aquário com lagostas e uma peixaria, onde você pode escolher o que vai comer. Como não estávamos com fome, acabamos decidindo por um platô de frutos do mar: camarões, carangueijo, lagosta, lagostim, ostras, mexilhões acompanhados de vários tipos de molhos (um verdadeiro banquete). O restaurante é grande, mas não vale arriscar ir sem reservaEndereço: Blasieholmsgatan 4A, Estocolmo – Horários: Seg-Sex: 11h30 às 14h e 17 à 1h, Sábado: 16 à  1h e Domingo, dás 17 às 21h.

photo by JPD Stockimage LDA 2013

Urban Deli é um dos nossos lugares favoritos em Estocolmo. Ambiente descolado, frequência interessante e a comida é de lamber os beiços de tão boa. O lugar é super disputado, então vá sabendo que irá esperar por uma mesa, mas o faça acompanhado de uma taça de champagne sentado no balcão do bar. O menu é bem variado e todo prato tem a harmonização da melhor bebida para acompanhá-lo. Nos finais de semana tem brunch até às 16h e o vegetariano é inacreditavelmente bom, acompanhado de ovos mexidos (feitos divinamente) e cogumelos. Outra boa pedida é o sanduíche de porco, que na Suécia é bem comum. Caso seja um dia ensolarado, prefira uma mesa externa que fica em frente a um delicioso parque. Além do restaurante, o Urban Deli conta com um mercadinho incrível. São duas lojas, mas nossa recomendação é a que fica na Nytorget 4 – 116 40 Estocolmo. É possível reservar:+46 8-599 091 80 – Horários: Seg-Ter: 8 às 23h, Qua-Quin: até à 0h, Sex-Sab: 8 à 1h. Não abre aos domingos.

pizzahatt-777x473

Parada obrigatória se vier à cidade. O Pizza Hatt é super hip, pequeno e tem por trás os donos da badalada marca Cheap Monday (não deixe de passar na loja também), além de ter a cerveja Anchor (de São Francisco) no menu. Suas pizzas gourmets entraram na nossa lista de melhores pizzas que já comemos. E ninguém pensa em comer pizza na Escandinávia quando vai pra lá, mas experimente se rolar oportunidade. Endereço:Upplandsgatan 9, 111 23 Stockholm – não aceita reservas e é minúsculo. Horários: Domingo à quinta e às sextas, vai até às 22h.

Bistro Süd é para quem está atrás de uma boa comida francesa, mas com interferências suecas. O lugar é pequeno, charmoso, tem bom serviço e fica no badalado bairro Söderlmalm. O steak tartare vem com todos os ingredientes separados para você mesmo prepara-lo na mesa. No verão é uma ótima pedida pedir uma mesa na calçada. É mais caro que os anteriores. Endereço: Swedenborgsgatan 8, Estocolmo.  Não esquecer de reservar: +46 8-640 41 11. Horários: Segunda à domingo, das 17 à 0h.

Östermalms-Saluhall_photo-Raphael-Cameron_Vanity-Studios-946x631

Östermalms Saluhall é o chiquérrimo mercadão sueco aberto em 1888 e considerado o melhor de Estocolmo. Fica no centro (novo) da cidade, esbanja charme e é repleto de delícias gastronômicas. São 22 estabelecimentos, entre eles alguns restaurantes, cafés e bares de vinho. O melhor pit stop pra almoço é o Lisa Elmquvist. Invista no delicioso tartare de salmão com ovas, saladinha, chips e, claro, sour cream, acompanhados de uma taça de vinho branco. A visita vale mesmo que não seja para comer, pois a arquitetura do lugar é de tirar o fôlego. Endereço: Nybrogatan 31, Östermlms, Estocolmo. Horários: Seg-Qui: 9h30 às 18h. Sexta: 9h30 às 19h e Sábado até às 16h.

vigarda1

Vigarda Barbeque é o paraíso para quem ama hambúrguer e procura por um almoço rápido. É inacreditável que o lugar seja um fast food. Eles tem hamburgers para todos os gostos: de boi, de vaca, de cordeiro, de porco, de galinha e vegetariano. O atendimento é super rápido e, além dos hamburgers deliciosos (e suculentos), eles tem a melhor batata frita do planeta. O lugar é pequeno, charmoso e super bem frequentado por pessoas que trabalham na região. A parte boa é que é um dos lugares mais baratos para comer bem na cidade. E dá vontade de voltar… Endereço: Norrlandsgatan 13. Horários: Seg-ter: 11 às 21h, Qua-Sab: 11 às 23h. Domingos, das 11 às 19h.

Kottmastarn é lugar para quem ama carne acompanhada de cervejas artesanais ou bons vinhos. Vá de boeuf bourguignon, garantimos que é uma ótima pedida. O lugar também é ótimo apenas para tomar drinks. Endereço: Tegnérgatan 32, Vasastan. Horários: Segunda, das 11 às 23h, Terça à quinta, das 11 à 0h; Sexta, das 11 à 1h; Sábado das 12 à 1h e Domingo, das 15 às 23h. Tel.: +46 8-505 244 26

Riche é um bar/restaurante francês super tradicional em Östermalm. Foi fundado em 1896 inspirado no Café Riche, que existiu na belle epoque francesa. É frequentado por artistas e descolados. Obrigatório reservar uma mesa, caso contrário correrá o risco de perder a viagem. O lugar, além de bonito, mistura a gastronomia francesa com a sueca resultando em deliciosos pratos. A carta de vinhos é excepcional com opções dos 4 cantos do planeta, mas com valores elevados. Na dúvida, peça pelo peixe com purê e molho trufado para comer de joelhos. Ele não está entre os mais baratos, mas vale cada coroa gasta. Endereço: Birger Jarlsgatan 4, Östermalm. Horários: Seg à Terça, das 7h30 às 1h; Quarta e quinta, das 7h30 às 2h; Sábado, das 11 às 2h e Domingo, das 11 à 1h.

nosh and chow

Nosh and Chow abriu suas portas recentemente e pertence ao Berns Hotel. O restaurante abriga cozinha internacional feita a base de ingredientes suecos, além de causar a sensação de você estar numa casa de campo com um bar que nos remete à NYC. O design é assinado pelo arquiteto espanhol Lázaro Rosa-Violán. É uma ótima pedida e é de lamber os beiços. Não deixe de subir para o terraço, onde montaram um bar numa área aberta, ótima para tomar drinks, jogar conversa fora e ver os suecos lindos e loiros que circulam por lá. Endereço: Norrlandsgatan 24, Estocolmo. Tel.: +46 8-503 389 60. Horários: Seg-Ter: 11 à 1h. Qua-Sex: 11 às 2h. Sábado: 17 às 2h. Não abre aos domingos.

melanders

Caso esteja pela região de Södermalm, vale o almoço no restaurante de peixe, Melanders Fiskrestaurang, que fica dentro de um shopping dos anos 70, super despretensioso contando com uma variedade de bons restaurantes. Endereço: Medborgarplatsen 3, Estocolmo.

Caso esteja pelo centro da cidade, uma oba opção para almoço é o Food, que tem preços razoáveis e ótimas sopas. Endereço: Runebergsgatan 1, Horários: segunda à sexta, das 11 às 15h.

Para quem busca pela tradicional cozinha sueca, recomendamos o Rolfs Kök, especialmente para quem adora dar pitacos na cozinha. O conceito deles é que os frequentadores ajudem na criação dos pratos, tanto que a cozinha é aberta e você pode acompanhar o preparo deles a partir do balcão do bar. Se preferir não pensar, eles tem um bom menu disponível, além de uma carta com mais de 450 vinhos diferentes. Dá uma olhada nesse post para se animar ainda mais em fazer a visita ao Rolfs. Endereço: Tegnérgatan 41, funcionamento seg-sex, das 11h30 à 1h, sab-dom, das 17 às 1h. Tel: +46 (8) 10 16 96

La Neta é um dos melhores restaurantes mexicanos da cidade, super simples e original. Tem dois endereços: Östgötagatan 12B, Norrmalm e Barnhusgatan 2, Södermalm. Horários: Seg-sex, das 11 às 21h; Sábado, das 12 às 21h e Domingo, das 12 às 16h.

Arirang é considerado o melhor restaurante coreano. Endereço: Luntmakargatan 65, Vasastan. Tel: +46 8-673 32 25. Horários: Ter-Sex, das 11 às 14h e 17 às 22h; Sábado, das 17 às 23h. Não abre aos domingos.

Para quem estiver nas mediações da Central Station, não pode deixar de ir no Luzette, que oferece um menu baseado em rotisseria. Dá também para parar lá só para tomar um drink ou um café. Ele faz parte do grupo Svenska Brasserirer, que tem o Riche no grupo, ou seja, espere por atendimento e comida de qualidade. Endereço: Centralplan 25. Horários: Seg-Sex, das 18 à 0h; Sábado e domingo, das 19 à 0h. No verão abre 1h mais tarde.

Se você corre atrás de lugar estrelado no guia Michelin, a pedida é o Mathias Dahlgren, que conta com uma cozinha internacional recheada de ingredientes suecos da época. Se o bolso não permite tal investida, arrisque um jantar no bistro, onde a comida é tão boa quanto. Claro que reservar antes de ir garantirá que você não vai perder a visita. Endereço: Södra Blasieholmshamnen 6. Tel: +46 8-679 35 84. Horários: Seg-Sex, das 12 às 14h e 18 à 0h; Sábado, das 18 à 0h. Não abre aos domingos.

O Oaxen Slip também é uma boa pedida, tanto pela qualidade da cozinha quanto pelo design. Já ganhou estrelinha no Michelin, mas ficava super distante do centro da cidade. Recentemente ganhou nova roupagem e abriu suas novas portas em Djurgården, região central. A cozinha é contemporânea e, como eles mesmo se auto-definem, descomplicada. Não esqueça de reservar antes. Endereço: Beckholmsvägen 26, Djurgården. Tel: +46 8-551 531 05. Horários: Terça à sexta, das 12 às 16h (atende quem chegar até às 14h) e 17 às 23h (atende quem chegar até às 21h); Sábado e domingo, das 12 às 16h (chegando até 14h15) e 17 às 21h.

Para quem procura um café, vai se esbaldar em Estocolmo, pois a cidade oferece um café em qualquer canto que esteja e está entre os países que mais consomem o produto. Um dos café mais legais é o Café String, que fica em Söderlmalm (o bairro de onde a gente não quer sair). Ele traz um clima bem berlinense, tem clima retrô, mas geralmente está bem lotado. Cola . Outra boa opção, recém-chegada na cidade, é o Drop Coffee, esse para apaixonados por café.

Resumo da ópera: o que não faltam são opções gastronômicas atraentes em Estocolmo com cozinhas de diversos cantos do mundo e tudo muito bem feito. Temos um guia no foursquare com outras opções e, para quem quiser fazer essa turnê gastronômica, recomendo salvar a lista.

ONDE TOMAR BONS DRINKS

Babylon fica em Söderlman e me lembrou o nosso paulistano Spot. O lugar fica numa praça e é todo de vidro. Super bacana, gente interessante, cervejas e drinks bons. Dá pra ficar por lá horas jogando conversa fora. Parada obrigatória, mas se prepare, porque o lugar bomba. Björns Trädgårdsgränd 4, Estocolmo. Horário: Segunda a domingo, das 11 à 0h

Nada Bar, que fica em Söder, é uma ótima opção para bons drinks e bate papo. As ruas Åsögatan e Bondegatan, na região, é cheia de bares e boas opções. Escolha um e caia pra dentro. Åsögatan 140, Estocolmo. Horário: Segunda a domingo, das 17 à 1h.

malarpaviljongen-777x543
Malarpaviljongen

Mälarpaviljongen em Kungsholmen, só abre no verão, também pudera já que o local é aberto e é localizado no píer. É mix bar e restaurante, sempre contando com djs ou música ao vivo tocada com sax. Para os amigos que adoram um canto gay, o lugar é também uma ótima pedida. Norr Mälarstrand 64, Estocolmo

rival

O Rival é um hotel boutique em Södermalm, onde abriga o Bar & Bistro, uma ótima escolha para tomar ótimos drinks. Super cool, é comandado pelo Benny Andersson, do Abba. Não precisa nem falar mais nada, né? Mariatorget 3, Estocolmo. Tel: +46 (0) 8-545 789 00. Horários: Seg-Qui: 16 à 1h. Sex-Sab: 13 às 2h. Dom: 13 às 23h.

O bar do hotel Lydmar, próximo ao Moderna Museet, é uma ótima pedida também para tomar um drink e é uma boa escolha para um happy hour. Södra Blasieholmen 2, Estocolmo. Tel.: +46 8-22 31 60. Horários: Dom-Seg-Qui: 11 à 0h. Sábado: 11 à 1h.

Confira essa lista, que também tem outras opções bacanas, afinal bares não faltam em Estocolmo.

PARA DANÇAR

Färgfabriken

O Färgfabriken é um espaço incrível que mescla café, clube e galeria de arte. A fila costuma virar a esquina. É gigante e a experiência por lá foi numa festa super pop. Entramos e estava tocando “I believe I can fly”, seguida de Aerosmith, Bon Jovi e, claro, os suecos Roxette. Diversão na certa, mas para não levar muito a sério. As festas não são fixas, então é bom sempre olhar o site ou pesquisar para ver se tem algo rolando por lá. Endereço: Strandbergsgatan 51, Kungsholmen, Stadshagen. Tel: +46 8-737 05 50. 

berns2

Berns é para quem quer virar a noite num lugar divertido com ar elegante. O lugar além de abrigar um clube, casa de shows, tem também hotel, café e um restaurante. Ou seja, dá para ir emendando de programa em programa e depois se jogar num táxi para dormir como se não houvesse amanhã. A agenda de shows é primorosa e em 1968 teve um show histórico da Diana Ross & The Surpremes (adoro esses lugares mais velhos que a gente, com muita história pra contar), além da qualidade do som ser impecável. É uma das melhores pedidas da cidade. Endereço: Berzeli Park. Tel: +46 8-566 322 00
FOTO BY http://www.flickr.com/photos/36091011@N00/
Debaser é um dos clubes mais famosos e tem três endereços (um fica deles fica debaixo de uma ponte): Medis, Slussen (onde a famosa Gamla Stan e Söder se encontram, mas no momento se encontra fechado para reforma) e um na Storgatan. No verão o clube conta com um terraço incrível e bons shows.
Tradgarden

E uma boa opção o ano inteiro é o Trädgården, que fica bem ao sul do Södermalm. Com uma programação bem vasta e interessante, tem noite de música eletrônica boa para se acabar de dançar, festas de indie, e vários shows imperdíveis (com cartazes maravilhosos espalhados pela cidade). No verão eles usam um grande espaço aberto, e no inverno tudo migra para um clube de dois andares literalmente embaixo de uma ponte, o que dá uma cara de noite berlinense para o lugar. E o melhor é que fica aberto sempre até as 5am, o que para os relógios suecos é bastante.

Para os mais animados por baladas, sugerimos consultar esse ótimo guia de clubes da cidade.

PARA SE INSPIRAR

Claro que a cidade não é apenas uma boa parada para comer, mas um incrível deleite para quem ama design, afinal “design sueco“, né? Tudo é lindo, charmoso, minimalista. Aliás, Estocolmo abriga muitos shoppings, mas o bom mesmo é bater perna nas ruas e galerias, que contam sempre com boas lojas. Dá para perder horas só olhando vitrines e caçando referências. Tem também muitas galerias de artes. A galeria Anna Elle, que no primeiro ano de vida agitou bastante a cena artística local. A galeria abriu as portas para os badalados americanos B. Wurtz & Josh Tonsfeldt quando estivemos por lá, trazendo duas gerações diferentes que se juntaram para criar algumas obras em conjunto para a exposição.

moderna museet

Moderna Museet vale a visita, seja pela arquitetura, pelas exposições ou pelo lugar onde fica, que é uma ilha cercada de verde, museus, instalações externas… dá para passar o dia por lá. O museu foi aberto em 1958, mas nos anos 90 foi lançado um concurso para escolher o arquiteto que assinaria o novo prédio que abrigaria o museu. O ganhador foi o espanhol Rafael Moneo, reinaugurando o museu em 1998. Ao lado tem o Bucky Dome, que tem uma programação com música ao vivo e outros eventos durante o verão. Imperdível.

Magasin3

O Bonniers Konsthall é outro espaço de arte contemporânea com uma média de 6 exposições diferentes por ano. Fica na região central e é uma construção super modernosa inaugurada em 2006, em que é possível avistar a cidade de qualquer lado da galeria. [FOTO BONNIERS] Para quem gosta de arte contemporânea, outro espaço para se visitar é o Magasin 3. O local é um pouco afastado da cidade, próximo ao porto, mas vale a investida, pois fica no 1º andar de um armazém, que até causa a sensação de que você está no lugar errado, mas não está. Coloca aí na lista e se der tempo, cola lá.
Artipelag
Outra galeria que também fica afastada, num arquipélago um pouco distante da cidade é a Artipelag. É possível (e fácil) chegar lá de barco ou mesmo de ônibus, mas de barco é sempre mais legal. São 10.200m2 de área num espaço incrível com uma floresta e o mar à volta, então separa uma manhã e já aproveita para almoçar por ou mesmo tomar um bom café. O espaço é dedicado também à arte contemporânea. O nome é a mistura de arte, atividades e arquipélago, simples assim. O local foi fundado em 2010.
Uma região que vale a visita é Hudiksvallsgatan, local cercado de galerias de arte. Se o seu interesse é arte, lá é o lugar certo. Aproveita e passa na galeria Nordenhake, dedicada à arte contemporânea. Esse post pode auxiliar a visita.

IMG_7416

Saindo um pouco de arte e entrando em história, uma visita obrigatória é ao Vasamuseet, que abriga um navio afundado em 1628. O Vasa o único navio de guerra do século XXVII existente no mundo e é inacreditável o trabalho de restauração que fizeram, especialmente porque ele ficou afundado por 333 anos. Ele foi achado em 1956 e retirado do mar em 1961, num trabalho nada fácil. É incrível ver os detalhes, as esculturas e até mesmo os esqueletos dos tripulantes que foram encontrados. Não deixe de assistir aos documentários que eles passam no museu.

PARA COMPRAR

nk

Tem muita marca de roupas sueca bacanas e para todos os bolsos. Começando pela a H&M na loja Gallerian, que fica na Hamngatan 37. A dica é: dê check-in, pois sempre tem special promocional rolando. Aliás, estando ali, já siga depois para a NK, que é uma loja de departamentos chiquérrima (tem gente que fala que ela é mais chique que a Harrod’s, em Londres), fundada em 1902. Tem uma arquitetura incrível, vários cafés, restaurante, livraria, um mercado chiquérrimo, floricultura e um bar só de champagne. A NK abriga várias marcas tops internacionais e suecas em cosméticos, roupas, design para casa e mesa de cama, mesa e banho.
bookbinders-newsjpg
Essa região é linda e vale bater muita perna, se perder nas ruas e ruelas, se enfiar nas diversas galerias e lojas das quais você nunca ouviu falar. Aí é o centrão novo (o velho é o Gamla Stam, que é um inferninho turístico, apesar de ser linda). Bem pertinho tem a Sturegallerian, que tem duas lojas incríveis: a finlandesa Marimekko, que sempre vale uma visita, e uma papelaria de cair o queixo que é toda dividida por cores com uma paleta bem extensa, a Bookbinders Design.
Aliás, abre aspas, para quem é do tipo que começa a tremer ao ver uma papelaria nesse nível de divisão de cores, não deixe de colocar na lista a Ordning & Reda Papper, que fica em Söder, ao lado da estação Slussen.
E lugares imperdíveis: a COS ( (a irmã chique da H&M). A recomendação é ir no início da semana, pois a loja é super concorrida; a & Other Stories, caçula do grupo H&M, que conta com apenas uma loja no país. Para quem não conhece, a & Other Stories foi lançada recentemente e traz uma coleção mais bem acabada, atemporal e descolada que a marca-mãe. Além de roupas, a marca conta também com uma vasta coleção de sapatos, bolsas, lingerie e até cosméticos. A loja fica na Biblioteksgatan 11; e por fim o incrível mercadão que citamos acima, o Östermalms Saluhall. Por ali também tem a DesignTorget, loja ótima para comprar lembrancinhas na mala. As grandes marcas suecas de roupas são Acne, Filippa K, Whyred, Acne, Tiger of Sweden, Hope, Minimarket, Fifth Avenue Shoe Repair, The Local Firm e a Monki. Aliás, boa parte dessas marcas são encontradas numa intimista galeria em Söder, a APlace. Eu perdi boas horas lá e, claro, saí com sacola a tiracolo. Outra loja multi-marcas bacana é a Nitty Gritty, que reúne várias marcas internacionais.

LUGARES PARA BATER PERNA

Não tem como não ir na Gamla Stam, o centro velho de Estocolmo, que surgiu no século XIII. É nessa região que fica o Palácio Real construído no mesmo século em que surgiu. O palácio tem uma arquitetura barroca imponente, contando com 7 andares e nada mais, nada menos que 600 quartos. Por ali também é possível encontrar o restaurante Den Gyldene Freden, em atividade desde 1722 e com o mesmo interior da época. O cartão postal de Gamla Stam é a praça Stortorget, onde rolou o famoso banho de sangue, em que o Rei Cristiano II da Dinamarca massacrou nobres suecos, em novembro de 1520. Em volta tem muita coisa pra ver com muita história pra contar. Quem adora viagem no tempo, esse é o lugar. Caminhe a partir da Fridhemsplan para a St. Eriksplan, você vai se deparar com vários brechós e lojas de discos. Há vários cafés gostosos ao lado da estação St. Eriksplan. O meu favorito para uma refeição rápida é o Non Solo Bar, que tem comidinhas deliciosas, bons vinhos, cafés bem servidos e um atendimento primoroso. Está sempre cheio, mas não se intimide em compartilhar mesa com estranhos, pois isso é bem comum em Estocolmo. E tem wi-fi gratuito :) E claro, se perca em Södermalm, o bairro mais hip de Estocolmo. É com certeza o mais charmoso e delicioso para bater perna.

ONDE FICAR

Estocolmo é uma cidade cara e hospedagem não foge à regra, mas tem boas opções de hostel, incluindo um Jumbo e um navio. Ok, o Jumbo apenas fique para matar a curiosidade e caso o seu voo saia na madrugada, pois ele fica coladinho ao aeroporto. Já o antigo navio Rygerfjord de 60 anos, fica na outra margem de Gamla Stam, na Söder Mälarstrand. Para quem gosta de lugares inusitados, há também o Långholmen, que é um hotel e albergue e até 1975 era uma prisão. Os quartos são “celas” renovadas e brunch aos domingos, com possibilidade de late check-out se esse for o dia da partida. O prédio tem 250 anos de história, abriga um museu e um restaurante, além de ficar relativamente perto do centro (4km da Gamla Stam e 7km de Östermalm, o centro comercial novo). Tem também Best Hostel, que fica no meio da Gamla Stam, que garante fácil locomoção na cidade. Aliás, os albergues suecos são surpreendentes, especialmente cama, travesseiro, roupa de cama e banho, além de ser tudo extremamente limpo. Caso prefira uma opção mais bacanuda, não pense duas vezes: escolha o Scandic Grand Central, hotel design que fica num prédio que tem 130 anos e é super central. Tudo nele é primoroso e com tudo que alguém precisa ao redor. Recentemente foi aberto o Hotel with Urban Deli (um dos nossos lugares favoritos para comer na cidade), hotel design localizado bem no coração de Estocolmo.

A melhor época para visitar é na primavera, verão e começo de outono. Fuja de lá no inverno, a não ser que não tenha jeito, afinal a cidade garante também diversão nessa época.

24HS NA CIDADE

Se você tiver pouco tempo na cidade, prepare-se para bater muita perna, porque a cidade é relativamente grande, já que ela se espalha por muitas ilhas. Para começar o dia com um bom café da manhã, pode entrar em qualquer café, porque a maioria é delicioso. Caso queira começar o dia caprichando, tome o café da manhã no Grand Hotel. É clássico, mas eles tem ovos benedicts perfeitos, serviço de alta qualidade com vista para o Castelo Real e a água do mar num ambiente super elegante. Grand Hotel. Södra Blasieholmshamnen 8, Estocolmo. Horários: Segunda à sexta, das 7h às 10h30 e sábado e domingo, das 7h às 11h. Preço do buffet: 343 SEK (US$ 40).

IMG_7342

Depois siga para a cidade velha, a Gamla Stan, o centro medieval mais bem preservado da Europa. Vale a pena se acotovelar entre os muitos turistas para ver a arquitetura do século XIII, o castelo real, e algumas ótimas surpresas. Não deixe de visitar a Polkapojkarnas Polkagriskokeri, uma loja dedicada a vários tipos de balas e docinhos, todos feitos ali aos olhos do visitante.

Cruze o Kungsträdgården até a estação de barco Strömkajen, e use teu cartão de metrô para pegar um dos ferries que leve até as ilhas dos museus. Se você quiser ver história, não perca o Vasa Museum. Se teu negócio for arte, siga até o Moderna Museet. Mas se você estiver mais para diversão, você pode escolher entre o ABBA Museum, que é super interativo, ou o museu da vodka Absolut, ao lado. Para sair das ilhas, pegue de novo o ferry, em direção ao Slussen, ponte que liga o Gamla Stan ao Södermalm. Ali mesmo, uma banquinha ficou famosa vendendo o famoso arenque frito sueco com cebola roxa. O Nystekt Strömming é, então, uma boa pedida para comer bem, barato e rápido.

IMG_7354

Passeie ao longo da Götgatan e suas transversais. Por ali há de tudo um pouco com muitas lojas bacanas. Não deixe de visitar a Grandpa, loja super descolada que vende roupas femininas e masculinas, objetos de design e acessórios. Dá para se perder um pouco lá dentro. Södermannagatan, 21. Horários: Segunda à sexta, das 11 às 18h30; Sábado, das 11 às 17h e Domingo, das 12 às 17h.

Depois de bater perna não deixe de entrar no clima sueco e se entregar a uma “fika”, ou seja, o momento sagrado a tarde para um café e um docinho. Em Söder não faltam bons lugares para isso. Você pode se entregar a qualquer portinha charmosa por ali, pois elas não faltam ou experimentar o Älskade Traditioner, que tem uma lista infindável de guloseimas. Södermannagatan 42. Horários: Segunda à sexta, das 10h às 19h, sábado e domingo, das 10h às 18h.

Se você continuar no mood de compras, desça do metrô na estação Hötorget e dali siga pela Drottninggatan, um calçadão no centro onde você acha as grandes redes suecas. Siga até a Hamngatan então deixe de espiar a NK.

Quando chegar o fim da tarde, o que quer dizer que ainda tem muito sol pela frente caso seja verão, se jogue em Södermalm. Chegando à Medborgarplatsen, veja se consegue um lugar para tomar um drink no Babylon. Se estiver impossível, vá direto para o Urban Deli. Ali você pode esticar o drink até o jantar, que é inesquecível. Se ainda tiver pique, volte para o já conhecido Slussen e se jogue do Debaser. Lá sempre tem um povo interessante e boa música para fechar o dia.

OBSERVAÇÕES

Esses locais constam em nossas listas no foursquare, que vocês podem seguir clicando aqui.

Alguns links que valem o clique:

Stockholm|Go (é em sueco, mas super cool, vale uma jogada no google translate)
Guia Oficial de Estocolmo
Fabsearch
Design Sponge
Emma’s Blog
36 Hours in Stockholm by NYT
Spotted by Locals

*foto destaque Mikael Damkier – Shutterstock.com

Data

12 de November, 2014

Share

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter