Viagem

24hs em Porto Alegre

Quem escreveu

Jo Machado

Data

04 de March, 2016

Share

Porto Alegre é uma cidade que transpira capitalismo em meio a uma atmosfera de cidade de interior. Às margens do Rio Guaíba, a cidade vive um momento de novidades, apesar do bairrismo característico e inegável, implícito do povo gaúcho. Moderna e carregada de história, Porto é um berço criativo. Recebeu diversas influências de imigrantes vindos de vários cantos do mundo e que deixaram ali suas marcas, tradições e cultura. É esse o legado que faz de Porto Alegre uma capital notavelmente heterogênea.

Para passar bons momentos na joia dos gaúchos, não precisa de muito tempo. Em 24 horas, você pode ter uma ideia do quanto a cidade emana novidade e consegue proporcionar ótimas experiências em tão pouco tempo. Basta ter, além de curiosidade e disposição, uma bike e um bilhete de ônibus. Sim, Porto Alegre é uma cidade “pedalável”.

Começando o dia, se a ideia for um café em um ambiente agradável, com deliciosas opções de guloseimas, escolha a Padarie! Ela fica no bairro Auxiliadora, uma região bem gostosa de andar a pé. Perto ali também fica o Dometila, outra ótima opção para café da manhã, brunch ou almoço aos finais de semana. O café do Dometila já ficou entre os melhores da cidade. Pergunte pela cheesecake de bergamota (mixirica) e reze para que tenham. Na mesma área, tem o Barbarella Bakery, outra opção com matinais fresquinhos e com um dos croissants mais bem cotados por ali.

Padarie - Foto: Divulgação
Padarie – Foto: Divulgação

Andando, você chega fácil ao Parque Moinhos de Vento, mais conhecido como Parcão, um dos mais legais da cidade.

Ainda falando de café da manhã, confira o Mercopan, no bairro Petrópolis, uma padaria com uma pegada uruguaia, que serve um sanduíche de pão de miga sensacional. E também a Lancheria do Parque, no Bom Fim, uma das joias da coroa da cidade. Quem conhece a famosa “Lanchera” sabe do que se trata. Satisfação absoluta e garantida desde sempre. É tão antiga, que se confunde com a história da própria cidade, além de ser democraticamente frequentada. Na “Lanchera”, você vai comer de tudo e tomar sucos naturais como em nenhum outro lugar do mundo. E nem comento sobre os preços, de tão barato.

Brique da Redenção - Foto: Um café, por favor!
Brique da Redenção – Foto: Um café, por favor!

Estando na “Lanchera”, bem à frente, fica um dos cartões postais da cidade, o xodó do porto-alegrense e maior ponto de encontro da tradição gaudéria: o Parque da Redenção ou Parque Farroupilha. Lugar bom para dar uma caminhada, uma pedalada ou sentar com os amigos para tomar um chimarrão. Em uma das ruas laterais do Parque, aos sábados e domingos, acontece o famoso Brique da Redenção. Uma tradicional feira de artesanato, artes plásticas e antiguidades que já virou um dos mais famosos pontos turísticos da cidade.

E para a hora do almoço, as opções não serão poucas. Vão desde uma das melhores à la minutas (prato-feito) que você vai comer na vida até menus elaborados por chefs muito bem conceituados. Do primeiro grupo, Tudo Pelo Social é uma experiência incrível, além de saborosa pacas. Além de comer muito bem, afinal os pratos são gigantes, você vai gastar uma merreca. Tri recomendado!

A Lá Minuta do Tudo Pelo Social - Foto: TripAdvisor
A Lá Minuta do Tudo Pelo Social – Foto: TripAdvisor

Para almoço com uma pegada mais tradicional, cheio de carne, vá à famosa churrascaria Barranco. Tradicional X gaúcho?! O Cavanhas da Lima e Silva, na Cidade Baixa! Para algo mais sofisticado, Le Bateau Ivre. E ainda, para uma pegada hambúguer, Le Grand Burger, sem sombra de dúvidas.

Já que estamos falamos de comida, um lugar que definitivamente vale uma visita durante a tarde, é a Casa Destemperados. Um espaço dedicado a experiências gastronômicas, eventos, workshops, degustações e feirinhas.

Detalhe do um dos lustres do Teatro São Pedro - Foto: Divulgação - Flávio Wild
Detalhe do luste do Teatro São Pedro – Foto: Divulgação / Fanpage Teatro S. Pedro – Flávio Wild

Ainda à tarde, dá para passear pelas ruas do Centro. Conhecer o lindo prédio do Teatro São Pedro, que é um dos palcos mais icônicos do país, e a Casa de Cultura Mário Quintana, que infelizmente está enfrentando sérias questões financeiras e está parcialmente fechada. Uma grande, grande pena! Mais ainda têm ótimas opções culturais, como o Santander Cultural, o MARGS, Museu de Arte Moderda do Rio Grande do Sul que é lindo, e a Usina do Gasômetro.

Deixe para visitar a Usina perto do fim do dia, assim dá para aproveitar pegar uma bike e pedalar pela orla do Guaíba até o belíssimo prédio da Fundação Iberê Camargo. Além de se banhar de cultura, tomar um café, a vista do pôr-do-sol daquele lugar é simplesmente exuberante. Ver o sol descer em meio às águas do Guaíba é um dos programas preferidos dos porto-alegrenses.

O pôr-do-sol mais famoso dos Pampas - Foto: Divulgação / Fanpage Usina do Gasômetro
O pôr-do-sol mais famoso dos Pampas – Foto: Divulgação / Fanpage Usina do Gasômetro

Com o cair da noite, hora de pensar em drinques e baladinha. No Margot, na Cidade Baixa, você pode unir os dois e ainda se deliciar com um dos pratos da casa. Tanto o menu, quanto o ambiente do Margo, foram inspirados pelo universo do diretor Wes Anderson. Sem mencionar que é super bem frequentado, tem um ótimo atendimento, cervejas variadas e geladinhas e drinques bem executados. Mas tente chegar cedo, porque a casa fica lotada rapidinho.

Se a fome aparecer, você pode voltar em algum daqueles restaurantes do almoço. Ou cair de boca em uma das pastas frescas do Atelier das Massas.

Um dos antepastos do Atelier das Massas - Foto: Divulgação / Fanpage Atelier das Massas
Um dos antepastos do Atelier das Massas – Foto: Divulgação / Fanpage Atelier das Massas

Agora, se a ideia é continuar nos drinques e beliscar, o Mini Bar  é a opção descolada para isso e fica pertinho do Bar Ocidente, uma casa noturna que persiste no sucesso há mais de 30 anos. Para esticar o drinque e virar balada, é só conferir a programação do Ocidente para saber o que rola naquela noite. Já o La Cava, é ótimo para um momento mais intimista e requintado, mas que não custa os olhos da cara. Lá você pode degustar uma boa taça de espumante por R$ 6. Sim, isso mesmo!

É, tem tanta coisa para fazer em Porto Alegre, que já, já um guia ainda mais completo da cidade vai pintar aqui no site.

Foto destaque: fsandbox

Quem escreveu

Jo Machado

Data

04 de March, 2016

Share

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter