De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos em São Paulo para driblar a crise.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

6 programas para fazer em São Paulo em junho

Quem escreveu

Dani Valentin

Data

04 de June, 2018

Share

Nos guias de fim de semana do Chicken or Pasta é impossível não perceber que São Paulo não pára. Um mês aqui é como passar 1 ano em uma cidade do interior, tem eventos, lojas abrindo, novos restauranets, comemorações. Isso sem contar com as coisas escondidas que vamos descobrindo ao mesmo tempo. É impossível não morrer de FOMO. Por isso, decidimos fazer aqui um guiazinho para o que fazer durante o mês na cidade. São sugestões não só de programação, mas também falando um pouco de inaugurações, passeios interessantes que vimos por aí ou dando dicas sobre datas específicas. Todo mundo preparado para junho?

Ir a uma festa junina

Festa Junina
Foto: Vitor Pamplona

Impossível falar de qualquer programação de junho e não começar por festa junina. E, polemizando: festa junina é até mais legal que o carnaval, por motivos de COMIDAS TÍPICAS. Sim, é aquele momento que a gente espera o ano todo pra tomar quentão, comer bolo de fubá e cair de cabeça na paçoca. Não tem como não amar. E, se você ainda está em dúvida em qual ir nesse mês, a gente te dá algumas sugestões:
08 e 09/06: Festa Junina na Ideal
09/06: Festa Junina Bolovo com O Bardo e o Banjo
16, 23 e 30/06: Arraial Nos Trilhos
23/06: Festa Junina do Tokyo
Todos os finais de semana de junho: Festa Junina Vegana
Todos os domingos de junho: Arraial da Fatiado

Comprar na nova Muji

Muji
Foto: Miki Yoshihito

Uma das nossas lojas desejo vai abrir suas portas em São Paulo agora em junho, no dia 19. Se você ainda não conhece a Muji, nós explicamos um pouco mais nesse post sobre seu conceito de produtos de qualidade sem marca e com preços acessíveis. Eles vendem de tudo por lá, peças de vestuário, cosméticos, papelaria, acessórios e até alimentos e casas. São mais de 700 lojas ao redor do mundo, oferecendo mais de 7 mil itens diferentes. A pop-up store vai ficar na Japan House.
UPDATE!
MUJI Pop Up (temporária) funcionará na JAPAN HOUSE São Paulo (na Avenida Paulista, 52 – piso térreo), dos dias 19 de junho a 22 de julho.
Horários: Terça-feira a Sábado: das 10h às 22h | Domingos e feriados: das 10h às 18h. Entrada gratuita e da comunicação/eventos será feita pelo facebook da Japan House SP.

Renovar o guarda-roupa nos brechós do centro

Frou Frou Brechó
Frou Frou Brechó

Saiu um estudo americano que diz que em 2027 as compras de roupa de segunda mão serão maiores do que as de fast fashion. Se 10 anos é muito para você, saiba que em 2017, 1 em cada 3 pessoas fez compra em um brechó e que esse mercado cresceu 15% no último ano – para você ter noção, o crescimento do mercado de varejo cresceu 2%. Parece que finalmente as pessoas estão se ligando que nos brechós se acha peças incríveis, de boa qualidade e únicas. A maga das modas, Carol Garcia, fez um guia maravilhoso de 5 brechós que encontramos no centro da cidade. Está precisando renovar o guarda-roupa? Então pega um dia e faz a limpa nesses lugares.

Beber vinho


Não que a gente beba vinho somente no inverno, mas convenhamos, frio e vinho é uma combinação perfeita. Se você quer um ambiente sem frescura, vá ao Sede 261, que fica na Rua Benjamin Egas, 261, em Pinheiros. O lugar não é novo, mas é nessa charmosa garagem que as sommeliers Daniela Bravin e Cássia Campos, do projeto Sommeliers Intinerantes, servem mais de 30 rótulos, todos bem selecionados e com preços justos. Para comer, uma tábua de embutidos e aos sábados, ostras. Rolam ainda alguns eventos com chefs especiais, é só ficar ligado no instagram.

Assistir os jogos da copa

Cervejaria Mea Culpa
Cervejaria Mea Culpa. Foto: Reprodução

Traumatizados com 2014, acho que o objetivo desse ano é não ter um novo 7 a 1, né? A copa da Rússia começa esse ano no dia 14 com o dono da casa enfrentando a Arábia Saudita. O jogo do Brasil contra a Suíça acontece no domingo seguinte às 15h. Vários bares da cidade vão transmitir ao vivo e com telão mas que tal assistir de uma cervejaria? É a proposta da Mea Culpa, que abre suas portas, em Cotia, no sábado e no domingo para o Beer Days na Copa do Mundo. Vai ter telão, hambúrgueres, churrasco e claro, 9 torneiras de cerveja, com preços a partir de R$15 reais o litro.

Tomar sorvete

A post shared by Tava Passando (@tavapassando) on


Como nosso outono/inverno é meio freak, por que não tomar um sorvete? Se você mora em outro planeta e ainda não ficou sabendo, os Ruedas (Janaina e Jefferson) abriram uma nova sorveteria no centro da cidade, a Sorveteria do Centro (anexo ao Hot Pork). Os sorvetes são assinados por Saiko Izawa e tudo, desde o recheio até as casquinhas, é feito no local, sem nenhum uso de corante ou aromatizante artificial. São três tipos: os básicos, custam 8 reais, com sabores de leite (eles usam baunilha natural aqui), morango, leite e morango, jabuticaba e milho verde; os compostos, que custam 12 reais, e tem combinações como sorvete de leite, bacon, chocolate e porcopoca; e por fim, os alcóolicos, em 3 versões e que custam 18 reais.
*Foto de capa: sergio souza / Unsplash

Quem escreveu

Dani Valentin

Data

04 de June, 2018

Share

Dani Valentin

A Dani gasta todo o seu dinheiro com viagens. Um de seus maiores orgulhos é dizer que já pisou em cinco continentes. É do tipo sem frescura, que prefere localização a luxo e não se importa de compartilhar o banheiro de vez em quando. Adora aprender palavras no idioma do país que vai visitar e não tem vergonha de bancar a turista.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.