De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

Todo poder ao povo! - A arte de Emory Douglas no Sesc Pinheiros

Quem escreveu

Renato Salles

Data

23 de May, 2017

Share

Em 15 de outubro de 1966, em um esforço para patrulhar e monitorar o comportamento agressivo e racista da polícia de Oakland (EUA), Bobby Seale e Huey Newton fundaram o Partido Black Panther. A organização política revolucionária extraparlamentar que lutou até 1982 por reivindicações sociais, econômicas e políticas para a comunidade afro-americana nos Estados Unidos. O trajeto do grupo é muito controverso, sendo considerado decisivo na conquista de direitos civis pelos negros por uns, e uma organização criminosa por outros.
image
O que importa é que os Black Panthers influenciaram largamente os movimentos negros das décadas posteriores. E parte da força ideológica do partido deve-se ao trabalho de Emory Douglas. Ele foi o diretor artístico, designer e ilustrador do The Black Panther, o jornal do movimento, chegando ao posto de Ministro da Cultura do grupo. É dele a máxima ‘Todo poder ao povo!’, além de todo o conceito estético e publicitário que deu cara aos panteras negras. Sua arte gráfica contribuiu para a construção de imagens ícones com temas sociais e políticos que transcendem fronteiras, apresentando um trabalho expressivo, que mistura um desenho denso com as possibilidades limitadas de reprodução da imagem a que tinha acesso na época.
emory-1024x621
O Sesc Pinheiros está com uma exposição dedicada ao seu trabalho e os desdobramentos que ele teve na luta social do movimento negro. Com curadoria do coletivo colombiano La Silueta, representado por Juan Pablo Fajardo, a mostra apresenta um conjunto de obras criadas pelo artista, além de imagens clicadas pelo fotojornalista americano Stephen Shames, fotolivros, cartas e discos. Fora isso, ainda rolam workshops em que artistas, produtores independentes, jovens estudantes, ativistas e todo o povo são convidados a imprimir seu lambe-lambe, zine, revista, cartaz e artes afins em uma máquina offset modelo Chief Model 17 Offset Printing Press, recriando o produção artesanal do jornal.

Foto de Stephen Shames
Foto de Stephen Shames

Todo Poder ao Povo! Emory Douglas e os Panteras Negras
Sesc Pinheiros: Rua Pais Leme, 195 – Pinheiros

Até 4 de junho
De terça a sábado, das 10h às 21h30. Domingos, das 10h30 às 18h30
Entrada gratuita
 
 

Quem escreveu

Renato Salles

Data

23 de May, 2017

Share

Renato Salles

Para o Renato, em qualquer boa viagem você tem que escolher bem as companhias e os mapas. Excelente arrumador de malas, ele vira um halterofilista na volta de todas as suas viagens, pois acha sempre cabe mais algum souvenir. Gosta de guardar como lembrança de cada lugar vídeos, coisas para pendurar nas paredes e histórias de perrengues. Em situações de estresse, sua recomendação é sempre tomar uma cerveja antes de tomar uma decisão importante. Afinal, nada melhor que um bom bar para conhecer a cultura de um lugar.

Ver todos os posts

Comentários

  • Ola. Estou gostando :).
    - Dilatex Efeitos Colaterais

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.