De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos em São Paulo para driblar a crise.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

Posso tentar te convencer a assistir uma peça de teatro?

Quem escreveu

Iran Giusti

Data

14 de October, 2016

Share

Se me perguntassem qual peça em cartaz em São Paulo não se pode deixar de ver, eu responderia de pronto “A Alma Imoral”. Agora se me questionassem o porquê, eu não teria uma justificativa óbvia como “é um texto simples e atual”. Na verdade não tem nada de muito difícil ou ultrapassado no espetáculo, mas falando sobre, parece que ele é muito difícil, quer ver?
“A Alma Imoral” é um monólogo, ou seja, é uma apresentação onde só uma pessoa encena. O texto é baseado na obra de um rabino sobre a cabala, e pra piorar não tem praticamente nenhum cenário, apenas algumas cortinas negras, um banquinho e a iluminação. Já o figurino é basicamente um tecido preto.
Agora que você já sabe do que se trata, tem duas opções, desencanar desse texto ou deixar eu te convencer porque vale a pena ir assistir a peça.
Para começar não temos apenas uma pessoa em cena, dizer que a atriz Clarice Niskier é só uma pessoa é quase um crime. Logo de início ela conversa, explica, te conquista mesmo e pega na sua mão, fazendo com que você mergulhe naquele espetáculo.
alma2
Já o texto, baseado na obra de mesmo nome sobre a cabala, é na verdade um texto sobre a nudez da alma e do corpo, sobre traição, sobre coisas comuns a todos nós, independente da crença e religião de cada um. Mérito do rabino Nilton Bonder, que tornou acessível reflexões e pensamentos complexos da cultura judaica. A escolha por um cenário e figurino mínimo é na verdade uma forma para que tanto atriz, quanto o texto cheguem de forma direta às emoções de quem está na plateia.
“A Alma Imoral” é espetacular porque é um teatro que olha e a alcança a alma, é lindo porque emociona, é fácil porque fala fácil, é brilhante porque repete, porque dialoga. Não é a toa que está em cartaz há 10 anos e que foi por ele que decidi tentar te convencer a ir ao teatro.
A Alma Imoral
De 20 de fevereiro a 11 de dezembro – Sábados às 21h , domingos às 19h
Teatro Eva Herz – Livraria Cultura do Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2073 – Bela Vista
Bilheteria:
Terça à sábado das 14h às 20h
Domingo das 14h às 17h
Televendas: 11 3662-7233 / 7234
Compre pela internet clicando AQUI.
TEATRO FAAP – Rua Alagoas, 903 – Higienópolis – São Paulo
Ingressos:
Sextas e domingos R$ 80,00
Sábados R$ R$ 100,00
Sextas e sábados, às 21h. Domingos, às 18h.
Duração: 90 minutos
Classificação etária: 14 anos

Quem escreveu

Iran Giusti

Data

14 de October, 2016

Share

Comentários

  • […] A atriz Alessandra Maestrini, mais conhecida por seus papeis nos humorísticos “Toma Lá Dá Cá” e “Sexo e as Negas”, da Rede Globo, protagoniza esse musical baseado no filme icônico de Barbra Streisand, que por sua vez surgiu a partir do conto “Yentl – The Yeshiva Boy”, de Isaac Bashevis Singer. Na trama, a jovem Yentl se traveste de homem para poder estudar em  uma renomada escola de música. Com melodias de Michel Legrand e letras de Alan e Marilyn Bergman,  o espetáculo intimista tem direção musical e piano de João Carlos Coutinho. A montagem brasileira é, na verdade, uma versão intimista, onde Alessandra fala de sua paixão pelo filme e vai aos poucos cantando a  história de Yentl, sem grandes cenários ou elenco. A iniciativa se deu por parte da atriz que queria agilizar a produção. Já a decisão de conversar com o público veio da peça “A Alma Imoral”, que falamos aqui. […]
    - 7 perfis do instagram para curtir os bairros de São Paulo | SP 24hrs

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.