Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Melhores eventos do finde para curtir em casa - parte II

Quem escreveu

Tava Passando

Data

26 de March, 2020

Share

A quarentena, pelo jeito, vai longe. E enquanto isso gera uma ansiedade enorme, pelo menos tem um monte de gente apresentando lives, dando cursos gratuitos, criando vídeos, vendendo comida gostosa por delivery ou só conversando pra gente se acalmar.

No fim de semana passado já montamos uma lista imensa de coisas pra fazer em casa, mas como o tempo está abundante a gente teve que complementar.

Mas mais do que programações especiais de quarentena, tem um mundo de outras produções já existentes pelo mundo, e que finalmente chegou a hora de assistir, ler, ouvir. Fizemos uma listinha humilde de coisas legais que funcionam para todo o Brasil e mundo (menos os deliveries de comida, né?), e que podem ser a salvação para quem tá tão ansioso que não consegue nem escolher o que dar play no controle remoto.

Boa programação, fiquem em casa (se puderem) e lavem as mãos!

Fotos: The Great Empty (The New York Times)

Para ouvir, dançar e ver shows

The Great Empty (The New York Times)
The Great Empty (The New York Times)

A paulada no setor cultural e de entretenimento em virtude do coronavirus foi grande. Com shows, festivais e festas cancelados e produções adiadas, foi necessário que os artistas encontrassem novos caminhos para manter o contato com o público e também garantir um mínimo de renda nestes tempos bicudos. É claro que a internet foi o meio escolhido pela maioria dos artistas (para não falar todos) para encarar essa nova realidade – e a quantidade de iniciativas criativas aumenta todo dia.

Para quem sente saudades de uma pistinha, a pedida é se ligar no canal da Beatport no Twitch nesta sexta a partir das 17h, quando rola o ReConnect, transmitido online durante 24 horas, com 24 DJs diferentes, em 24 cidades espalhadas pelo mundo. O lineup é de chorar – incluindo Nina Kraviz, Carl Cox, Bonobo e Todd Terry, entre outros – tocando em seus estúdios particulares ou sala de jantar. Outra iniciativa muito legal e inovadora é o Club Quarantäne, que propõe uma “experiência num club virtual” durante 42 horas a partir das 18h na sexta-feira. O streaming vai rolar no site deles, utilizando uma nova ferramenta que permite interagir com outros participantes, e também pelo YouTube, onde você pode ver e ouvir gente do naipe de Helena Hauff, Marcel Dettmann e Shanti Celeste do conforto do seu lar. A Defected Records lançou também um festival sob seu lema “house music all life long”, na sexta-feira a partir das 10h (manhã horário Brasília).

Isso sem contar a enorme quantidade de DJs que estão usando as ferramentas ao vivo do Instagram para transmitir sets inéditos e especiais, com destaque para o Benjamin Ferreira debulhando desde disco music até carimbó e outros ritmos paraenses e também o DJ Nyack, que tem dados aulas de música brasileira e de música negra mundial, e o DJ Marky.

Você também pode aproveitar o tempo livre e se aventurar pela internet atrás de tesouros que estão sendo disponibilizados pelos artistas como a Slumber Session do Khruangbin, Pharoah Sanders tocando num túnel abandonado, o incrível catálogo de shows do Cultura Livre, da nossa querida Roberta Martinelli, ou a playlist feita pelo New York Times com as 25 músicas que realmente importam neste momento. E também abuse de seu player preferido, já que, mesmo com a indústria cultural paralisada, tem um monte de discos bons sendo lançados, como o do Childish Gambino, do The Weeknd e o esperado novo trabalho da Pabllo Vittar.

Isso sem contar os vários festivais já pensados neste formato de assistir e se apresentar de casa, como o Fico em Casa BR (até 27.03) com mais de 70 apresentações incluindo nomes consagrados como Emicida, Black Pantera, Valeska Popozuda e Fafá de Belém, e dois direcionados aos novos nomes da música brasileira, o Festival Música em Casa (até 29.03) e o Mi Sala Su Sala Festival. Já na gringa, os dois destaques são o live streaming do disco novo da Dua Lipa e as delicadas apresentações acústicas do Ben Gibbard, vocalista do Death Cab for Cutie, e seu Live From Home.

O Little Dragon lança seu novo álbum “New me, same us” nesta sexta-feira. Pegando carona no lançamento, a banda sueca fará um live stream concert com direito a Q&A no canal deles no youtube às 16h (horário Brasília).

Para inspirar e aprender

The Great Empty (The New York Times)
The Great Empty (The New York Times)

Uma coisa que não tem faltado nessa quarentena são cursos gratuitos, lives esclarecedoras, workshops de mil coisas. A gente sabe: nem todo mundo tá com tempo livre, tem muita gente atolada de trabalho ou cuidando dos filhos e, mais do que isso, muita gente ansiosa que só consegue ficar grudada no celular vendo notícias.

Mas o confinamento vai ser longo e, se você puder ou quiser, aprender uma coisa nova pode ser muito positivo.

A Perestroika, uma das mais moderninhas escolas de comunicação, liderança e otras cositas, começou essa semana o Tamo Junto – Festival de Aprendizagem. São 40 convidados, 40 dias e 40 conteúdos rolando no @Peresgram, com um monte de gente legal. Rola às segundas, quartas e sextas-feiras, às 11h40.

Outras uniões de pessoas legais fazendo lives variadas são o Quarentena Fest que tem papos como “O guia do flerte virtual”, “A cozinha da quarentena” e “Aproveitando o isolamento para escrever”; o Garotas Estúpidas Fest da influencer Camila Coutinho, que tem desde papo com Anitta sobre oportunidades em tempo de crise até shows ao vivo, e o Instagram da Companhia das Letras, que tá trazendo conversas com vários de seus autores. 

Também dá pra aprender aquelas coisas que você sempre quis e não tinha tempo, como línguas, com essas aulas online de espanhol, a desenhar com a desenhista do New York Times Wendy Macnaughton, ou a virar artista com 10 cursos de arte online de universidades pelo mundo.

Já para ler, pega essa lista de livros indicados pelos Colunistas do Estadão. E só pra passar o tempo, que tal resolver as famosíssimas palavras cruzadas do jornal New York Times?

Para assistir

The Great Empty (The New York Times)
The Great Empty (The New York Times)

Conteúdo em vídeo também não falta pra gente consumir neste período de quarentena, e o YouTube, lógico, é campeão. O repositório de vídeos tem sido a ferramenta de comunicação preferida na esfera institucional no combate ao vírus, com transmissões ao vivo de comunicados oficiais e também importante fonte de informações verdadeiras e embasadas, com destaque óbvio para o canal do Átila Iamarino, biólogo brasileiro com especialização em microbiologia, que se tornou referência graças ao seu amplo conhecimento no estudo do comportamento do vírus. 

Mas o YouTube também serve como uma luva para quem quer desopilar e simplesmente relaxar em frente ao celular, notebook ou TV. Que tal finalmente ver todos os vídeos que você salvou na famigerada lista “Assistir Mais Tarde” ou zerar todo conteúdo de seu youtuber favorito? Por aqui, o que rola em alta rotação são os vídeos sobre cinema do Gustavo Cruz, as dicas de quadrinhos do Nerd All Stars e a estreia do Alexandre Matias neste formato, com seu diário e imperdível Climatias. PS: tem mais dicas de conteúdo do YouTube na seção “Para Comer & Beber”.

Outra coisa bem legal rolando é o pacote que o Mubi (o “Netflix” de filmes incríveis) preparou junto ao sebo Desculpe a Poeira. São 90 dias grátis para usufruir da plataforma e parar de ver séries de gosto duvidoso! (nota do editor: mas se você gosta de séries de gosto duvidoso mesmo assim a gente recomenda o melodrama adolescente “Elite“!).

Para recuperar o tempo perdido e correr atrás dos últimos grandes lançamentos, tá rolando essa pasta com links para os filmes do Oscar desse ano. E mais do que isso a gente recomenda ir atrás de grandes séries dos últimos anos, todas com protagonistas femininas, como “A Amiga Genial”, “Killing Eve“, “Big Little Lies“, “Fleabag“, “Maravilhosa Sra. Maisel“, “Euphoria” e “O Conto da Aia“, além de zerar essa lista só com Curtas de mulheres do Hysteria.

Para completar: 100 filmes de comédia indicados pelo diretor Edgar Wright e o programa #DanceEmCasa com profissionais de dança do Brasil abrindo suas casas e dançando juntos para todo mundo assistir. 

Para não enlouquecer

The Great Empty (The New York Times)
The Great Empty (The New York Times)

Não enlouquecer é uma das regras mais difíceis da quarentena. Excesso de informação, insegurança, medo da doença, um presidente completamente louco, perigo de desemprego e a distância de quem pode consolar nesses tempos, tudo misturado. Não tá fácil.

A gente trouxe algumas pequenas ações que podem ajudar a, pelo menos, desanuviar. Tem as lives e papos sempre enriquecedores da The School of Life Brazil, tem os aplicativos de meditação e mindfulness que estão com descontos e pacotes promocionais como Headspace e o Lojong – ou os papos e workshops sobre foco, bem-estar, saúde mental, inteligência emocional e menos stress da Luiza Bittencourt

Tem os Instagrams temáticos como Coisas para fazer na quarentena e Stay The Fuck Home que dão pequenas dicas que ajudam na rotina, e tem o lindo insta da Estefi Machado, que sempre é lotado de atividades e craft para crianças, para quem ainda tá sendo mãe e pai full time.

Mas se a coisa pesar, o recomendado é tentar conversar com quem te entende (mesmo de longe) ou procurar ajuda psicológica profissional. Alguns apps e iniciativas online de atendimento psicológico tão com descontos e pacotes, ou até atendendo de graça. Alguns deles pra ter à mão: ZenKlub, Vittude e A Chave da Questão.

Para comer & beber [São Paulo]

Comer é a coisa que você tá mais fazendo nessa quarentena? A gente também! Mas além de manter o armário cheio e cozinhar todo dia, é importante lembrar dos empreendimentos pequenos que a gente adora visitar e que vão sofrer um golpe bem forte sem poder abrir. Isso vale pro Brasil todo, mas as dicas a seguir são só pra São Paulo, tá?

Muitos deles estão funcionando em esquema de delivery ou só de retirada, e a gente selecionou alguns dos nossos preferidos para todo mundo não só dar uma força mas também ter uma comida bem gostosa para melhorar essa quarentena. No delivery você pode pedir a pizza do Divina Increnca, as maravilhas nordestinas do Jesuíno Brilhante ou o café perfeito da Pura Caffeina. E para retirada, tem as delícias de dois campeões da Santa Cecília, La Casa de Ramon e Conceição Discos, as sobremesas da Bakeri Nord e ainda os drinks engarrafados do bar Regô para os nossos happy hours solitários. Ah, não esquece de pagar uma bela gorjeta para o motoboy!

Já para quem quer aprimorar os dotes culinários, a dica são as receitas incríveis do Salomão Bruno e seu canal no Youtube Cansei de Ser Chef. Sempre muito bem humorado e com um copo cheio de cerveja ou uísque do lado, Salomão começou dando dicas de churrasco no estilo americano, o famoso barbecue, porém recentemente mergulhou de cabeça nas receitas típicas brasileiras e ensina desde o básico arroz com feijão até galinhada, moqueca e mungunzá, sempre com um certo exagero de ingredientes e linguagem direta, com direito a palavrões salpicados aqui e ali.

Outro de nossos preferidos no YouTube é o Bon Appétit, tentáculo visual da revista de gastronomia americana e que tem produzido conteúdo muito interessante como receitas clássicas, recriação de produtos industrializados e todo tipo de “alimentos vivos” como fermentações naturais. Outra fonte riquíssima de informações é o Wikimedia Cookbooks, que ensina de modo prático técnicas, receitas, tipos de alimentos, equipamentos culinários e dietas especiais, tudo naquele esquema direto e reto da Wikipedia.

É isso. Boa quarentena!

*Foto capa: The Great Empty (The New York Times)

Quem escreveu

Tava Passando

Data

26 de March, 2020

Share

Tava Passando

Tavapassando e cliquei. Danilo Cabral e Flavia Lacerda registram seu dia a dia e todos os lugares por onde estão passando, em um mini-guia de shows, restaurantes, ruas e pixos no Instagram.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.