De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

Os irmãos do Burning Man pelo mundo

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

13 de May, 2016

Share

Patrocínio

O Burning Man nasceu em 1986 em Baker Beach, San Francisco, e somente em 1990 se mudou definitivamente para o deserto de Black Rock. O festival não parou de crescer desde então e virou o “festival tem que ir” nos últimos anos. A edição original prevê um público de 80.000 pessoas para este ano, quando montará sua cidade temporária no deserto entre os dias 28 de Agosto e 5 de Setembro. Diferentemente da maioria dos festivais, o Burning Man não tem espectador e é isso que o faz tão único. O festival é construído junto com os participantes do começo ao fim. E isso é real.

Além de ter crescido em público, o festival também tem ganhado edições em várias partes do planeta, incluindo a África do Sul, o AfrikaBurn, que fomos conhecer no final de maio, e outras várias espalhadas também nos Estados Unidos e Canadá. Alguns fãs do festival não sabem da existência dos eventos regionais, mas eles podem reservar boas surpresas como o Burning Man costuma reservar. A vantagem dessas edições é experimentar o Burning Man de alguns anos atrás, quando o festival era menor.

Eu gostei de começar minha experiência em algo mais compacto. Caso você também prefira festivais pequenos, aí vão algumas opções pelo mundo, todos eles seguindo os 10 princípios que permeiam o Burning Man e alguns adaptados de acordo com o local onde acontecem:

Eu no meu primeiro AfrikaBurn por Alexandre Nino
Eu no meu primeiro AfrikaBurn por Alexandre Nino

Afrikaburn, África do Sul: rola desde 2007 e é o maior fora o Burning Man com 13.000 participantes na edição 2016. O festival rola por 7 dias em Stonehenge, uma fazenda privada no meio do deserto em Tankwa. Quando? 24 a 30 de Abril 2017. Ingressos: o grupo mais caro custou cerca de R$ 300. Contato: aqui.

Burning Nest. Foto: divulgação site oficial
Burning Nest. Foto: divulgação site oficial

Burning Nest, País de Gales: acontece desde 2013 num belo vale perto de Port Talbot. A edição é pequena contando com menos de 500 participantes e parece irresistível. Para esta edição que se aproxima os ingressos estão sold out, mas na última hora sempre surgem alguns desistentes. Ao invés de 10 princípios, o Nest conta com 11, pois inclui também “Educação”. Aeroportos mais próximos são Cardiff, Bristol ou Gloucester. Quando? 25 a 31 de Maio (até 29 rolam as atividades). Ingressos: 105 libras (cerca de R$550). Contato: facebook.

Midburn [frame youtube]
Midburn [frame youtube]
Midburn, Israel: em junho acontece a 3ª edição no Deserto de Negev, a 200km de Tel-Aviv, durante 5 dias. A primeira edição, em 2014, reuniu cerca de 3.000 pessoas e em 2015 foram 6.800. Estão previstas cerca 100 instalações para 2016. Quando? 8 a 12 de Junho. Quanto? cerca de R$ 650. Contato: [email protected].

Nowhere 2015. Foto: Jack Davolio
Nowhere 2015. Foto: Jack Davolio

Nowhere, Espanha: teve sua 1ª edição em 2004, sendo um dos primeiros a rolar fora dos Estados Unidos. Conta com menos de 2.000 participantes e acontece no Deserto de Monegros, na região de Saragoça, cerca de 400km de distância de Madrid e 280km de Barcelona. Os ingressos para esta edição estão esgotados, mas sempre rolam desistentes nos grupos do festival. Quando? 5 a 10 de Julho. Ingressos: 140 euros. Contato: aqui.

borderland2012

The Borderland, Dinamarca/Suécia: a Escandinávia tem também um irmão do Burning Man, que teve sua primeira edição em 2011 e em 2015 rolou na Dinamarca. Foram cerca de 1.100 pessoas cadastradas para o evento em 2016 e ele rola novamente na Dinamarca, em Boesdal Kalkbrud, no litoral sul do país (1h30 de Copenhagen). O lugar é Patrimônio Mundial da UNESCO. Este ano rolou uma edição extra sueca em Estocolmo, o “Urban Burn Stockholm – Bizarre Star Bazaar“. Quando? 18 a 24 de Julho. Ingressos: Sold out, mas é possível checar no grupo se alguém desistiu de ir. Contato: facebook.

Burning Seed. Foto: Jeff Dawson
Burning Seed. Foto: Jeff Dawson

Burning Seed, Austrália: acontece durante 6 dias em Matong State Forest (Nova Gales do Sul), nas terras verdes dos aborígenes Wiradjuri, mas com a permissão deles. O lugar ganhou o nome de Red Earth City. Este é o 7º ano do festival e tiveram cerca de 3.300 participantes em 2015. Os ingressos começarão a ser vendidos no próximo dia 20 de Maio. Dá uma olhada nas formas de participar aquiQuando? 28 de Setembro a 3 de Outubro. Ingressos: média 100 euros. Contato: facebook

Kiwiburn. Foto: site oficial
Kiwiburn. Foto: site oficial

Kiwiburn, Nova Zelândia: a história é bacana, pois a dupla que criou a edição regional caiu no Burning Man por acaso em 1994, pois estavam indo acampar nas mediações de Black Rock Desert. A primeira edição aconteceu em 2004 em Hunterville, na região . Foram cerca de 1.500 pessoas na última edição (fev/2016, mas com crescimento de 50% em relação ao ano anterior. O festival rola em Hunterville, em Manawatu-Wanganui, que fica cerca de 200km de Wellington. Quando? 25 a 30 de Janeiro 2017. 

Outras edições menores para acompanhar:

Fuego Austral. Foto: facebook evento
Fuego Austral. Foto: facebook evento

Fuego Austral, Argentina: já temos uma edição do festival na América Latina, que teve sua primeira edição em fevereiro deste ano (2016) com duração de 5 dias. Não encontrei números de participantes na primeira edição, mas as fotos que vi, mostram que a organização foi impecável. Aconteceu na região de Buenos Aires. Quando? fevereiro e março 2017 (olha aí um bom plano para o próximo carnaval). Contato: [email protected] e facebook.

Mindburn, Áustria: chega em sua 5ª edição com 6 dias de duração, mas ainda bem pequeno em quantidade de participantes. Em 2016 muda-se de lugar indo para uma cratera (dizem que é espetacular) em Steinberg, perto de Hitzendorf, Styria, cerca de 300km de Viena. Ainda não há detalhes quanto à nova locação. É uma edição super compacta. Em 2015 foram 108 adultos e 5 crianças com ingressos, mas nem todos compareceram no festival. 65% dos participantes eram da Áustria, mas foram participantes da Itália, Austrália, República Checa, e Nova Zelândia. Quando? 2 a 7 de Agosto. Quanto? 15 a 45 euros. Contato: [email protected] e grupo no facebook.

Burning the Mediterranean Sea, Grécia: ao invés da terra, a água; ao invés do deserto, o mar. É assim que rolou a 1ª edição do The Greek Burn em 2015. Os 10 princípios foram seguidos em 3 barcos navegando por 5 dias pelo Mar Egeu. Caso você prefira o mar à terra, o verão o inverno, o pequeno ao grande, tá aí uma boa chance de virar um “burner” em alto mar (sinceramente não fez muito a minha cabeça). Quando? 17 a 24 de Setembro. Contato: [email protected] e facebook.

Para consultar outras edições mundo afora, confira a lista de festivais regionais oficial aqui.

*Foto capa: AfrikaBurn por Lalai Persson

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

13 de May, 2016

Share

Patrocínio

Lalai Persson

Lalai prometeu aos 15 anos que aos 40 faria sua sonhada viagem à Europa. Aos 24 conseguiu adiantar tal sonho em 16 anos. Desde então pisou 33 vezes em Paris e não pára de contar. Não é uma exímia planejadora de viagens. Gosta mesmo é de anotar o que é imperdível, a partir daí, prefere se perder nas ruas por onde passa e tirar dicas de locais. Hoje coleciona boas histórias, perrengues e cotonetes.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.