Viagem

Imbassaí, o paraíso quase deserto da Bahia

Data

21 de February, 2017

Share

A 13 km da Praia do Forte e a 63 km da capital baiana, Imbassaí é lugar perfeito para quem quer dar um tempo na folia e se jogar nas delícias de um paraíso quase deserto. Esse “quase” é de propósito, viu? O lugar tem sido um refugio, sim! Mas está na atual Zona Turística da Costa dos Coqueiros, seu acesso é pela linha verde (estrada litorânea que liga a Bahia ao Sergipe) e a localidade tem toda a infraestrutura para receber bem os turistas.

Imbassaí. Fotografia: Elaine Maziero.

imbassai-2011-4

Imbassaí é um distrito do município baiano de Mata de São João. Em 1551, Garcia D’Ávila, da comitiva de Tomé de Souza, construiu na enseada de Tatuapara (atual da Praia do Forte) a fortaleza Casa da Torre, para proteger o comércio marítimo e as terras portuguesas. Porém, Imbassaí é, originariamente, uma pequena aldeia indígena. Aliás, o nome do lugar em tupi guarani significa “caminho do rio”. Nada mais apropriado: são diversas as passagens de água doce que escorrem em cascatas e corredeiras, paralelas às dunas, na direção do mar.

Então, águas salgada e doce regam os 6 km de praias margeadas por dunas elevadas que escondem o Rio Imbassaí. O acesso às praias é mais garantido aos pedestres. Isto porque os rios que as margeiam formam um barreira natural aos veículos. Ou seja, o lugar é de tranquilidade mesmo! Jangadas, pinguelas de madeiras e pequenas embarcações fazem a travessia.

imbassai-2011-5

O cenário paradisíaco se completa com a presença dos coqueiros. Aqui, uma curiosidade: é na região de Imbassaí e Mata de São João que foram plantados no século XVI um dos cinco primeiros pés de coco-da-baía do Brasil. Olha isso, nas praias é possível tomar uma água de coco histórica (brincadeirinha!). A diversão também está na faixa de areia entre a praia e o rio. Algumas barracas rústicas estão por lá, espalhando mesas para aquele bate-papo gostoso.

imbassai-2011-12

Noite e festas existem em Imbassaí. No centrinho da vila, tem os bares e restaurantes aconchegantes, com boa comida e música ao vivo. Porém tudo acaba muito cedo: no máximo, até meia noite. A regra é sempre manter a paz dos moradores e dos turistas.

O turismo ecológico reina forte na região de Mata de São João. O projeto Tamar é uma grande atração na Praia do Forte. Dá para conhecer tudo sobre as tartarugas marinhas e sobre sua preservação. O projeto mantém o Museu a Céu Aberto da Tartaruga Marinha – ponto alto de entretenimento para as crianças e os viciados em biologia. As práticas de aventura e de esporte também  são alternativas que vão do rafting ao sandboard. Na praia do Papa Gente, existem piscinas naturais que são ótimas para praticar o snorkeling. Caso a opção seja encontrar um lugarzinho mais reservado e voltado ao naturismo, a região tem a praia de Massarandupió – que é deserta de fato. Não chega nem perto da efervescência de outras praias. Ali é para fugir do mundo mesmo!

massarandupio1

massarandupio11

Já disse que a Praia do Forte fica perto, não é? Então, caso dê aquela saudade da agitação e daquele misto de rústico e sofisticado, passe uma tarde na antiga vila de pescadores fundada ao redor da fortaleza do D’Ávila, lembra dele? Lá, os lugares mais bacanas são: o calçadão da praia, onde se pode comer, comprar e otras cositas más e, a Capela de São Francisco de Assis, no final do calçadão, em frente à praia, construída em 1900 pelos próprios pescadores que é uma graça. Depois, volte para a tranquilidade de Imbassaí.

*Todas as fotografias são de Elaine Maziero.

Data

21 de February, 2017

Share

Assine nossa newsletter