Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Bruges, a cidade do Era Uma Vez...

Quem escreveu

Alecsandra Matias

Data

07 de June, 2016

Share

Capital da província de Flandres, na Bélgica, Bruges parece ter saído das páginas de um conto de fadas. Chamada de “Veneza do Norte” por causa de seus inúmeros canais, a cidade tem construções medievais, moinhos e ruínas gaulesas (coloco ainda na lista de suas atrações a batata frita, a cerveja e os famosos chocolates belgas).

Canals of Bruges (Brugge) Belgium. Winter evening view.
Canals of Bruges (Brugge) Belgium. Winter evening view.

Como uma fábula, o tempo parou na praça central iluminada por grandes candelabros, ruas com calçamento de pedras e carruagens indo e vindo … seu centro histórico é tombado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco desde 2000. Suas casas e edifícios mantém o clima das vilas medievais graças à repaginada feita em 1870, quando o Conselho da Cidade entendeu que a vocação do local era o turismo. De porto flamengo e centro de mercadores de tecidos no século XII a um dos primeiros destinos turísticos europeus, Bruges tem lugares incríveis recheados de histórias e lendas.

Igreja  Foto: Sira Anamwong / bigstock
Basílica do Sangue Sagrado (Holy Blood) Foto: Sira Anamwong / bigstock

Um deles é a Basílica do Sangue Sagrado, guardiã de uma relíquia com o sangue de Jesus, encontrada em uma cruzada para Jerusalém. Dizem que na veneração, o sangue se transforma de sólido para fluído. Quer conferir isto de perto? A veneração acontece todos os dias das 11h30 às 12h e, ainda de segunda a quinta das 14h às 15h e de sexta a domingo de 14h às 16h.

Belfort (Belfry & Carillon). Foto: Emi Cristea / bigstock.com
Belfort (Belfry & Carillon). Foto: Emi Cristea / bigstock.com

E toda cidade medieval que se preze tem sua torre, não? No caso, a Belfry, com 83 metros, é outro destaque do lugar. Após subir os 366 degraus em uma escada em caracol, pode-se admirar uma vista panorâmica da cidade sem igual. Como só é possível subir 70 pessoas por vez, existe uma fila razoável. Reúna coragem, disposição e alguns euros e vá: a vista é linda!

Uma das lendas famosas de Bruges é sobre a presença dos cisnes nos seus lagos. No século XV, após a morte do seu administrador, Pieter Lanchals, cujo o sobrenome quer dizer “pescoço longo”, a cidade foi condenada a ter essas aves em todos os lagos.

Lago Minnewater. Foto: kavalenkava volha / bigstock
Lago Minnewater. Foto: kavalenkava volha / bigstock

Já o lago Minnewater, conhecido como o lago do amor, guarda a história de Minna que, apaixonada por um soldado que partiu para a guerra com os romanos, fugiu do lugar para não se casar com outro. O final é trágico: o seu grande amor a reencontra, mas ela morre exausta em seus braços.

Porém, aos amantes das artes, a história mais interessante é a da Madonna de Bruges feita por Michelangelo, por volta de 1504, que hoje está na Igreja dedicada à Nossa Senhora. Ela foi roubada duas vezes: uma por Napoleão, em 1794, e outra pelos nazistas, em 1944. No roubo pelos soldados alemães, a escultura foi contrabandeada em um caminhão carregado de colchões da Cruz Vermelha. Dois anos depois, a escultura foi encontrada pelas forças aliadas e devolvida à cidade.

Monumento de Jan Van Eyck
Monumento de Jan Van Eyck

Nossa! Quantas histórias, não? E tem muitas outras, envolvendo os lugares por onde o pintor Jan van Eyck viveu, a Casa das Beguines (as esposas de Jesus), e os diversos museus que existem na cidade. Você pode ter acesso aos pontos turísticos mais disputados com a compra do cartão da cidade. Pode valer à pena, são 25% de desconto na entrada de cada atração.

Lojinhas fofas e charmosas. Foto: Sira Anamwong / bigstock
Lojinhas fofas e charmosas. Foto: Sira Anamwong / bigstock

Fujam do museu das batatas fritas! É cilada! Já os bares e cervejarias, como o Brugs Witbier (que tem até um museu), Straffe Hendrik e Café Vlissinghe (o bar mais antigo da cidade), as casas de waffle (a mais famosa é a Oyya), as lojas de chocolates Godiva e Leonidas e as barracas de batata frita e salsichões que existem nas ruas são lugares perfeitos para encontrar gente bacana e fazer suas próprias histórias por lá.

*Foto destaque: Kisa_Markiza

Quem escreveu

Alecsandra Matias

Data

07 de June, 2016

Share

Alecsandra Matias

Rata de galerias e museus, não perde a oportunidade de ir procurar aquela tela, escultura ou monumento famosos que todos só conhecem pelos livros.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.