De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

Festival Path: a Alimentação em Pauta

Quem escreveu

Chicken or Pasta

Data

27 de May, 2018

Share

Patrocínio

Ao mesmo tempo que temos 800 milhões de pessoas passando fome, temos 1 bilhão de pessoas obesas e com problemas cardiovasculares: alimentar o mundo é um problema sistêmico. Tudo isso num contexto onde cada vez mais pessoas nascem: em 2050, a Terra terá cerca de 9 bilhões de habitantes.  A criatividade é a única saída para soluções de problemas complexos. 

Atento a essa discussão, o Festival Path 2018 contou com uma programação voltada à AgroInovação e Alimentação. Estivemos lá para conferir o que foi discutido ao longo dos dois dias de evento, e aprendemos que evolução começa pela cozinha.

Campo e Cidade

As fronteiras entre a cidade e o campo estão ficando cada vez mais embaçadas: ao mesmo tempo que o trabalho no campo se torna cada vez mais tecnológico e digital, a cidade vem experimentando uma maior aproximação com a produção local, através das hortas urbanas e outras iniciativas que aproximam o produtor do consumidor, eliminando quaisquer possíveis intermediários. Isso foi tratado no painel “Florestas a domicílio”. Um dos exemplos do festival foi a participação da Rede Guandu, por sua vez, busca facilitar a venda de pequenos produtores locais e agricultores familiares de produções agroecológicas, através da venda direta e do comércio justo, fortalecendo assim o vínculo entre o produtor e o consumidor. Finalmente, a SomaNatureza desenvolve e oferece soluções que objetivam conectar e sensibilizar as pessoas para um novo relacionamento com plantas, através de planejamento e implantação de hortas, oficinas customizadas de hortas orgânicas e outros serviços.

Comida High Tech

Chloé Rutzerveld apresentando possibilidades de futuro da gastronomia na palestra “Uma reflexão gastronômica sobre o futuro dos alimentos”

Em um mundo onde teremos um número cada vez maior de bocas para alimentar, explorar novos cenários relacionados à toda a cadeia produtiva de alimentos é discussão muito bem-vinda. A hiperpersonalização de alimentos possibilitará que pessoas de diferentes locais de origem consumam exatamente o mesmo alimento in natura. A tecnologia blockchain  permitirá aos grandes supermercados uma transparência em relação aos seus processos de Segurança do Alimento muito maior, trazendo mais conforto ao consumidor final. A carne in vitro diminuirá consideravelmente as áreas destinadas à criação de animais, tendo potencial para modificar a dinâmica atual do uso da terra.

A plataforma ZeroHunger, por exemplo, conta com o mapeamento de 128 tecnologias e serve como excelente fonte de pesquisa para imaginar os futuros alimentares que queremos construir.

Orgânicos & Agroecologia

Da esquerda para a direita: Laila Mengarda, Camila Brogliato e Paulo Viola falando sobre agroecologia na palestra “Alimentação Orgânica é para todxs?”

No outro lado da história, temos a agroecologia, que nos mostra que é possível aliar desenvolvimento com respeito à natureza. Faz-se necessário discutir o mito do orgânico caro, a desconhecimento da origem dos alimentos e o nosso próprio modelo alimentar, que não privilegia o contato entre o produtor e o consumidor. Nesse contexto, novos modelos de negócio — tais como os Sistemas Curtos de Produção — surgem, e fazem com que comecemos a repensar a maneira com que lidamos com os alimentos e com a nossa própria lógica de consumo.

A VeganEasy apresenta-se como uma plataforma que reúne informações sobre alimentação orgânica, onde é possível realizar assinaturas mensais ou refeições avulsas de tais alimentos.

O Instituto Chão é uma associação sem fins lucrativos que busca ser um espaço de convivência e economia solidária para experimentação de novas formas de relação. Contém uma feira, uma mercearia e um café com produtos orgânicos e artesanais.

A Incubadora Técnológica de Cooperativas Populares da Universidade de São Paulo (ITCP-USP) incentiva e apoia a constituição de empreendimentos em comunidades da periferia da cidade de São Paulo, tais como a ComerAtivaMente – Cooperativa de Consumo, uma livre associação de consumidores em parceria com produtores que tem por objetivo estabelecer relações diretas de compra e venda.
Ainda pela Universidade de São Paulo, a Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ) conta com o Núcleo de Agroecologia Nheengatu, que realiza estudos na área através de grupos de extensão em agricultura orgânica, sistemas agroflorestais, territorialidade rural, produção e consumo solidário de alimentos, assistência a produtores familiares, aproveitamento de resíduos agroindustriais, cultura alimentar, economia solidária e agrobiodiversidade alimentar.

Comida social

Da esquerda para a direita: Gillian Alonso, Ulisses Zamboni e Roberto Matsuda, que estão — cada um com suas iniciativa — “Combatendo as Perdas e o Desperdício de Alimentos

Um novo modelo de se pensar negócios está caminhando a passos largos. Aqui, antes de se pensar no lucro, é necessário refletir sobre qual é o impacto que a empresa irá deixar para as pessoas e para o mundo. Tal cenário já é uma realidade, principalmente quando se fala em desperdício de alimentos ao longo da cadeia.

O Fruta Imperfeita possui o propósito de diminuir o desperdício de alimentos por meio da disseminação do consumo consciente atuando como agente de conexão entre os produtores e consumidores.

A Gastromotiva busca promover transformação social através da comida, através de palestras, eventos e outras soluções inovadores além de oferecer cursos de capacitação para jovens talentos e apoio a microempreendedores.

A plataforma FoodFinder tem como objetivo otimizar as compras de restaurantes e aumentar a lucratividade dos fornecedores, pois tem como destaque comercializar produtos que estejam próximos ao vencimento. É direcionada exclusivamente a pessoas jurídicas e permite a conexão entre fornecedores de alimentos e o setor de Food Service.A revolução do mundo começa pelo prato. E criatividade para encontrar soluções será decisivo nos próximos anos, quando decidiremos novos modelos mentais para serem seguidos.

O Path segue a teoria da abundância: em um mesmo evento, falou-se sobre agronegócio é agroecologia; pequenos produtores e commodities; orgânicos e transgênicos. Sob esse ponto de vista, não podemos dizer que não se trata de um festival inclusivo, que abarca diferentes visões de um mesmo assunto. E não é esse justamente o futuro que queremos?

Por Diogo Tomaszewski. Apaixonado por Alimentação e Inovação, é fundador do blog de alimentação social Da Fome à Gastronomia, acredita que a comida muda o mundo e que coentro é um assunto polêmico.
“A Bombay Sapphire esteve presente no Festival Path explorando a criatividade através de experiências sensoriais. Já aqui no Chicken or Pasta ela explora a criatividade em outras frentes compartilhando os conteúdos mais criativos que rolaram dentro do festival.”
*Foto Destaque: Jamie Oliver by Ren Behan

Quem escreveu

Chicken or Pasta

Data

27 de May, 2018

Share

Patrocínio

Chicken or Pasta

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.