Cartagena

Data

25 de August, 2014

Share

O turismo em Cartagena explodiu nos últimos anos. Como é uma cidade charmosa, de frente ao mar caribenho, e com preços baixos, ela se torna muito atrativa para nós brasileiros. Foi fundada em 1533 e recebeu esse nome em homenagem a cidade de mesmo nome na Espanha.

Pelo fato de ser conhecida como uma cidade rica e por ter um porto bem movimentado, foi alvo de saques de piratas e corsários. Por isso, Espanha que colonizava o lugar na época, construiu por lá as fortificações mais extensas da américa latina, um trabalho que levou em torno de 208 anos para ser concluído. Essas fortalezas, porém, acrescentam charme ao lugar hoje.

A cidade foi declarada Herança Nacional na Colômbia em 1959 e em 1984 ganhou o título de Herança Mundial, pela Unesco. Em 2007, sua arquitetura militar foi reconhecida como quarta maravilha da Colômbia.

Cartagena é destino imperdível para nós: perto, barato e charmoso. Ela é perfeita para aquelas férias que você não quer fazer nada e só relaxar, gastando pouco. Para ler um pouco das nossas primeiras impressões por lá, clique aqui.

Informações práticas

Foto por Jess Kraft / Shutterstock
Foto por Jess Kraft / Shutterstock

Não existem vôos diretos do Brasil para Cartagena, você sempre terá que fazer pelo menos uma parada, na maioria das vezes em Bogotá.

Cartagena não é uma cidade pequena: apesar do turismo estar quase todo dentro da cidade amuralhada, e é lá onde você vai passar 80% do seu tempo, o lugar tem quase um milhão de habitantes e é a quinta maior cidade da Colômbia.

A moeda é o peso colombiano e hoje um real equivale a 834 pesos. A maioria das casas de câmbio no Brasil não tem peso colombiano no caixa, mas você pode encomendar alguns dias antes da viagem.

A cidade é bem quente, com temperatura média de 30 graus o ano todo. Dentro da cidade amuralhada, parece ainda que essa temperatura é maior, devido aos prédios altos e ao baixo fluxo de vento.

Transporte

Foto por Richard Ramos
Foto por Richard Ramos

Os ônibus em Cartagena são lindos, todos coloridos. Mas são difíceis de pegar e cheios. O meio mais comum de transporte no final vira o táxi. Eles estão em todos os lugares e é bem fácil pegá-los. Vale a pena notar os taxistas, que na maioria são bem animados e sempre estão cantando alguma música colombiana que está tocando no carro em alto volume. Cada corrida vale no mínimo 6.000 pesos. Isso significa que se ele for te levar a algum lugar, parar por alguns segundos e te levar de volta, você pagará no mínimo 12.000. Para lugares que ele deverá esperar mais, como a Popa, vale combinar o preço anteriormente, que pode chegar a até 80.000 pesos. Eles não usam taxímetro, isso significa que você pode pagar em um mesmo percurso dois preços diferentes, esses ficam a cargo do taxista.

Alguns taxistas podem agir de má fé e tentar roubar sua bagagem assim que você coloca no porta-malas ou tentar te levar para alguma loja de jóias, quando seu destino era outro. Tente pegar sempre os “oficiais”.

Amra Pasic / Shutterstock.com
Amra Pasic / Shutterstock.com

Dentro da cidade amuralhada, tudo pode ser feito a pé, ou se você quer turistar um pouco, de charrete.

Para se hospedar

Já que quase tudo fica na cidade amuralhada, este é o melhor lugar para você ficar.

Para quem pode gastar mais, o Hotel Charleston tem uma localização excelente e é lindo. O hotel fica no prédio do primeiro convento que foi construído na cidade amuralhada no século 17, mas consegue ser super moderno ao mesmo tempo. O hotel tem ainda dois restaurantes: um localizado no sexto andar, com uma bela vista para o oceano e a praça de San Pedro; o outro fica bem a frente do hotel, com mesinhas ao ar livre. Você pode entrar no hotel apenas para conhecê-lo.

Foto por Kamilokardona
Foto por Kamilokardona

Outro hotel mais caro mas que vale a visita é o Tcherassi Hotel + Spa, da estilista Silvia Tcherassi. São 7 quartos, cada um com uma decoração única. O hotel está na hot list da Condé Nast Travaller.

Para aqueles que ainda querem ficar pelo centro, mas não pagar milhões na hospedagem, a Casa Índia Catalina é uma boa opção. O hotel é bem simples, com quartos rústicos mas aconchegantes e uma localização excelente.

De albergue, o Viajero é a melhor opção. A rede tem albergues no Uruguai além de na Ilha de San Andres, também na Colômbia. É central e bem limpo.

Se você quiser fugir da cidade e pegar um hotel mais bacana por um preço menor, o Hilton é uma ótima opção. Tem quatro piscinas, quadra de tênis e spa, além de lojinhas de artesanato e uma pequena agência de viagens. É impossível ir a praia a frente, os ambulantes não vão te dar um minuto de paz, mas praias no continente não valem a pena de toda forma. Um táxi para a cidade amuralhada fica em torno de 8000 pesos.

20140618_115052 (1)

 

Para comer

Cozinha caribenha e peruana é o que você mais vai encontrar por lá. Vegetarianos vão sofrer um pouco.

O Café San Pedro fica na praça de San Pedro Claver, onde se encontra a igreja de mesmo nome. Além da comida clássica colombiana, o restaurante oferece também opções asiáticas, como o Pad Thai, que é um dos sucessos da casa e, se você quiser, pode pedir para ser vegetariano. Não é uma opção barata, mas a comida e a localização valem o preço. A noite é possível jantar ao ar livre, nas mesinhas distribuídas pela praça, mas é aconselhável fazer reserva, já que fica bem cheio.

Café San Pedro e Igreja San Pedro Claver - Foto por Jess Kraft / Shutterstock
Café San Pedro e Igreja San Pedro Claver – Foto por Jess Kraft / Shutterstock

A vista no Club de Pesca é maravilhosa. Ele não é na cidade amuralhada, mas dá para ir a pé de toda forma. Fica na na bahia de Cartagena, no forte San Sebastián del Pastelillo, construído em 1743. Pelo nome, já dá para adivinhar que serve frutos do mar, mas é um dos únicos lugares na cidade a ter uma seção de comidas vegetarianas no cardápio. Para ir no final da tarde, ver o pôr do sol enquanto toma um vinho.

 

Reprodução Club de Pesca
Reprodução Club de Pesca

Uma opção barata por lá é o Crepes & Waffles, que aliás você encontra também aqui no Brasil, em São Paulo. Existem várias unidades pela cidade, e não se encontra somente crepes, mas também sopas, pitas e saladas. Você ainda pode aproveitar e tomar café da manhã ou brunch no lugar.

O La Cevicheria oferece bons ceviches a um preço ainda melhor. No cardápio, opções de sanduíches, saladas e outros pratos quentes com frutos do mar.

O La Vitrola é o restaurante mais famoso em Cartagena, mas não espere entrar por lá sem reserva. Aliás, recomenda-se até que essa reserva seja feita com um mês de antecedência. Como eles não tem site ou e-mail, ela deve ser feita via telefone, somente. O restaurante é super tradicional, com música ao vivo e uma pegada cubana. Não pode entrar de bermuda.

Para refrescar, passe na La Paletteria e tome um picolé. Do lado da praça Santo Domingo, onde fica a Gorda Gertrudis (Figura Reclinada 92). As palettas saem por volta de 8000 pesos e você pode adicionar coberturas nelas.

IMG-20140822-WA0000

Para beber

Na praça San Pedro Claver, além de se deliciar com o Café San Pedro, você pode fazer uma parada para uns drinques no El Baron. O Café e Bar tem cervejas artesanais colombianas da deliciosa Bogotá Beer Company – para dar aquela pausa na Club Colombia. Nos drinks, mojitos, white russians e gin colombiano. O lugar é bem pequenino, então é bom chegar cedo se quiser uma mesa.

Pertinho do Charleston, fica o Café del Mar, no Baluarte Santo Domingo, no ponto mais a leste das fortificações da cidade. O serviço não é dos melhores, e o preço é elevado, mas a localização do lugar vale tudo. O indicado é chegar no pôr do sol e apreciar a vista com uma cerveja geladinha na mão.

Para bailar

O Café Havana foi inaugurado em 2006 no bairro de Getsemani, quando este ainda era obscuro. O galpão tem uma decoração bem crua, com as paredes forradas de fotos preto e branco de lendas da salsa, como Celia Cruz. E já que se trata de um bar cubano, a pedida não poderia deixar de ser o mojito. Com música ao vivo, prepare-se para dançar salsa madrugada adentro.

Café Havana - foto por RMax Steenkist
Café Havana – foto por RMax Steenkist

Para se inspirar

Chegando na cidade, a primeira coisa que você vai notar é que as praias de lá são bem ruins. Antes de entrar em desespero, o que você deve saber é que  Cartagena tem sim praias caribenhas paradisíacas, mas para isso é preciso pegar um barco e ir para as Islas del Rosario. O arquipélogo tem 30 ilhas, sendo que a maioria é particular. Das públicas, a mais conhecida é a Playa Blanca. Para as particulares, como a Isla del Sol, sempre existe um passeio de um dia para o lugar, que inclui almoço e um hotel do qual você pode aproveitar toda a estrutura durante o dia – banheiros, piscinas e cadeiras.

Foto por Jannis Tobias Werner / Shutterstock
Foto por Jannis Tobias Werner / Shutterstock

A La Popa é o ponto mais alto da cidade toda. Foi primeiramente um  convento, fundado em 1607, com o nome Convento da Nossa Senhora da Calendária. Não tem como chegar no lugar a pé ou com transporte público, vá de táxi, mas negocie o preço antes já que o taxista terá que te esperar para descer e por isso irá salgar o preço. Lá dentro, pague um guia para entender um pouco mais da história do lugar, irá custar em torno de 10.000 pesos. E aprecie a vista única que o lugar te oferece da cidade toda.

La Popa
La Popa

Ir ao Castillo San Felipe de Barajas é passeio obrigatório na viagem. Você vai ver o grande forte de vários pontos da cidade. O forte foi o maior construído pela Espanha nas Américas, para defender a cidade e os negócios de piratas. Começou a ser construído em 1536 e ganhou ainda várias expansões depois. Você tem que pagar uma pequena taxa para entrar no lugar e se prepare para a subida de 15 minutos até o topo.

 

Watchtheworld / Shutterstock.com
Watchtheworld / Shutterstock.com

A Gorda Gertrudis – como é mais conhecida a Figura Reclinada 92 – se encontra na Plaza de Santo Domingo. Feita por Fernando Botero, foi trazida para a cidade no ano 2000, da Florença, Itália, como uma doação. Diz a lenda, que ao esfregar o bumbum de Gertrudis, você terá sorte e os seios trarão romance.

La gorda Gertrudis - Foto por Dave Walker
La gorda Gertrudis – Foto por Dave Walker

A Igreja de San Pedro Claver foi construída entre 1580 e 1654. Fica na praça de San Pedro, foi declarado monumento cultural, devido seu valor arquitetônico e cultural.

Foto por Jess Kraft / Shutterstock
Foto por Jess Kraft / Shutterstock

A Torre do Relógio é a principal entrada para a cidade amuralhada, e era a única até 1631. Logo ao passar pela torre do relógio, você dá de cara com a Plaza Los coches, onde a maioria das charretes param para pegar turistas. E do outro lado, da praça, está o portal dos doces, onde dezenas de barraquinhas vendem doces típicos da região.

Foto por Jess Kraft / Shutterstock
Foto por Jess Kraft / Shutterstock
Plaza Los Coches - Foto por Jess Kraft / Shutterstock
Plaza Los Coches – Foto por Jess Kraft / Shutterstock

* Imagem de destaque: Watchtheworld / Shutterstock.com

Data

25 de August, 2014

Share

Assine nossa newsletter