De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

Marcas veganas que amamos: Design Côté

Quem escreveu

Dani Valentin

Data

26 de August, 2018

Share

A Design Côté é uma marca de acessórios de Porto Alegre  que faz brincos, colares, pulseiras, bolsas, cintos – tudo sem usar insumos de origem animal e sempre reaproveitando materiais de descarte ou resíduos de produção industrial. A mente brilhante por trás da Côté é a arquiteta Priscila Berselli, que aliás usa a arquitetura como uma das grandes inspirações na criação das peças, junto com artistas ou designers que marcaram época ou que deixaram um impacto positivo no mundo – por isso, cada produto leva o nome da pessoa que o inspirou.

Uma das coisas que mais impressiona na Côté é o uso de materiais inesperados em seus produtos, tem tapume, cimento, piso de borracha e até placas de circuito elétrico. Toda a matéria prima é coletada de pequenas reformas locais ou fábricas parceiras da marca. O material coletado passa por uma triagem, é medido e higienizado e depois transformado em uma peça e, dessa forma, volta para a cadeia produtiva. E, não só isso, as peças que você não usa mais, ou que foram danificadas, podem ser retornadas e trocadas por descontos em peças novas. Tudo isso sempre pensando em minimizar o impacto no planeta.

Nós conversamos com a Priscila para ela falar mais sobre a história da marca, inspiração e dar dicas bacanas de Porto Alegre:

Design Côtè
Foto: Marcelo Donadussi

Me dá um resumo de quem são vocês e o que vocês fazem
Hoje a marca funciona praticamente a quatro mãos: a Beatriz está se formando em administração com ênfase em marketing e é responsável pelo atendimento a clientes/revendas e pela parte administrativa/financeira da marca, enquanto a Priscila é a criadora da marca, é arquiteta e é pós graduada em Design Moveleiro, e é responsável pela criação/produção das peças, coleta de materiais, relacionamento com parceiros para collabs, pesquisa sobre novos materiais, etc. Toda a parte de gestão e planejamento da marca – da parte estratégica até a fotografia para redes e site – é feita em conjunto.

Design Côtè
Foto: Design Côtè

Como começou a Design Côté?
A Côté surgiu no final de 2015, com a criação de algumas peças a partir de retalhos de chapa dura de mdf com corte a laser. Desde então vem pesquisando e trabalhando a ressignificação dos materiais de descarte para uso como acessórios e pequenos objetos de design. A marca apareceu inicialmente em eventos de rua em Porto Alegre – RS, e compartilhou espaço com mais seis marcas autorais locais no Coletivo 828, em 2017. Atualmente possui parceria com lojas para revenda em Porto Alegre e São Paulo.

Seguindo os propósitos de produzir peças com desenho atemporal, sem uso de produtos de origem animal #crueltyfree e a partir de material de descarte, vem garantindo espaço na mídia e em editoriais de moda de revistas locais.

A marca é coordenada pela arquiteta Priscila Elisa Berselli, que é responsável por toda a criação das peças, desde a pesquisa e coleta de materiais com parceiros da indústria até a montagem final dos produtos. A centralização da produção segue a intenção de valorizar a mão de obra e a produção em pequena escala da marca, o que garante produtos exclusivos e cheios de história!

Design Côtè
Foto: Marcelo Donadussi

Por que a escolha de trabalhar com materiais estritamente veganos?
Essa escolha foi um posicionamento influenciado pelo lado pessoal (a Priscila é vegetariana estrita – consome somente alimentos com traços de leite e ovos quando realmente não existem alternativas disponíveis e não consome produtos com materiais de origem animal) e também pelo impacto que os materiais com origem animal possuem – vale a pena conhecer os processos para beneficiamento de couro e demais insumos com essa origem, são processos químicos pesadíssimos, com impacto enorme no consumo e contaminação de água por exemplo (sem nem mencionar a crueldade envolvida pela exploração e abate).

Vocês usam materiais bem diferentes, que a gente não espera ver em acessórios, como tapume e placa de circuito elétrico. Como vocês escolhem e o que inspirou vocês a usá-los?
A nossa principal inspiração é a arquitetura, onde o uso de materiais aparentes e inusitados é muito comum. Eles estão no dia a dia da Priscila como arquiteta, e é natural repensar o uso e admirar a beleza de elementos que não são normalmente utilizados por outras áreas. Trazer esses elementos para os acessórios vira um desafio muito bacana!

Design Côtè
Foto: Marcelo Donadussi

Vocês são de Porto Alegre, o que vocês indicam por aí?
Porto Alegre está com muitas opções veganas bem legais! Um restaurante/café vegano muito gostoso é o Estômago – lá tem um pastel de palmito inacreditável, além da coxinha de jaca e do bolo red velvet! Uma marca bem conhecida de moda daqui é a Insecta Shoes, que produz sapatos e acessórios bem legais, também tem a Conceito Ada que produz roupas dentro desse conceito e do feminismo. Em eventos temos a Feira Vegana de Porto Alegre, que acontece mensalmente e reúne produtores locais, apoia causas animais e é sempre uma ótima dica de passeio por aqui!

Você pode comprar essas belezuras da Côté pelo site ou pelas lojas parceiras:

Foto de capa: Cŕeditos Design Côté

Disclaimer: Esse não é um post patrocinado nem recebemos produtos da marca.

Quem escreveu

Dani Valentin

Data

26 de August, 2018

Share

Dani Valentin

A Dani gasta todo o seu dinheiro com viagens. Um de seus maiores orgulhos é dizer que já pisou em cinco continentes. É do tipo sem frescura, que prefere localização a luxo e não se importa de compartilhar o banheiro de vez em quando. Adora aprender palavras no idioma do país que vai visitar e não tem vergonha de bancar a turista.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.